Antropoceno: Cientistas proclamam que estamos no nascimento de uma nova era geológica

Aquecimento global, aumento do nível dos mares, extinção em massa de espécies: a humanidade está mudando o planeta de tal forma que um número cada vez maior de cientistas quer proclamar uma nova era geológica. Em entrevista à “Spiegel Online”, o geólogo britânico Jan Zalasiewicz defende a ideia da era Antropocena. Christian Schwägerl, Der Spiegel.

Spiegel Online: A humanidade está mudando a Terra de tantas maneiras e a longo prazo que se justifica mudar o nome da atual era Holocena para Antropocena?

Zalasiewicz: A humanidade provoca mudanças significativas na biodiversidade da Terra. Nossas emissões de CO2 levam a fenômenos como o aquecimento global e a acidificação do oceano. A lista de impactos humanos sobre o sistema da Terra é muito longa. Algumas dessas mudanças estão em andamento. Outras, como o aumento do nível do mar que provavelmente resultará do atual aquecimento global, apenas começaram, e acontecerão durante os próximos séculos e milênios. Baseado em nossos conhecimentos atuais, certamente há motivos para defender criação de uma nova era chamada Antropocena. Nossas mudanças envolvem a remodelação dos caminhos sedimentares que constroem novas camadas de solo. Isso inclui a construção dos estratos feitos pelo homem, que nós chamamos de cidades.

Spiegel Online: O que precisa ser feito cientificamente para determinar se nós já estamos vivendo na era Antropocena?

Zalasiewicz: Devemos primeiro demonstrar que as mudanças ambientais globais que aconteceram são suficientes para deixar sinais distintos e significativos nos estratos que estão se formando hoje e continuarão a se formar no futuro. Estou falando sobre sinais que marcam claramente a era Antropocena como um intervalo separado no tempo geológico. Assim, precisamos mostrar que o termo é geologicamente justificável. Em segundo lugar, precisamos estabelecer que um termo formal como este será, acima de tudo, útil para os cientistas, em vez de ser um empecilho ou um problema.

Spiegel Online: A ideia da era Antropocena foi oficialmente lançada pelo vencedor do prêmio Nobel Paul Crutzen em 2002 na revista Nature. Ela mudou sua forma de pensar como geólogo?

Zalasiewicz: Ela cristalizou uma consciência crescente de que as mudanças ambientais que estão em andamento são significativas numa escala de tempo geológica, e devem ser estudadas dentro de um contexto geológico da história profunda da Terra. Para um geólogo que é treinado para considerar períodos muito longos de tempo, este é um grande passo.

Spiegel Online: Há muita resistência à ideia Antropocena nos círculos de geologia, uma vez que ela pode ser vista como um termo precoce e especulativo?

Zalasiewicz: Há alguma resistência, certamente, por esses mesmos motivos, e por causa da acusação de orgulho. Mas minha impressão é de que também existe um interesse considerável em apoiar esse conceito. O interesse e o apoio são duas coisas diferentes, é claro. Mas, por exemplo, quando o termo foi discutido na Comissão de Estratigrafia da Sociedade Geológica de Londres, 21 entre os 22 estratigrafistas acharam que o termo tinha mérito e deveria ser melhor explorado. A sociedade é composta por uma seleção de estratigrafistas escolhidos por seu conhecimento técnico, não por radicalismo ambiental.

Spiegel Online: A crítica de que, quando os seres humanos se declaram uma força geológica isso não passa de uma atitude de orgulho, como se fossemos donos do planeta, é justificada?

Zalasiewicz: Existe esse perigo, é claro. Num sentindo, nós “somos donos” do planeta, uma vez que atualmente somos o predador dominante da Terra. Mas também, é claro, não somos tão importantes para a biosfera planetária quanto, por exemplo, as populações de micróbios. Sem eles, toda vida logo chegaria ao fim. Nós não temos um papel tão importante assim, longe disso. O que está expresso na ideia Antropocena é nosso impacto como espécie isolada.

Spiegel Online: A ideia da humanidade como dona da Terra – isso não é desconcertante?

Zalasiewicz: Embora hoje possamos dizer que “somos donos” do planeta, não é o mesmo que dizer que o controlamos. Nosso experimento global com o CO2 é algo que praticamente todo governo gostaria que fosse controlado, e apesar disso, somos incapazes de fazer isso coletivamente por enquanto. Isso parece evocar outros sentimentos que não o orgulho.

Spiegel Online: Você vê na era Antropocena algo mais do que apenas um termo geológico? É uma nova forma de pensar o papel da humanidade na Terra?

Zalasiewicz: Esta é, quase que certamente, parte da atração do termo para o público mais amplo. O termo encapsula e integra uma ampla variedade de fenômenos que normalmente são considerados separados. Ele também oferece um sentido de escala e significado para a mudança antropogênica global. Ele enfatiza a importância da longa história geológica da Terra como um contexto para entender melhor o que está acontecendo hoje.

O entrevistado

Jan Zalasiewicz é professor sênior do Departamento de Geologia da Universidade de Leicester na Inglaterra. A maior parte do trabalho de Zalasiewicz é baseada na estratigrafia: o geólogo estuda a história da Terra através da análise de camadas de rocha (estratificação). Seu livro “A Terra Depois de Nós: Que Legado os Humanos Deixarão nas Rochas?” questiona sobre que tipo de mundo os alienígenas encontrariam se pousassem na terra daqui a 100 milhões de anos. Zalasiewicz foi um dos primeiros geólogos a adotar o novo termo “Antropocena”. O termo foi cunhado pelo químico atmosférico holandês e vencedor do prêmio Nobel Paul J. Crutzen e significa “era do homem”.

Tradução: Eloise De Vylder

Entrevista [The Dawn of the Anthropocene Era – ‘We Are the Top Predator on Earth’] do Der Spiegel, no UOL Notícias.

EcoDebate, 07/06/2011

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Alexa

Um comentário em “Antropoceno: Cientistas proclamam que estamos no nascimento de uma nova era geológica

  1. Perfeitamente.
    “ERA DO HOMEM” (ANTROPOCENO )
    Sendo o marco inicial o período INDUSTRIAl, com o advendo da ENERGIA.
    Como pesquisador, tenho um estudo minucioso e científico sobre o AQUECIMENTO GLOBAL e a sua origens.
    Fico a disposição se houver interesse.
    Abraço

    CARLOS ANTONIO

Comentários encerrados.

Top