Efeito Colateral, as armadilhas do caminho do meio, artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Nós aqui do hospício cósmico chamado Terra; somos criaturas paradoxais; enquanto uns esquálidos morrem de forme outros gordalhões morrem por excesso de comida.

Como equacionar essa encrenca? De louco e médico todo mundo tem um pouco – e cada louco tem sua mania e interesse.

Vamos ouvir algumas sugestões com toda ‘seriedade’ possível:

Segundo os técnicos em turismo: Basta fazer um intercâmbio cultural dietético – levamos alguns americanos para aprender a passar fome na Namíbia e enviamos uns de lá para os EUA – E assim sucessivamente com outros povos até que façamos uma integração de costumes alimentares.

Para os cirurgiões plásticos: Basta fazer lipo nuns e colocar prótese de gordura nos outros.

A solução segundo a indústria da nutrição: Basta preparar diferentes misturas de ração humana; mais ou menos calóricas.

Os da indústria de alimentos transgênicos: Vamos mudar o DNA da comida que vai alterar o DNA das pessoas e as que quiserem engordar basta consumir um tipo e as que desejarem criar massa usa outro.

Para a indústria dos modeladores de corpos:
Para os esquálidos: ração massificante (que dá massa).
Para os com sobrepeso: ração sem calorias.
Para quem quer manter o peso: em dias alternados comem ração emagrecedora e nos outros; ração que gera massa. Mas como ninguém é de ferro ou puxa ferro a semana inteira; domingo é dia de comer a macarronada da mama ou da nona.

Para os defensores das minorias: Chamar alguém de gordo pode dar cadeia – politicamente correto é dizer que o sujeito está com sobrepeso. Encrenca: se os gordos são maioria em alguns lugares – chamar alguém de magrelo vai dar processo?

Para os ecologistas: É preciso emagrecer de forma ecologicamente correta – necessário evitar dietas que fermentem; pois cada pum emitido afeta a camada de ozônio.

Alguns “cismólogos” estão “sismados” que a gordura advinda de alimentos importados possa afetar as placas tectônicas das regiões em que se concentram os gordos; pois isso pode gerar terremotos.

Para alguns governantes: O programa americano é mais light que o japonês; pois os japoneses vão precisar medir a circunferência abdominal periodicamente – embora a indústria de fitas métricas comemore a valorização de suas ações na bolsa; os americanos são mais práticos: basta retirar um biscoito por dia da dieta e tudo se resolve com subsídios para a indústria de bolachas.

Na China; o problema foi resolvido de maneira mais simples há muito tempo: não se dá comida para o povo e pronto – até que funcionou antes da globalização – Será que globalização engorda?

Em Cuba adotou-se a política da “fartança”; e funciona; pois, até o Fidel está cada dia mais magrinho.

Como andamos com mania tupiniquim de grandeza; a expectativa mundial é grande para ver o que se pretende fazer aqui para resolver o problema da obesidade nesta ala do Hospício Terra.

Delírios dietéticos transitórios á parte – vamos brincar de falar sério:

O problema da obesidade infantil; diabetes; esteatose hepática (a popular gordura no fígado) avançou de tal forma como efeito colateral do estilo de vida assentado no consumo; que levou alguns governos a tomarem as devidas providências para lentamente acabar com o problema – Já há indícios de que a gordurinha a mais; vai ser sobretaxada; claro que vai começar pela financeira.

A encrenca básica; a dificuldade maior; é definir a forma de fazer isso; sem contrariar interesses, gerar mágoas, perder apoio político e financeiro – cada um dá seu apoio e tenta impor suas idéias para gerar royalites, dividendos e maior arrecadação.

Qual a estratégia de logística? Tabulando tudo; criando protocolos científicos; “Onificando” as coisas; parece que as “Comissões de estudo” (nada a ver com propina; pelo amor de Deus) chegaram á criação da ECA DIETÉTICA que se baseia no caminho do meio; sem radicalismos; basta apenas definir onde será o primeiro encontro mundial (tá com cara de Brasil e com patrocínio de uma cerveja dietética tendo personagens bem conhecidos e de peso na mídia como garotos e garotas propaganda).

