Florianópolis: um Natal sem árvore? E sem Circo? artigo de Ana Echevenguá

[EcoDebate] Criancinhas que acreditam em Papai Noel, não se apavorem ao lerem nos jornais da cidade:

Agora a programação de Natal está nas mãos da Justiça”1,

Sou obrigado a cumprir a decisão da Justiça. Nós vamos fazer de tudo para manter a programação de Natal, mas toda a festa está ameaçada” 1

Como se isso fosse parte de roteiro de filme de terror! E a Justiça fosse o vilão da história!

Tomara que tenham avisado o Andrea Bocelli, um das atrações previstas, ou teremos problemas de ordem internacional!!

Estas frases são do Secretário de Turismo de Florianópolis. Segundo ele, o festerê de Natal (do jeito que eles queriam) deu zebra porque a  Justiça suspendeu o contrato de R$ 3,7 milhões que ia nos conceder um Natal tecnologicamente diferenciado. Com uma mega-árvore cheia de luzinhas coloridas e com “uma inteligência tecnológica que só esta tem” 2. A gente pode mandar textos e imagens pra ela e ela exibe isso pra todo mundo…

E, agora, por causa da Justiça, as criancinhas da Ilha da Magia podem ser privadas disso!

Por favor, não chorem pelos Manezinhos: este Circo todo foi suspenso porque iríamos pagar R$ 3,7 milhões (só pelo Circo, não pela vinda do tenor italiano) para uma tal de PalcoSul Eventos Ltda. que foi contratada para amarrar os contratos entre a Prefeitura e as empresas (Feelings, a On e a Beyondcomm) que deixariam o Circo funcionando3.

Esta negociata não teve licitação devido àquela folga da lei que permite  contratar empresas com notória especialização na execução do serviço exigido pelo órgão público. Ah! Palmas às brechas da Lei!!

Um juiz ‘porreta’ suspendeu tudo; até os pagamentos pendentes. E mandou pegar de volta o dinheiro já entregue à empresa. A sua justificativa para a medida é clara4: “a documentação anexada aos autos deixa claro que a prefeitura terá que pagar R$ 3,7 milhões, mas as subcontratações somam R$ 1.696.700,00. Ficaria, assim, caracterizado um valor a descoberto de mais de R$ 2 milhões”. Para ele, “isso é o que basta, para formar-se o convencimento que o dinheiro público, que é todo do florianopolitano ou daqueles que recolhem os tributos aqui, deva ser resguardado”.

Sabem como a  Prefeitura ia pagar esse Circo??? O Ministério Público afirma que ela criou um fundo de R$ 13 milhões; e o deu pra Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esportes. Este dinheiro veio da  anulação as dotações orçamentárias das obras de drenagem e pavimentação asfáltica de ruas e servidões.

Ou seja: aluga a árvore, monta o Circo, tira foto… e deixa as ruas como estão: com buracos, crateras, …

Mas, infelizmente, tudo isso pode ser revertido!  O que o juiz decidiu, baseado em investigações do Ministério Público, pode ser alterado no Tribunal de Justiça. Coisa tão corriqueira que até aparece  nos noticiários  da tv…

Se isso acontecer, todo mundo vai participar do tecnológico Circo na Beira-MarMorto Norte, aspirando o cheiro de esgoto vindo das águas… vai  poder interagir com a árvore de Natal colorida, mandando mensagens pro Papai Noel…

E, assim, a Prefeitura, a Secretaria de Turismo, as empresas envolvidas na negociata continuarão acreditando e defendendo a tese de que Papai Noel existe. E que precisa ser regiamente comemorado!

1- http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Geral&newsID=a2745907.xml

2- http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Geral&newsID=a2745709.htm

3 – http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Geral&newsID=a2743250.htm

[1] http://www.clicrbs.com.br/diariocatarinense/jsp/default.jsp?uf=2&local=18&section=Geral&newsID=a2745709.htm

Ana Echevenguá, advogada ambientalista, coordenadora do programa Eco&Ação, presidente do Instituto Eco&Ação e da Academia Livre das Água, e-mail: ana@ecoeacao.com.br, website: www.ecoeacao.com.br.

O Natal no esgoto dos desejos e da corrupção, comentário de Américo Canhoto

Nada mais contraditório para mim do que as comemorações do Natal – Primeiro que a data é falsa; daí nada tem a ver com o possível aniversariante Jesus e seu legado de amor e caridade – Nesta comemoração de base Celta e Nórdica acochambrada ao Cristianismo; as más intenções somadas; tornaram-se monetárias e de anestesia de consciência e de afetividade coletiva. E motivo de pilhéria; exemplo, para um amigo meu corintiano de quatro costados (os normais só têm um); para ele Papai Noel é “sãopaulino” – um cara que se veste de vermelho, barba branca, cinto e boas pretas guiando um trenó puxado por um bando de “viadinhos” – Quaquá, Quaquá prá ele.

A “festança” de Natal com seus espetáculos de luzes (confesso que a cidade fica muito mais alegre e bonita – muda o astral; e isso, é da maior importância) tem seu brilho e seus ganhos – Claro que vivêssemos o ano todo em clima de Natal seria muito melhor do que viver em clima de carnaval, eleições, copa do mundo de futebol; e até as olimpíadas, que representam ideais humanos mais conexos – Mas, nem tudo pode ser festa ou pão e circo moderno – Uma hora, nós vamos ter que dar descarga das nossas porcarias.

Minha amiga Ana me ajudou a cair na real: Florianópolis: um Natal sem árvore? E sem Circo? artigo de Ana Echevenguá

Pois é querida Ana; que bom seria se o Espírito Natalino contaminasse para sempre os políticos. Sei lá, se o Juiz que colocou á mostra a fé coletiva dos políticos (fezes segundo o dicionário usado pela maioria sem letras nem ética), o fez por convicção ou por oportunismo – Como disse o pseudo-aniversariante de 25 de dezembro: “A árvore se conhece pelos frutos” – Será que o Meritíssimo Juiz que colocou á mostra o propinoduto que campeia na vida publica e política – Ele age sempre assim? – Em caso afirmativo; parabéns a ele, um cara a serviço da Luz. Vai receber horas de minhas vibrações pelo bem do planeta.

Até lá; melhor taparmos o nariz; pois, o bem senso já está tapado faz tempo; muito mais tempo do que a Natureza esperou.

Amém.

Américo Canhoto: Clínico Geral, médico de famílias há 30 anos. Pesquisador de saúde holística. Uso a Homeopatia e os florais de Bach. Escritor de assuntos temáticos: saúde – educação – espiritualidade. Palestrante e condutor de workshops. Coordenador do grupo ecumênico “Mãos estendidas” de SBC. Projeto voltado para o atendimento de pessoas vítimas do estresse crônico portadoras de ansiedade e medo que conduz a: depressão, angústia crônica e pânico.


EcoDebate, 14/12/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

2 comentários em “Florianópolis: um Natal sem árvore? E sem Circo? artigo de Ana Echevenguá

  1. Qual povo merece um desgoverno desses?Por que ,a maioria dos políticos se acham os donos do dinheiro público? Como conseguem manipular e enganar tanto o povo? Prefeito assim, ninguém merece.

Comentários encerrados.

Top