Percebendo nossos impulsos – ajuste seu ‘desconfiometro’, artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Não sei de vocês; mas eu ultimamente ando me sentindo meio estranho; reações e atitudes que considero negativas que afloravam no passado; e até no presente; mas que, aparentemente estavam sob controle; têm surgido como pulsos de energia nas últimas semanas. Interessante é que não surgem, assim meio que do nada, apenas pulsos de energia negativa; mas, também positivas. Estou me sentindo um bipolar impulsivo; ora bonzinho ora mauzinho sob estímulos minúsculos; até ridículos.

Um dos meus impulsos perigosos que surgiam com freqüência era a agressividade; que ao longo da vida fui aprendendo a controlar mais ou menos; imaginei que havia me saído razoavelmente bem nessa tarefa; mas, as energias atuantes sobre o planeta no momento atual; mostram que ainda me falta desenvolver muito mais a consciência e mudar muita coisa para me adequar ao novo momento que se avizinha. Quando eu era garoto, pobre que era, tinha que fabricar meus próprios brinquedos – levava semanas construindo um enorme caminhão; quando estava quase tudo pronto; um detalhe que não dava certo metia o martelo: quebrava tudo.


Fiz isso, muitas vezes; mas depois com a tal da contenção (educacional e religiosa), tudo foi tomando ares mais sutis; não tão escabrosos; mas talvez mais desastrosos. Quantas coisas, que vão de relacionamentos a dividendos profissionais e de vida; e que poderiam se tornar conquistas eu joguei no ralo sob a ação desse impulso – na qualidade de crente na evolução seqüencial; fico imaginando; o que já não fiz anteriormente sob a ação desse impulso; mas, nada do que ficou para trás interessa, no presente momento; pois, acionando meu senso crítico a respeito de mim mesmo; posso transformar esse impulso numa catapulta incrível a me mandar para os confins do universo de amor e bondade; basta que eu treine exaustivamente mudar a direção do egoísmo e do orgulho em direção ao bem estar dos outros e do planeta.

Desta vez nunca cometi nenhum crime escabroso; mas, quantas pessoas eu fiz chorar sob a ação da minha impulsividade – pior ainda; quantos sonhos meus eu deixei que outros destroçassem?

Confesso que andei com meu DESCONFIOMETRO desligado…

Muitas pessoas e pacientes tem se queixado da mesma estranha sensação. Situações lagartixa gerando impulsos tamanho crocodilo; e ao contrário, também: situações tamanho crocodilo aflorando impulsos tamanho lagartixa.

Imagino eu que esses nossos comportamentos impulsivos estejam sendo ativados pela mudança na grade energética do planeta; pelas alterações no seu campo magnético; e também pela influência de energias vindas de fora como as do alinhamento planetário da próxima semana. Parece que a mudança tão esperada na Nova Era; vai começar mesmo é pela tentativa de expansão da nossa consciência individual e coletiva; antes das mudanças físicas na crosta – Pessoal, o bicho vai pegar pro nosso lado; mas, ele é manso!

Corrijam-me se estiver viajando na maionese; mas, acho esta fase sensacional – ela própria é um impulso; nós vamos ascender uma “oitava” na energia e expandir nossa consciência sem precisar nos espancar com cobranças e recriminações – basta apenas digitar a direção certa; vigiando a trajetória; a natureza vai fazer o resto. Você diz para onde quer ir – e a vida te leva. Simples assim? – Simples assim; sem crenças, paradoxos, paradigmas; aliás; nem é preciso acreditar em nada – Brincando de pensar: essa fase atual é na linguagem do surfista pegar a grande onda; deixa ela te levar, curte a sensação do momento; apenas corrige a direção; se for preciso – apenas, não vacila; pois, outra onda desse tamanho pode demorar pacas; e daí em algum outro oceano cósmico a gente vai ficar catando marolinhas…

Para quem curte o Evangelho; dia destes, analisando com um novo olhar; sob o prisma das mudanças na grade energética planetária e da nossa; pela análise de mim mesmo; entendi melhor uma das passagens sobre o final dos tempos; que diz mais ou menos o seguinte: No final dos tempos (este que vivemos hoje); aquele que muito tem vai receber mais ainda; e aquele que pouco tem vai perder o pouco que tinha. – a princípio (sob a ótica dos valores de 3D) nos parece estranho isso; mas, se observarmos pela ótica da evolução – fica fácil entender que o que está em jogo são nossas aquisições éticas e morais cósmicas. As energias em jogo vão levar bem alto (4D; 5D) os que desejam ascender e jogar bem em baixo os que desejarem continuar sob o jugo dos interesses em 3D.

