Projeto no Rio Grande do Sul reforça produção agroecológica de sementes de hortaliças

Projeto no Rio Grande do Sul reforça produção agroecológica de sementes de hortaliças

A produção agroecológica de sementes de hortaliças nos assentamentos rurais das localidades de Hulha e Candiota, no Rio Grande do Sul, por meio da parceria com agricultores familiares integrantes da Rede Bionatur, é o principal foco do projeto desenvolvido pela Embrapa Hortaliças, com recursos do CNPq, e apoio da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), de Piracicaba (SP).

Criada por agricultores assentados do RS, a Bionatur produz e comercializa desde 1997 sementes agroecológicas de hortaliças. Em 2003, tornou-se rede de atuação nacional, com a produção de mais de 80 variedades de sementes. De acordo com o pesquisador e chefe-adjunto de Comunicação e Negócios, Warley Nascimento, boa parte desse material foi repassada pela Embrapa Hortaliças. Segundo ele, já há algum tempo a Unidade vem colaborando com a Bionatur, dando treinamento e fornecendo sementes, ações que serão ampliadas com o desenvolvimento do projeto.

“Com o projeto, as atividades que eram realizadas de maneira aleatória, e em atendimento a algumas demandas pontuais como por exemplo o curso de produção de sementes de hortaliças, realizado em dezembro de 2009, com recursos do programa Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), serão ampliadas”, informa o pesquisador. Ele acrescenta que, além do apoio do CNPq, o projeto deverá ser fortalecido com a participação de mais instituições, e possível inclusão no Macroprograma 4 da Embrapa.

Participante do trabalho com a Bionatur, o pesquisador Edson Guiducci explica que em 2010 estão previstas várias ações conjuntas com os produtores, conforme agenda estabelecida no final do ano passado. “Junto com os produtores iniciaremos a sistematização das experiências de transição agroecológica observadas na região, enfatizando as dimensões socioeconômicas, ambientais e tecnológicas desse processo”, assinala Edson. Ele acrescenta que outro aspecto investigado será a trajetória de especialização dos agricultores na produção de sementes de hortaliças, levando-se em conta que a atividade exige capacitação específica e acompanhamento técnico constante.

O projeto prevê, também, a melhoria dos equipamentos para beneficiamento e classificação de sementes. “Com a introdução de novos maquinários, será possível ampliar e otimizar a capacidade operacional da unidade de beneficiamento de sementes”, destaca o pesquisador.

Também integrante do grupo de trabalho, o engenheiro agrícola Sérgio Bender destaca que numa primeira fase serão testadas várias forrageiras usadas como adubos verdes, como milheto, sorgo forrageiro, mucuna preta, feijão miúdo, entre outras. Essas espécies, segundo ele, serão utilizadas para a produção de massa verde e plantio direto de hortaliças de inverno, como alface e cebola.

“Numa segunda etapa, será avaliada a produção de cultivares convencionais em sistema orgânico, quando serão testadas cultivares desenvolvidas pela Embrapa Hortaliças como cenoura, repolho, couve-flor e brócolos, e outras que a Bionatur demandar”, acrescenta Bender.

Ligada a cooperativas de assentamentos do MST, a Bionatur conta atualmente com cerca de 230 famílias em 20 municípios dos estados do Sul do Brasil e, mais recentemente, de Minas Gerais. Por seu alto valor comercial, a produção de sementes agroecológicas é um dos pontos fortes da rede.

Texto de Anelise Macedo, Embrapa Hortaliças, publicado pelo EcoDebate, 22/01/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top