Nota de Pesar: Morre ambientalista e diretor da International Rivers Glenn Switkes

Local: São Paulo – SP
Fonte: Amazonia.org.br
Link: http://www.amazonia.org.br

Glenn Switkes, ambientalista e diretor da International Rivers, morreu na madrugada de hoje (21), à 1h30, no Hospital Samaritano, em São Paulo.  Ele sofria de câncer nos pulmões, em estado terminal.

O ambientalista era americano, mas vivia no Brasil, onde era responsável pela campanha na América Latina da organização International Rivers.

Ele se uniu à organização em 1994 para facilitar a articulação de uma campanha contra um projeto de hidrovia, que pretendia abrir um canal de navegação através da segunda maior bacia hidrográfica da América Latina, com potenciais danos ao meio ambiente, em especial ao Pantanal.

Mais recentemente, Switkes ajudava a facilitar a criação de uma rede de grupos que trabalhassem pela proteção dos rios da Amazônia, particularmente à luz dos planos de se construir um complexo de 70 grandes barragens na região, e de converter três dos principais afluente do rio Amazonas – Madeira, Tapajós e Xingu – em hidrovias industriais.

Antes de integrar a International Rivers, Switkes coordenou a campanha Rainforest Action Network’s Western Amazon oil campaign (Ação da Floresta Equatorial- Rede da campanha sobre o petróleo da Amazônia Ocidental).  Nesse projeto, ele trabalhou com grupos ambientalistas e organizações indígenas, no desafio da entrega de grades áreas da Amazônia à exploração de petróleo.

Switkes foi jornalista e cineasta.  Dirigiu o documentário Rio Madeira Vivo, produzido pela equipe do Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia Rio Terra, trabalho em que retratou os possíveis impactos socioambientais da construção de um complexo hidrelétrico no rio Madeira.  Apoiou os direitos indígenas durante mais de 25 anos.

O ativista também era mestre em Jornalismo pela Universidade de Berkeley, Califórnia, e graduado em História na Universidade de Columbia.  Dentre suas produções escritas, destaca-se “Águas Turvas: alertas sobre as conseqüências de barrar o maior afluente do Amazonas”.

O livro, lançado em 2008, expõe as contradições do Complexo Hidrelétrico e Hidroviário do Rio Madeira e fazia perguntas ainda não respondidas com relação à sua viabilidade socioambiental, em meio à expectativa dos empreendedores de receberem a permissão para iniciar a construção de usinas, como as de Jirau e Santo Antônio, já em andamento na região.

Os artigos que compõem Águas Turvas pretendem servir de instrumento para aqueles que buscam compreender melhor o histórico do projeto e suas implicações danosas à Amazônia.

Veja também:

‘O governo Lula é uma mescla de Lula, Maluf, Jader Barbalho, Maggi…’. Entrevista especial com Glenn Switkes

Por Glenn Swtikes, Amazon in Peril

Baixe o livro “Águas Turvas”

2 comentários em “Nota de Pesar: Morre ambientalista e diretor da International Rivers Glenn Switkes

  1. Todos sentirão sua falta.
    Realmente o mundo perde um grande ambientalista,tive a oportunidade de navegar o rio Xingu em Altamira com GLENN e a Drª Diana Antonas outra grande defensora dos rios da Amazônia contra as barragens.
    Dividimos tarefas eu anotava a Drª Diana Fotografava e o Glenn filmava.Passamos mais ou menos 4h eu acho, dentro de uma canoa motorizada com um acompanhamento de um guia.Quando paramos para almoçar o Glenn, comentava como pode passar pela cabeças de pessoas que conhecem esse rio poder fazer barragens, a Diana dizia se não houver resistencia será barrado.Eu penso que e as belezas do rio Xingu fossem divulgadas na midia local,nacional e internacional, talvez podessemos salva – lo. Mas eram simples comentários diante de uma Beleza indescritível do rio Xingu.Hoje quase realidade Belo Monte vai acabar o santu´rio de sobrevivencia de muitos ribeirinhos e comunidades indigenas.Quando abraçamos o rio Xingu,fiquei perto do Professor Sevá e pude ver sua alegria pela resistencia dos que defendem a natureza viva. lembro – me dos registros da camera do Glenn,registrando tudo pois talves sejam essas as únicas imagens que teremos do Xingu VIVO no futuro.XINGU E GLENN VIVERÃO PARA SEMPRE EM NOSSA MEMÓRIA.
    Manoel Maria de Morais Paiva.
    Engenheiro Ambiental.
    Ex – presidente do Sindicato dos Químicos de Barcarena.
    Diretor da CTB/PA.
    Coordenador Geral da Ecosaam.
    Membro do FBOMS – GTenergia e GTclima.
    mmmpaiva@yahoo.com.br
    (91)37544965 / (91)88713621

    *Se interessar tenho todas as anotações dessa viagem pelo rio Xingu.
    Paiva.

Comentários encerrados.

Top