Brincando de novo: adoramos ficar em cima do muro entre 3D e 4D; beliscando uma coisa aqui deste lado e beliscando outra coisinha ali do outro lado – as transformações energéticas do momento apenas sinalizam: escolhe logo um lado; para não ser atirado onde cabes…

Haverá uma forma de medir nossos impulsos? Claro – mas, antes é preciso entender o que seja um impulso segundo as leis de 3D.

Vamos usar a Wikipédia.
Impulso
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Para outros significados de Impulso, veja Impulso (desambiguação).

Impulso é a grandeza física que mede a variação da quantidade de movimento de um objeto. É causado pela atuação de uma força. A unidade no Sistema Internacional de Unidades para o Impulso é o N.s (newton segundo ou newton vezes segundo).

Obs.: A unidade do Impulso também pode ser escrita como kg.m/s, esta unidade vem da relação entre impulso e variação da quantidade de momento.

Comentário nosso: Vale um adendo para o entendimento do termo DESAMBIGUAÇÃO.

Nós somos seres que mantiveram os interesses e os desejos camuflados na ambigüidade; nem isso nem aquilo, ligths, diets, mornos nas posturas. Os impulsos potencializados nesta Era vão nos desambiguar… Ou é ou não é!

[editar] Equações
O impulso( ) é igual à variação da quantidade de movimento ( ) de um corpo.

Pode também ser calculado a partir de uma força aplicada sobre um corpo ( ) e do tempo de atuação dessa força ( ).

[editar] Variação da Quantidade de Movimento
Na maioria dos casos a massa do corpo permanece constante e a variação da quantidade de movimento pode ser calculada como o produto da massa ( ) pela variação de velocidade ( ).

Porém a fórmula mais geral, que está sempre correta, é dada pela variação da quantidade de movimento: Quantidade de movimento final ( ) subtraída da quantidade de movimento inicial ( ).

Comentário nosso: Nosso impulso é igual á variação da quantidade da movimentação das nossas posturas; que vai depender da intensidade da força e do tempo em que ela atua sobre nós.

Ou ainda

Por conseguinte:

Em situações mais complicadas, por exemplo, quando a força resultante, F(t), atuanto no corpo é variável, o impulso deve ser calculado pela integração de F(t) no tempo:

Comentário nosso:

Liguemos nosso “DESCONFIOMETRO” para avaliar a qualidade e a intensidade dos nossos impulsos – todos nós já o trazemos de fábrica; mas, há tipos mais modernos e outros não.

Leve o seu para a oficina do pensar, sentir, agir e faça a revisão do seu, sei lá quantos aniversários.

Podemos sempre atualizar nossa capacidade de desconfiar de nós mesmos através da instalação do chip: capacidade de discernir.

Nosso último artigo bem punk foi colocado no ar sem censura do desconfiometro; ele serviu para ilustrar e avaliar como estou sob risco da ação através dos impulsos do momento – com ou sem fator desencadeante compatível – raros momentos de lucidez entremeados de muitos quase esquizofrênicos.

A forma impulsiva como reagimos é a nossa cara de estado de consciência. Quando paramos para pensar; ainda é maquiagem – e, ela engana, e muito; daqui em diante nossos impulsos vão nos desmascarar – melhor começar a prestar muita atenção neles, para mudar a direção da polaridade.

Vamos iniciar uma série de bate papos sobre o assunto neste bloog e nos outros que estão linkados a ele.

Atenção:

Dica – nunca compre um desconfiometro de segunda mão (sistema de crenças) – recicle o seu original de fábrica.

VAMOS PEGAR CARONA NESSE COMETA DA NOVA ERA; mas cuidado; pois, ele te leva prá onde você digitar o destino.

Américo Canhoto: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Uso a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.

* Colaboração de Américo Canhoto para o EcoDebate, 05/08/2010

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Top