Um dos empecilhos é a definição de “caminho do meio”; para vender o layout, os jingles; e definir a concorrência para ver quem vai deter as patentes e vender as lembranças comemorativas do evento que pretende acabar com os problemas dietéticos mundiais.

Inúmeras reuniões de trabalho; seminários; debates e estudos estão sendo realizados para uniformizar o discurso; e definir o padrão a ser seguido e a escolha de quem vai fazer o show de abertura.

Vai gerar polêmica e até dar briga; mas a imagem do Buda que a maioria conhece vai dar logotipo – afinal não será preciso pagar direitos autorais.

Alerta geral:
Enquanto isso; enquanto essas discussões de trabalho acontecem; a OMS avisa do perigo da “obesidade mórbida” que resultou de uma alteração de DNA da educação/instrução; e que sob a ação da mídia de ação rápida, afetou os neurônios das pessoas gerando a cretinice mental; essa “nova doença” pode tornar-se uma pandemia risória capaz de dizimar a atual humanidade.

Mas, seus profissionais da informação tranqüilizam a população; avisando que tudo está sob controle do mercado das ações preferenciais dos grandes investidores da continuidade da atual civilização no planeta – não há o que temer.

Para evitar a histeria: os delegados de cada país mais afetado pedem calma á população – a mídia contratada avisa que todos serão atendidos – ninguém morrerá dessa pandemia de obesidade; antes da sua hora – podemos ficar calmos e serenos que ninguém irá furar a fila e tornar-se um obeso mórbido antes da sua hora.

Para tranqüilizar as pessoas, possíveis, vítimas em potencial; o Conselho de Segurança da ONU já anvisou, que, em primeiro lugar serão atendidos os obesos mórbidos que passarão por cirurgias em hospitais de campanha montados em logradouros públicos (nada a ver com local onde se enganam as pessoas); claro que segundo os antigos critérios: têm preferência os idosos, grávidas e pessoas especiais. Os casos menos graves os de “obesidade leve” (sem trocadilhos com a balança) farão lipoaspiração em home care; os potencialmente expostos, mas ainda não contaminados farão uso de anorexígenos e antidepressivos de distribuição gratuita.

Como medida preventiva de emergência: Solicita-se á população que fuja de notícias que envolvam qualquer ligação com comida e bebida. Os prendedores de nariz para evitar a contaminação pelo olfato estão sendo distribuídos. Inibidores de paladar estão liberados. Todos os subversivos que distribuam receitas culinárias ou trafiquem temperos deve ser denunciados. Os que vendem digestivos e hepatoprotetores podem ser executados sem julgamento.

O exercito da salvação mundial está incumbido de descartar os mortos contaminados pela praga da obesidade. A pena a quem descumprir as ordens de descarte será severa.

Desde a promulgação destas determinações; fica determinado que: – Não é permitida a cremação para não poluir ainda mais o planeta. – Enterros estão proibidos para não engordurar ainda mais a terra. – – Apenas os processos de saponificação serão permitidos.

Nós do Conselho tutorial, avisamos que todas as providências estão sendo tomadas e que cientistas de várias áreas estão reunidos em locais secretos nos bunker da sabedoria para decidir o que fazer.

As perspectivas são promissoras; eles estão tentando desenvolver a vacina do “caminho do meio” (esperamos que, não fique no meio do caminho – comentário nosso sujeito a punição).

Um release preliminar foi liberado pela comissão:
A ultimamente magra esperança (a última que morre) é o Caminho do Meio (Madhyama Pratipad – em sânscrito) – uma metáfora budista, que embora antiga e não cientificamente comprovada, tenta sinalizar o melhor caminho em direção á sabedoria; e, á eliminação de conflitos políticos e financeiros; sejam íntimos ou de relações entre grupos e nações.

