Recursos Hídricos na Região Centro-Oeste, artigo de Margarida Marchetto

[EcoDebate] Recursos Hídricos – região Centro – Oeste: Bacias hidrográficas, água, mananciais, recursos hídricos, região Centro – Oeste

“O Estado de Mato Grosso possui em seu território as principais nascentes de três grandes bacias hidrográficas brasileiras: Amazônica (592.382 km²), Platina (176.800 km²) e o Tocantins-Araguaia (132.238 km²)” Agência Nacional de Águas – ANA (2007).

A Tocantins-Araguaia é a maior bacia localizada inteiramente em território brasileiro, e uma de suas nascentes é o Rio das Mortes que contribui com suas águas para os diversos usos e manutenção das comunidades aquáticas na bacia do Araguaia. (MATO GROSSO 2006),

Pesquisa realizada no Programa Mestrado em Recursos Hídricos na UFMT por Sales et al. (2010), foi levantado um diagnóstico da qualidade da água da sub-bacia do rio das mortes, no período de 2004 a 2009, baseado nos resultados de Monitoramento da Rede Básica da Secretaria de Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso/SEMA-MT, aplicando a metodologia do Indice de qualidade das águas – IQA, baseado na (AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION – APHA,1998), as informações possibilitam entender melhor o funcionamento e estrutura da bacia no suporte de decisões e como instrumentos para o planejamento e gestão dos recursos hídricos da região. Os resultados obtidos permitirão que outros trabalhos de qualidade de água tenham um referencial de comparação, como os estudos sobre a eficácia do índice utilizado.

Os resultados demonstraram que a depreciação do IQA em alguns pontos da bacia do rio das Mortes é, em grande parte, originada por fontes naturais (como escoamentos superficial oriundo pela precipitação na bacia, vegetação que entra nos corpos d’água) e práticas agropecuárias incorretas, como também foi verificado nos estudos realizados por Caovilla (2007) na bacia do rio Teles Pires em Mato Grosso.

Observou-se que a qualidade da água na Bacia do Rio das Mortes, sofre variação tanto temporal quanto espacial. À medida que se afastam da fonte de poluição, como por exemplo as áreas urbanas, a qualidade da água se recupera. Essa recuperação deve-se ao grande volume de água e a autodepuração natural dos corpos d’água.

Outra Bacia hidrográfica de grande importância para os diversos municípios localizados no centro-norte do estado de Mato Grosso é a bacia do Rio Verde, que também pertence à bacia Amazônica. Suas águas atendem as necessidades relacionadas ao abastecimento público e a produção agropastoril da região. Estudo realizado por Leal B. e Marchetto M. (2010) indicou que as vazões obtidos com os dados da série histórica, referente 1993 a 2006 (período de 18 anos), da estação fluviométrica localizada na periferia do município de Lucas do Rio Verde-MT, operada pela ANA, indicam que a bacia hidrográfica do Rio Verde é pouca propensa a eventos de enchentes e que apesar da alta demanda de água para uso na irrigação o rio Verde apresenta grande disponibilidade hídrica, mesmo no período de estiagem.

A reportagem de Afra Balazina e Andrea Vialli, em o Estado de S.Paulo em junho de 2011, apontou que pesquisa sobre a reforma do Código Florestal feita pelo Datafolha com 1.286 pessoas aponta que 95% dos entrevistados não aceitam manter plantações e pecuária existentes hoje em áreas de presrvação permanente – APPs, como encostas íngremes, topos de morro e margens de rios.

Como a maioria dos rios Brasileiros, em quase toda a extensão da Bacia hidrográfica do Rio das Mortes e do Rio Verde não foram respeitadas as APPs, fator que contribui na deterioração da qualidade das águas.

Fontes:
Leal B. e Marchetto M. (2011) ESTUDO DAS CARACTERISTICAS FLUVIOMÉTRICAS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO VERDE – MT XIV Congresso Mundial da Água 25 a 29 de setembro de 2011: Porto de Galinhas, Pernambuco – Brasil

Salles, M. Marchetto.M e Shiraiwa S. (2011) QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DO ALTO RIO DAS MORTES NO PERÍODO DE 2004 A 2009. (No Prelo).

Margarida Marchetto é Pesquisadora no Programa de Mestrado em Recursos Hídricos UFMT

EcoDebate, 02/08/2011

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Alexa

Top