Acne é motivo para suicídio? artigo de Américo Canhoto

Dr. Américo Canhoto
Dr. Américo Canhoto

[EcoDebate] Lendo a respeito da notícia veiculada na web; entristeceu-me a reflexão a respeito do valor ínfimo que damos á vida.

Adolescentes com acne são mais propensos a pensar em suicídio

PARIS (AFP) – As meninas adolescentes que sofrem de acne severa são duas vezes mais propensas a pensar em cometer suicídio, e os meninos, três vezes mais do que seus amigos que não sofrem deste problema, revelou um estudo publicado esta quinta-feira.

A pesquisa, realizada com base em um questionário com 3.775 jovens noruegueses com idades entre 18 e 19 anos, traz evidências estatísticas sobre os efeitos que a acne tem na saúde mental.

Catorze por cento dos pesquisados disseram considerar sua acne importante.

Além da ideação suicida – ou seja, o pensamento em tirar a própria vida, sem necessariamente ir às vias de fato -, estes jovens são duas vezes mais propensos a sentir falta de amigos, 51% a nunca ter feito sexo, e 41% a ter um desempenho medíocre na escola.

O estudo, publicado no Journal of Investigative Dermatology, foi conduzido por Jon Anders Halvorsen, da Universidade de Oslo.

[Leia na íntegra]REFLEXÃO:
Certa feita, ouvindo a palavra de um mentor Reikiano a respeito da valorização de nossa existência, eu fiquei a pensar a respeito até hoje.

Ele disse que passamos no vestibular da reencarnação; e que bilhões de outros queriam estar em nosso lugar, aqui, hoje; e não conseguiram – no entanto, o que fazemos com nossa existência tão duramente conquistada? Vivemos depressivos, angustiados, em pânico; descontentes; com tendência suicida por simples frustrações, contrariedades, orgulho ferido, etc.

Devemos aproveitar cada minuto, cada situação de aprendizado com muita alegria – mas, para isso, é preciso expandir a consciência para aprender a valorizar a vida que nos foi dada pela Fonte Criadora.

Alerta:
Há muitos tipos de suicídio; súbitos, escabrosos – ou os piores: lentos e disfarçados usando-se a arma do vício, dos excessos, da falta de cuidados e de respeito ao corpo físico, gerando doença e morte antes do prazo combinado.

Na atualidade está em andamento um tipo de suicídio lento e inexorável: as doenças auto – imunes. Se o amigo é portador de doença auto – imune fique atento; reflita a respeito de sua vida com muito carinho; pois, sua cura pode depender disso.

Qualquer motivo é motivo para sair da existência? Existem grandes motivos e pequenos motivos?

Claro que cada um tem os seus; e os achamos justos no momento do desespero.

O fator obsessão é muito importante nesse processo – sempre precisa ser levado em conta – assunto interessante para ser debatido.

Num mundo que valoriza cada vez mais a aparência; quando não conseguimos atingir os padrões de sucesso nossa auto-estima despenca. Claro que o impulso para acabar com a própria vida decorre de muitos outros fatores.

Essa atitude quando consciente é a de um obstinado infrator das leis que regem a vida e a evolução. Nesse caso, a seqüência evolutiva pode ser penosa. A tendência para tal atitude de fuga persiste e, tende a repetir-se experiência de vida, uma atrás da outra. Quem frustrado e pressionado já pensou em suicídio ou fez a tentativa, com certeza vem lutando contra isso, às vezes por muitos séculos.

Eu já tive muitos impulsos para acabar com a existência – com o tempo; ampliando o entendimento a respeito de quem somos nós, quem sou eu, e o que vim fazer aqui – percebo que havia interferências estranhas reforçando antigas tendências.

Superei; mas ainda preciso me libertar do descuido com o corpo, com os excessos, lidar melhor com as frustrações – e o pior, deixar de ser metido achando que já fiz em 3D o que tinha de fazer – Quem sou eu para definir ou decidir isso?

Quando bate uma vontade danada de ir embora retomo um velho hábito:

REFLEXÕES PREPARATÓRIAS PARA MORRER
Se eu morresse hoje?
Para onde iria?
Com quem estaria?
Em que condições?

Para responder com clareza a essas dúvidas o primeiro passo é aperfeiçoar o conhecimento sobre nossa vida, compreendemos melhor os objetivos e finalidades dela.

A reflexão sistemática torna-se uma ferramenta útil para compreendermos a morte; dominando o temor e também ajuda a estarmos sempre prontos; pois a qualquer momento estaremos de novo vivendo esta experiência.

Alguns questionamentos sempre são úteis:
Observo a morte como algo a ser combatido?
Ou ela é apenas um fenômeno natural de uma fase a ser ultrapassada?
Penso, e debato sobre o tema com naturalidade?
Se eu evito, onde se localizam meus bloqueios?
No temor da perda?
Na crise de consciência que me força a eliminar vícios e modificar hábitos de que tanto gosto?
Faço confusão entre a crise da morte e o julgamento de consciência do pós – morte?
Minhas crenças podem alterar a ordem natural dos acontecimentos?
Há diferença entre o medo da própria morte e o da morte de criaturas do meu convívio?
No momento, seria mais conveniente crer na continuidade da vida pós-morte ou que ela seja o fim de tudo?

A cada situação em que nos deparamos com o problema; novas questões podem ser aventadas e na tentativa de respondê-las com boa vontade e honestidade nós continuamos a reciclagem. Exemplo: uma pessoa conhecida morreu de enfarte. A morte prematura foi fruto das escolhas do estilo de vida, hábitos, pequenos vícios, dieta inadequada, estresse crônico, etc. Entretido em alcançar suas metas não percebeu ou não quis perceber nos avisos do cotidiano a necessidade de reformular o temperamento e o caráter; de reciclar objetivos de vida; dos hábitos sedentários…; esse tipo de morte e ao mesmo tempo: conseqüência das escolhas da forma de viver e suicídio semi-consciente (que não deixa de ser uma escolha; pois sempre somos notificados por sintomas subjetivos e doenças); na recusa em modificar avançamos para suicídio quase consciente que trará conseqüências funestas na trajetória evolutiva tanto no drama de consciência do pós morte quanto nas tendências para adoecer na(s) próxima(s) existência(s).

DICA PARA OS PORTADORES DE ACNE

Para melhorar a auto-estima não é preciso tomar remédios que detonam com o fígado.
Primeiro reavalie a dieta.
Cuide do intestino.

Receita caseira para diminuir as inflamações do acne.
1 pedaço de inhame cru.
1 fatia de gengibre.
Maizena ou farinha de trigo.
Água que baste.
Bata no liquidificador e faça uma pasta.
Aplique como máscara – deixe no rosto até secar – lave.

Queremos que todos os jovens de qualquer idade sintam-se lindinhos

Última dica: Para atenuar a tendência depressiva procuro inventar motivos e metas para levar o cotidiano, e começo a descobrir a cada dia, que viver vale muito – e que é preciso voltar a ser criança – SEM EMBURRAR.

Américo Canhotohttp://americocanhoto.blogspot.com/
: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Uso a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.

* Colaboração de Américo Canhoto para o EcoDebate, 24/09/2010

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Top