Essa tem sido a arte timidamente usada pela OMC para eliminar apegos internos e externos deixando de sofrer (deixar de lucrar) e de causar sofrimento (gerar prejuízos) – Segundo o parecer de alguns de seus mais eminentes e honestos cientistas: cada um vai ter que aprender a fazer em si mesmo uma cirurgia moral (reforma tributária) – não se assustem – o ministério da saúde está viabilizando uma forma menos dolorosa e ativa de imunização: a vacina diet; a versão light; e a promissora zero.

Alerta:
Fiquem atentos; pois pseudo/cientistas dissidentes avisam que: o caminho do meio não é o da mediocridade; do meio termo; do morno; que ele não é atalho para a hipocrisia e outras heresias científicas que já foram punidas fortemente no passado; mas, que mesmo assim seus seguidores teimam em retornar.

Fiquem espertos e denunciem.
Não se deixem enganar; pois, segundo as teorias deles: caminhar entre dois extremos não é o mesmo que evitar os extremos para levar vantagem em tudo – Eles chegam ao despropósito de afirmar que nele não há meio a meio – nem trecos, nem tretas – e que o nosso caminho do meio é medíocre; pois, teme os extremos; não se deixem levar por essas ilusões- pois, está cientificamente provado que o caminho do meio é light; diet; zero; beba com moderação; só um pouquinho não faz mal – e outros capítulos de nossa bíblia da modernidade.

Se for preciso; peçam ajuda:

Pois eles andam armados com balanças e fitas métricas disfarçadas e escondidas – denunciem.
Cuidado com seus ardis na forma de slogans e jogo de palavras – alguns deles:
– Caminho do meio; não é meio do caminho.
– A diferença está na forma como se caminha.
– Lançam dúvidas como: Quer emagrecer ou emagrecido?
– Caminhar em círculos não nos leva a lugar algum; coisas do tipo efeito sanfona.

Eles são subversivos da ordem quando nos incitam a sermos radicais:
– Não se agarre a objetivos provisórios – seja radical!
– Sem a base científica criam dúvidas nas decisões de nossos infalíveis governantes: Pequenas mudanças de vida somadas fazem resultados espetaculares afirmou a primeira-dama Michelle Obama; ao anunciar um programa para combater a obesidade infantil nos EUA – e eles tentam ridicularizá-la.
Eles alegam sem base legal que os resultados são provisórios pela capacidade de adaptação do organismo.

Outra de suas mentiras:
– É preciso ajudar as pessoas a terem uma visão realista para não se frustrarem e desistir – quem estiver fechado conosco não vai desistir nunca.

São ardilosos ao criticar a campanha da primeira dama: Deixar de comer uma bolacha por dia não resolve nada – mas, pode ser útil como treinamento para melhorar a qualidade de vida. – apenas isso – percebam a armadilha conceitual.

Alegam de forma infundada que há adaptações biológicas e comportamentais que impedem nosso método de dar certo. Segundo eles: assim como nosso corpo estaciona – nosso comportamento também – nossa mente não consegue fazer a manutenção.

Não somos os monstros que eles pintam ao grande publico: Admitimos nossas limitações e falhas. Somos humildes até que nossos interesses não sejam ofendidos.

Mesmo que em parte eles tenham suas interesseiras razões; pois é verdade que, infelizmente, tal e qual nosso corpo consegue engordar com facilidade e emagrecer com extrema dificuldade; eliminar maus hábitos é mais difícil do que mantê-los ou adquirir novos.
Santa ignorância a deles:

Dizem isso; apenas porque não conhecem nosso novo indutor de reciclagem de personalidade que pode ser ligado enquanto dormimos para que não haja perda de tempo.

