CE – Indústrias têm água garantida, população não

 

As cacimbas estão praticamente secas na maioria das comunidades de São Gonçalo do Amarante
As cacimbas estão praticamente secas na maioria das comunidades de São Gonçalo do Amarante

 

Marcelo Andrade, O POVO

Enquanto o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), localizado em São Gonçalo do Amarante, tem o abastecimento de água garantido pelo canal do açude Sítios Novos, em Caucaia, 100 comunidades do próprio município dependem de apenas três carros-pipa para não ficar sem água. A cidade está entre aquelas com maior número de pessoas dependentes dos carros-pipa no Ceará. Em algumas localidades, o carro-pipa nem chegou ainda.

A dona de casa Maria Célia de Santos Batista, 47, moradora da comunidade Salgado dos Moreiras, na divisa de São Gonçalo com Paraipaba, ainda não viu um carro-pipa passar por ali ou pelas comunidades vizinhas. A pouca água que tem é a que se acumula na cacimba.

Desde janeiro, Célia e o esposo, Raimundo Ferreira Batista, 54, pagam R$ 20 para lavar as roupas em outra localidade. “Tá secando a nossa cacimba. Se eu lavar toda a louça que tem, acaba a água”, diz Célia, com a pia acumulada de louça suja.

Quando o reservatório seca, o casal precisa esperar até o dia seguinte para que a água suba um pouquinho e eles tenham o que beber. O banho é um por dia, com apenas um balde d’água cada. “Está assim desde outubro. A cacimba com bem pouquinha água. Ainda não veio ninguém da Prefeitura aqui”, diz Célia. Salgado dos Moreiras é uma das comunidades do município que ainda não possui água encanada. Toda a água consumida vem das cacimbas que cada um possui.

Com a chegada de novos empreendimentos ao município, essa situação deve se agravar. A tendência é que a quantidade de moradores da região cresça. De 1991 a 2010, o número de habitantes na cidade passou de 29 mil para 43 mil. Por outro lado, entre 2007 e 2012, a taxa de cobertura urbana do abastecimento de água avançou apenas 0,6 ponto percentual, saindo de 75,16% para 75,76%.

“São Gonçalo vai ter um aumento populacional muito significativo. Uma grande diretriz é que a infraestrutura urbana para o município, e não só para a área do CIPP, deve ser observada”, explica Rosana Sales, coordenadora do estudo realizado pelo Pacto pelo Pecém.

O problema da falta de água nas comunidades é histórico. Apesar dos investimentos como Eixão das Águas ou o Canal do Trabalhador, há falta de planejamento na distribuição de água. Resolução da Organização das Nações Unidas, de 2010, orienta que o acesso à água um direito universal.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

Embora São Gonçalo do Amarante conte com infraestrutura hídrica para atender o Complexo Industrial e Portuário do Pecém, moradores do município dependem do abastecimento de água de carro-pipa

Compartilhada por João Alfredo Telles Melo.

 

Matéria em O Povo, socializada pelo Blogue Combate ao Racismo Ambiental.

EcoDebate, 26/03/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top