Legado da chuva ácida deixa rios dos EUA mais alcalinos e perigosos à saúde

 

Legado da chuva ácida deixa rios dos EUA mais alcalinos e perigosos à saúde

 

Dois terços dos rios na costa leste dos Estados Unidos registram níveis crescentes de alcalinidade, com o que suas águas se tornam cada vez mais perigosas para a rega de plantios e a vida marinha, informaram cientistas. Matéria da AFP, no UOL Notícias, com informações complementares do EcoDebate.

A razão da mudança é o legado da chuva ácida, que corrói rochas e pavimento, ricos em minerais alcalinos, disseram os cientistas na revista Environmental Science and Technology.

O estudo [Increased River Alkalinization in the Eastern U.S.] , chefiado por Sujay Kaushal, geólogo da Universidade de Maryland, no Leste dos EUA, examinou 97 rios do Estado de New Hampshire, no Nordeste, à Flórida, no Sudeste, entre os últimos 25 a 60 anos, e encontrou “tendências significativas no aumento da alcalinidade em 62 dos 97 locais”.

Estes rios são importantes porque abastecem com água potável grandes cidades como Washington, Filadélfia, Baltimore, Atlanta e outras metrópoles importantes.

Os cientistas disseram que este maior conteúdo alcalino pode complicar o tratamento das águas residuais e da água potável e levar a uma rápida corrosão da tubulação metálica.

A água com altos níveis de alcalinidade pode ser mais salgada e conter mais minerais. Também pode levar à toxicidade do amoníaco, capaz de causar danos a cultivos de rega, assim como afetar peixes e outras espécies de água doce.

A alcalinidade aumenta mais rápido em locais onde há pedra calcária ou rochas carbonadas debaixo dos corpos d’água, em regiões altas e onde a queda ou a drenagem das chuvas ácidas sejam elevadas, afirmaram os cientistas.

A dissolução de partículas alcalinas que terminam nas vias fluviais se atribui a um processo conhecido como meteorização química, no qual o ácido corrói a pedra calcária, outras rochas carbonatadas e até mesmo calçadas.

Em alguns arroios que são cabeceira de corpos d’água, isto pode ser uma coisa boa. Mas também estamos vendo crescentes compostos antiácidos rio abaixo. E estes locais não são ácidos e as algas e os peixes podem ser sensíveis às mudanças de alcalinidade“, disse Kaushal.

Apesar de a chuva ácida estar em queda nos Estados Unidos, devido em grande parte a restrições ambientais mais estritas estabelecidas na década de 1990, seu legado persiste.

Este é outro exemplo da ampla repercussão do impacto humano nos sistemas naturais (que) é, penso eu, cada vez mais preocupante“, disse o coautor do estudo e ecologista Gene Likens, da Universidade de Connecticut e do Instituto Cary de Estudos dos Ecossistemas. “Os legisladores e o povo pensam que a chuva ácida sumiu, mas não é assim“, acrescentou.

Os pesquisadores disseram ser difícil prever por quanto tempo persistirá esta tendência à alcalinização dos rios.

Increased River Alkalinization in the Eastern U.S.
Environ. Sci. Technol., Article ASAP
DOI: 10.1021/es401046s
Publication Date (Web): July 24, 2013
EcoDebate, 30/08/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Um comentário em “Legado da chuva ácida deixa rios dos EUA mais alcalinos e perigosos à saúde

  1. Favor cadastrar nossa ONG

    Resposta do EcoDebate:
    Gostaríamos de atende-los mas nosso sistema anti-spam é bastante rigoroso, apenas permitindo a inclusão direta do próprio destinatário.

    Para tanto, vocês devem ter a iniciativa de acessar a página http://www.ecodebate.com.br/boletim-diario/ e incluir o e-mail. O mesmo campo de inclusão consta ao final de todas as notícias/artigos publicados. Em seguida receberá um e-mail pedindo que confirmem a inscrição. Isto ocorre exatamente para impedir a inclusão indevida.

    Pedimos sua compreensão, mas combater a ‘indústria de spam’ exige cuidados adicionais.

    Grato,

    Henrique Cortez
    coordenador do portal EcoDebate

Comentários encerrados.

Top