Se você ainda tem dúvidas a respeito da questão: Engorda quem come muito – Ligue para o telefone que está na sua telinha mental; pois lhe responderemos á pergunta que todos nós fazemos:

Mas, por que se come muito? Compre já esse sensacional produto em 12x no cartão com desconto de 50% para quem ligar já – e descubra por que tem sobrepeso; grátis para os primeiros que ligarem uma fita métrica digital e um redutor de gorduras que lhe trará uma silhueta fantástica; vários números de manequim abaixo dos padrões atuais.

Para finalizar cuidado com a obra prima desses meliantes do status quo tão duramente conquistado nesta Era de democracia e liberdade: Dizem eles; esses demônios do caos – Não acredite que pequenas mudanças não são importantes; apenas, deve-se ter ciência de que os resultados serão percebidos num longo prazo para que não nos frustremos com os resultados! Isso é besteira.

ACORDA!

Acorda!
Vai dormir na cama!

Ufa!
Terá sido um sonho/pesadelo? Ah que alívio! – É apenas a imagem subconsciente do roteiro de um novo filme de catástrofe que será candidato ao Oscar do próximo ano – Ou o rescaldo da notícia do hipócrita programa americano para o controle da obesidade infantil?

Como isso parece ser coisa de primeira dama – Não custa nada perguntar á nossa: Dona Marisa – arroz e feijão pode?

Mas, como todo pesadelo; parecia algo bem real.

Melhor tentar dormir de verdade para tentar cair na real amanhã.

Antes tivesse ficado acordado – Depois, de algum tempo; eis que chega meu sumido amigo ET – Falei prá ele: sem essa de abdução; se manda; pois já basta o que temos de suportar no dia a dia – Ele me explicou que no planeta dele essa encrenca de achar o “caminho do meio” foi resolvido de forma simples – e usou como analogia um antigo mote que muita gente conhece.

“Um antigo e sábio pescador cósmico convidou alguns amigos para uma pescaria galáctica num local ermo onde havia apenas um vilarejo a alguns kms de distância.

– Amigos, aonde nós vamos pescar dá muito peixe; mas, é um lugar que oferece algum perigo aos descuidados – o melhor ponto é naquele remanso da curva onde há aquele bosque de bambus; mas. lá há muitas cobras venenosas cuja picada pode ser mortal; fiquem longe do bambuzal.

Um dos pescadores ficou tão empolgado com a pesca farta; o lanche; a sombra naquele calorão; a bebida; que esqueceu a recomendação e foi fazer xixi bem numa moita do bambuzal – em seguida foi picada no dito cujo; foi aquela correria e gritaria. O experiente pescador que conhecia todos os atalhos dispôs-se a ir rapidamente ao vilarejo chamar o único médico da região – chegando lá; o médico estava fazendo um parto e disse que depois de umas 2hs conseguiria chegar á beira do rio – e deu algumas instruções ao pescador.

Amigo – chegando lá; faça uma pequena incisão no local da picada e sugue bem o veneno. O pescador voltou até onde estava o amigo querido.

Ao se aproximar ele indagou angustiado: – E daí? O que o médico disse? E o pescador, calmamente disse: QUE VOCÊ VAI MORRER!

Durante nossa vida somos alertados de todas as formas para os perigos que algumas de nossas escolhas representam – caso ouvíssemos os avisos dos amigos e não dos desejos que levam aos maus hábitos, aos vícios de toda ordem e dos interesses mais imediatos; não estaríamos submetidos á simples, prática e de certa forma amorosa LEI DE CAUSA E EFEITO.

Acordei pensando o quanto seria fácil nos livrarmos de seqüelas sociais causadas pelo hábito de comer demais; fumar; beber…

SE A SOCIEDADE DEIXASSE CLARA A LIBERDADE DE ESCOLHER – MAS NÃO OMITISSE A REPONSABILIDADE QUE VEM COMO EFEITO COLATERAL.

Américo Canhoto: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Usa a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.

* Colaboração de Américo Canhoto para o EcoDebate, 23/03/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top