Dor de ouvido em adultos, artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Dor de ouvido? Parece criança! Quem tem dor de ouvido é criança!

Coitado do adulto que se queixasse de dor de ouvido até algum tempo; ninguém respeitava sua dor – mas, hoje tornou-se uma queixa cada vez mais comum.

Como e porque ocorrem as dores de ouvido? Há explicações para todos os gostos; desde os fatores anatômicos, fisiológicos, patológicos, hi-tec, e até psicológicos.

As explicações psicológicas vão desde aquelas dos “entendidos” em relacionar fatores emocionais e afetivos com distúrbios orgânicos; até explicações hilárias do estilo: “psicologia feita em casa”; ou de fundo de quintal.

Coisas como: você não está querendo ouvir o que a vida tem a te dizer. É uma fuga. Conflito de consciência, etc.

As mais hi-tec são do tipo: puseram um chip no teu ouvido astral – Será que quando temos zumbido e chiado é porque o chip não está bem regulado?

Como a voz do povo é a voz de Deus; todas elas de um jeito ou de outro trazem consigo um certa lógica, nada descartável de pronto.

Na criança por exemplo, uma das bases da educação é o falatório – o adulto parece um papagaio alucinado, buzinando coisas incoerentes o tempo todo; quando a criança consegue, entra por um ouvido e sai pelo outro; mas às vezes, os adultos são tão persistentes no discurso que o jeito é arrumar uma otite prá um pouco de sossego.

Do lado do adulto, pode ser o diz que diz do excesso de informações; as cobranças, a intoxicação pelo excesso de paradoxos e paradigmas.

A violência verbal em alta pode ser um fator de peso; pois, é cada palavrão daqueles pesados; a gritaria; a tentativa de dominar o outro pelo medo, as letras das músicas (segundo meu amigo Zé da padaria: “estamos sendo obrigados a ouvir tanta merda que contaminou”), etc.

Pegando um outro viés, vamos fazer uma viagem pelo aparelho escutadouro. A porta de entrada é o Pavilhão Auricular – para todos os tamanhos e gostos – não pensem que é só enfeite, lugar para pendurar brincos ou espetar badulaques; dentre as muitas funções da zoreia temos um mapinha resumido de alguns pontos de Acupuntura que podem ser espetados com agulhas ou colocadas umas sementinhas (algumas crianças que não gostam de lavar direito as zoreia morrem de medo mais das sementinhas germinarem e virar uma horta do que das agulhas). Pedindo licença e entrando pelo Canal Auditivo onde muita gente costuma enfia cotonete, costuma surgir uma encrenca chamada: Eczema que coça muito (alguns adoram, quase entram em êxtase) – caminhando um pouco chegamos numa divisória: a Membrana do Tímpano, normalmente ela é meio transparente, mas em boa parte das pessoas já está quase opaca; pedindo licença e dando uma descoladinha, depois ela cola de novo. Chegamos no Ouvido Médio, na casa dos ossinhos do ferreiro – o Martelo e Bigorna (tem gente que escuta tanto ruído que o Martelo e a Bigorna estão esclerosando muito rápido); dando uma pisadinha no Estribo, dá prá dar uma espiada na montanha russa: Canais Semi Circulares e Coclea – logo chegamos á Tuba Auditiva que descarrega o muco produzido no Ouvido Médio (ele secreta muco de forma parecida com a secreção nasal e Seios da Face) através de um orifício situado na faringe, bem na região da Tonsila Palatina (vulgo amigdala).

Brincando de Fisiopatologia de fundo de quintal:
Na criança a encrenca é o mecanismo da Alergia desencadeada dentre outras coisas pelas bugigangas, tranqueiras e guloseimas cada vez mais acessíveis que a maioria come o dia inteiro. Daí a Tonsila Palatina se “enche” e fica grandona, obstruindo o orifício, impedindo que o muco produzido no Ouvido Médio seja expelido; como esse material é proteína das boas, vai servir de meio de cultura para bactérias e, temos a infeção, as vezes é só Otite Catarral; mas, também dói prá burro e quase sempre de madrugada para puxar a orelha da família que está fazendo besteira na educação da criança. Às vezes, a Tonsila se enfeza e temos uma Tonsilite Bacteriana com febre e tudo mais que tem direito.

Dentre outras coisas, o aumento do número de casos de adultos com Otite se deve ao refluxo de gases que retornam do Estômago. Conforme já colocamos em outros artigos estamos arrotando muito mais do que antigamente; esse efeito colateral da Ansiedade e da respiração superficial, é típica do processo do Estresse Crônico. Isso, associado ao processo alérgico, aos poucos, gerou uma Faringite Granulosa Crônica; cujas células aumentadas obstruem a saída da Tuba Auditiva como faz a Tonsila Palatina aumentada nas crianças.

Tudo bem que é preciso resgatar nosso lado criança; mas não com dor de ouvido.

Melhor a gente começar a ouvir o que Papai do Céu disse a respeito de cuidar do corpo…

Você ainda não teve a sua? Paninhos quentes aliviam a dor.

Para evitar?

Otite e rinite você já tem ou ainda não?

Américo Canhoto: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Uso a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.

* Colaboração de Américo Canhoto para o EcoDebate, 22/11/2010


Compartilhar

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Top