ONG seleciona projetos no litoral para receber apoio financeiro

 

interesse público

 

Interessados podem se inscrever até 31 de agosto; Iniciativa contribuirá para que país cumpra acordos internacionais relacionados ao meio ambiente.

A segunda chamada pública anual do tradicional Edital de Apoio a Projetos de Conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza está com inscrições abertas até 31 de agosto. Para essa edição, serão selecionadas pesquisas no ecossistema marinho e costeiro brasileiro. Nesses ambientes, são elegíveis iniciativas em todos os estados do país.

A preservação desses ambientes garante a proteção da biodiversidade de diversas espécies, como os cavalos-marinhos e toninhas; e ambientes naturais, como os manguezais e as restingas. Além disso, representa melhor qualidade de vida para mais 50 milhões de brasileiros que vivem na costa do país.

O apoio a pesquisas em um ecossistema específico visa a potencializar a geração de conhecimento e consequentes aplicações práticas na região prioritária, gerando resultados efetivos para a conservação. “Dessa forma, complementamos os esforços públicos de proteção dos ambientes relacionados a esse ecossistema e contribuímos para que o país cumpra as metas internacionais das quais é signatário [saiba mais abaixo]”, afirma Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário.

As linhas de apoio do Edital e o processo de inscrição estão disponíveis na seção ‘Editais’ do site www.fundacaogrupoboticario.org.br. Para detalhes adicionais, basta encaminhar um e-mail para edital@fundacaogrupoboticario.org.br.

Ambiente sensível precisa de proteção

O litoral brasileiro é considerado um dos mais ricos do mundo em biodiversidade. Com cerca de sete mil quilômetros quadrados de extensão, ele possui diversos ambientes costeiros, nos quais vivem mais de mil espécies de fauna e flora. Além disso, as áreas de estuários e mangues são consideradas berçários da vida marinha e barreiras naturais contra alagamentos e marés altas, sendo essenciais para o equilíbrio da biodiversidade e para a qualidade de vida das populações de seu entorno.

“Apesar desse importante papel que desenvolve, os ambientes costeiros têm sofrido muito com a pesca industrial excessiva, poluição e expansão demográfica acelerada. Isso compromete a conservação do ambiente natural e de sua biodiversidade, além do bem-estar das populações que vivem próximas a esses ambientes”, ressalta Malu.

O edital também busca contribuir para que o Brasil cumpra as Metas de Aichi. Estabelecidas em 2010, durante a 10ª Conferência das Partes da Convenção da Diversidade Biológica da ONU, elas são direcionamentos a serem cumpridos para conservar a biodiversidade brasileira em diversos aspectos, já que o Brasil se comprometeu a segui-los. Alguns deles envolvem o ecossistema marinho, como a meta 11, que indica que até 2020 pelo menos 10% das áreas costeiras e marinhas devem ser conservadas, por meio de sistemas de áreas protegidas. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, apenas 1,57% dos cerca de 3,5 milhões de km2 do mar sob jurisdição do Brasil está sob proteção por unidades de conservação.

Sobre a Fundação Grupo Boticário: a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza é uma organização sem fins lucrativos cuja missão é promover e realizar ações de conservação da natureza. Criada em 1990 por iniciativa do fundador de O Boticário, Miguel Krigsner, a atuação da Fundação Grupo Boticário é nacional e suas ações incluem proteção de áreas naturais, apoio a projetos de outras instituições e disseminação de conhecimento. Desde a sua criação, a Fundação Grupo Boticário já apoiou 1.439 projetos de 482 instituições em todo o Brasil. A instituição mantém duas reservas naturais, a Reserva Natural Salto Morato, na Mata Atlântica; e a Reserva Natural Serra do Tombador, no Cerrado, os dois biomas mais ameaçados do país. Outra iniciativa é um projeto pioneiro de pagamento por serviços ambientais em regiões de manancial, o Oásis. Na internet: www.fundacaogrupoboticario.org.br

 

in EcoDebate, 14/08/2015


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top