Indústria de cigarros é suspeita de omitir informação sobre aumento de teores

Indústria de cigarros é suspeita de omitir informação sobre aumento de teores
Imagem in www.apagueocigarro.com.br

MPF/RO apura se indústria informou fumantes sobre aumento de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono quando substituiu o cigarro Free

O Ministério Público Federal em Rondônia (MPF/RO) abriu um inquérito civil público para apurar possível omissão de informações ao consumidor da indústria de cigarros Souza Cruz. A investigação trata da substituição do cigarro Free Box Original Choice, conhecido entre os consumidores como Free Vermelho, pelo Free Innovative Choice. Segundo o MPF, a nova embalagem não informa de maneira clara, visível e de fácil compreensão que houve elevação dos percentuais de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono do produto, esclarecimentos importantes para a saúde do fumante.

O MPF enviou ofício à indústria requisitando informações sobre os motivos da falta de informações no produto. Segundo a procuradora da República em Rondônia Lucyana Marina Pepe Affonso de Luca, o Código de Defesa do Consumidor (Lei no 8078/90) estabelece que são direitos básicos do consumidor ter acesso às informações adequadas e claras sobre os diferentes produtos para proteger-se contra publicidade enganosa e abusiva.

A procuradora argumenta que é dever do fabricante informar a especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade e preço, bem como sobre os riscos que o produto apresente. “Além disto, na hipótese de alteração da fórmula de um produto, deve o substituto expressar, em sua embalagem, advertência sobre a referida alteração, principalmente quando a mesma trouxer impactos à saúde do consumidor”, diz.

Informe da Procuradoria da República em Rondônia, publicado pelo EcoDebate, 26/02/2010

Em resposta à matéria “MPF RO investiga divulgação de aumento de teores em cigarros”, segue posicionamento da empresa:

A Souza Cruz, ao longo de mais de um século de existência, sempre primou pela transparência em todos os aspectos de seu negócio. No caso dos teores de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono, tais informações estão contidas em absolutamente todas as embalagens de cigarros fabricados pela empresa, mesmo sendo a apresentação dessa informação considerada facultativa pela Agência de Vigilância Sanitária, responsável pela regulamentação do produto. Vale ressaltar, ainda, que estes teores encontram-se dentro do limite permitido nas normas brasileiras em vigor, tendo sido a comercialização do produto FREE INNOVATIVE CHOICE deferida e liberada pela Anvisa. A Souza Cruz sempre informou os riscos inerentes ao consumo de seus produtos, os quais são direcionados exclusivamente ao público adulto e entende que os teores indicados nos maços servem apenas para distinguir uma marca das demais existentes no mercado e não representam a real exposição do fumante à fumaça do cigarro, conforme deixa expresso em seu website.

Grato.

Marcelo de Andrade
Assessor de Imprensa
Depto. Assuntos Corporativos

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo
Tagged
Top