Ciência e Ambiente, artigo de Efraim Rodrigues

 

[EcoDebate] Faz pouco tempo que começamos a nos preocupar com a natureza, e um jeito de acelerarmos o aprendizado é usando o conhecimento construído nas Universidades, que é publicado em revistas cientificas.

A revista cientifica é assim como revistas de esportes ou de celebridades ? A diferença é só que em uma voce pode saber o que o Justin Bieber anda fazendo com quem e na revista cientifica você sabe sobre a última do Mico Leão Dourado ?

Similaridades à parte, cada artigo em uma revista cientifica é revisado por experts da área, um trabalho enorme de edição que envolve muitos meses de trabalho.

Quando o papel reinava sozinho como transportador de idéias, grandes editoras imprimiam estes artigos, estocavam por anos e distribuíam para o planeta. Agora que os arquivos digitais baratearam este trabalho, muitas pessoas começam a achar o preço alto demais.

Uma destas editoras teve um retorno de 36% sobre o investimento em 2010 –raro de se ver em atividades legais, e que só é possível porque os maiores experts ingenuamente trabalham de graça.

O tempo que estes professores investem para produzir artigos científicos é subtraído das atividades universitárias. Na outra ponta, a universidade tem que pagar caro se quiser ter acesso à informação que ela mesma pagou para produzir.

Até mesmo a Universidade de Harvard mandou uma circular para todos seus professores, pedindo para evitarem publicar em periódicos pagos e também para disponibilizarem seus artigos em blogs e sites . Parece que muita coisa mudou por lá nestes 14 anos desde que sai de lá (veja um link sobre isto em meu blog http://ambienteporinteiro-efraim.blogspot.com.br/).

No Brasil a coisa é ainda pior. A elite dos nossos professores subtrai bastante tempo de suas atividades universitárias para no fim aumentar o lucro das grandes editoras norte americanas.

A situação chegou a tal extremo que já existe um site para pesquisadores se cadastrarem em uma lista dos que se recusam a cooperar com esta situação. Já são mais de onze mil pesquisadores ao redor do planeta. Também carreguei um link em meu blog.

Se voce somente quer saber o que o Mico leão anda fazendo, ou o que andam descobrindo sobre sua Unidade de Conservação preferida, uma busca no Google Acadêmico deve trazer artigos científicos, muitos deles disponibilizados por seus autores em sites e blogs, ou que um simples pedido por e mail pode colocar em alguns dias em sua caixa de correio.

Efraim Rodrigues, Ph.D. (efraim@efraim.com.br), Colunista do Portal EcoDebate, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor pela Universidade de Harvard, Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina, consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU, autor dos livros Biologia da Conservação e Histórias Impublicáveis sobre trabalhos acadêmicos e seus autores. Também ajuda escolas do Vale do Paraíba-SP, Brasília-DF, Curitiba e Londrina-PR a transformar lixo de cozinha em adubo orgânico e a coletar água da chuva. É professor visitante da UFPR, PUC-PR, UNEB – Paulo Afonso e Duke – EUA

EcoDebate, 14/05/2012

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Alexa

Top