Construção Sustentável: Cidades começam a mobilização para a Copa 2014, artigo de Carol Salsa

Copa 2014

[EcoDebate] Uma das principais bandeiras da arquitetura brasileira, a construção sustentável, entrou definitivamente na agenda da Copa 2014. Em 4 de agosto passado, o Comitê Organizador do Mundial recomendou que as cidades-sede adotem nos estádios a certificação de sustentabilidade ambiental através do LEED, Leadearship in Energy and Environmental Design (Liderança em Design de Energia e Meio Ambiente).

Comumente a sustentabilidade vem unida ao desenvolvimento e ao meio ambiente. Oficialmente, o conceito de desenvolvimento sustentável foi usado pela 1ª vez na Assembléia Geral das Nações Unidas, em 1979.

Algumas controvérsias têm surgido em relação a soluções sustentáveis em áreas tropicais. O Conselho Brasileiro de Construção Sustentável – CBCS ao mesmo tempo em que se articula analisa o direcionamento na vinculação com o LEED. A arquiteta Heloise Amado cita como alternativa a certificação francesa Aqua / HQE, mais adaptada à construção civil brasileira, sem deixar de apontar que ainda não possuímos um sistema de certificação que reflita com propriedade a realidade do país. Segundo a arquiteta, integrante da CBCS, o LEED não foi feito para áreas tropicais. E não sei até que ponto os americanos se proporiam a adotá-lo. “Em Manaus é possível reduzir o calor com um sombreamento, cita Heloise”, mas o LEED trata essa questão de forma secundária.

A adesão do COL à construção sustentável foi bem recebida por Vicente de Castro Mello, coordenador do Fórum dos Arquitetos da Copa.

Para ele, a recomendação veio “tarde demais”, já que os arquitetos tiveram até meados de setembro passado para entregar à FIFA (Federação Internacional de Futebol) o detalhamento dos projetos junto ao estudo de viabilidade econômico-financeira.

Em Fortaleza, foi dada a partida do ciclo de debates sobre a Copa 2014. O encontro terminou na última quarta-feira, dia 11 de novembro, em evento que abordou temas como segurança, meio ambiente, estádios, saúde, energia, turismo e mobilidade, tendo em vista o Mundial que ocorrerá no Brasil.

O Estádio Olímpico Governador Plácido Aderaldo Castelo de Fortaleza conhecido como “Castelão” ou “ Gigante da Boa Vista” receberá jogos da Copa, com capacidade superior a 60.000 lugares. A energia eólica poderá ser empregada na geração de energia durante a Copa.

Em Minas Gerais aconteceu encontro entre Aécio Neves e 15 empresários britânicos no Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais (BDMG). A reunião de negócios foi uma forma de estruturar investimentos para que a Copa 2014 em Belo Horizonte seja bem sucedida.

Reciclagem dos Estádios já existentes e outros a serem construídos

Estádio Alterações construtivas Capacidade ( nº de torcedores)
Salvador O projeto vai aproveitar 50% do anel inferior do Fonte Nova e o anel superior seria totalmente novo com 36 camarotes. 55.000
Manaus Capacidade ampliada para 60.000 torcedores.

Nova cobertura metálica.

60.000
Belo Horizonte O Mineirão terá o campo rebaixado. Moderna cobertura, estacionamento com 2.000 vagas. 74.300
Rio de Janeiro O Maracanã terá nova cobertura. Museu no Parque Júlio Delamare Não informado
São Paulo O Morunbi teria ampliação para 66.952. novas cadeiras na arquibancada. Estacionamento para 4.800 vagas. 66.952
Brasília O Mané Garrincha está projetado para ser construído em 3 anos. Capacidade ampliada para 76.232 torcedores. Novo vestuário e nova cobertura. 76.232
Fortaleza O Castelão terá cobertura verde, estacionamento para 4.200 vagas, remoção do fosso. Torcedores a 21 metros do gramado. 50.000
Natal O Complexo de Natal a arena será erguida numa área de 45 hectares. Haverá bosques, hotéis e teatro, estacionamentos subterrâneos, prédios comerciais, shoppings. Terá parceria público-privada e 300.000 m2

para o comércio, etc.

Não informado
Recife Construção de um bairro “Cidade da Copa”, lojas restaurantes, Centro de Convenção, estacionamento para 6.000 carros 46.154
Curitiba O Arena da Baixada terá nova cara. O anel seria fechado e as obras estariam prontas em 2 anos 41.375
Porto Alegre O Beira Rio terá capacidade ampliada para 60 mil torcedores e nova cobertura metálica. Edifício para estacionamento. 60.000
Cuiabá O Estádio Verdão terá capacidade para arena totalmente coberta, estacionamento para 15 mil veículos. Dois centros de treinamento nas localidades do Lago de Manso e na Chapada dos Guimarães 40.000

O Senado vai elaborar normas visando a dar padrões de sustentabilidade ambientalmente adequados aos serviços e as obras que serão executadas para a Copa 2014 e para a Olimpíada de 2016. O grupo contará com a participação de representantes dos ministérios do Meio Ambiente, de Minas e Energia, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Ciência e Tecnologia. Participarão também da Conferência Nacional das Indústrias (CNI), Universidade de Brasília (UnB), a Universidade de São Paulo (USP), além da Eletronorte e da Eletrobrás. A coordenação do grupo ficará a cargo do consultor do Senado Hipólito Gadelha Remígio. Ainda farão parte do colegiado os presidentes das associações brasileiras de Energia Alternativa e Meio Ambiente (Abeama), de Empresas de Energia Renovável ( Abeer) de Energia Eólica e de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento(Abrava).

Esperamos que os articuladores responsáveis pela Copa explorem o bom senso e o desenvolvimento sustentável, na verdadeira acepção da palavra.

Fontes:

http://arquiteturaetal.com/2009/02/18/arena-da-floresta-projeto-de

http://alemdofutebol2014.wordpress.com/

http://novo-mundo.org/log/fotod-e-videos/estadios-da-copa-do-mundo-do-brasil-2014.html

http://www.revistaau.com.br/arquitetura-urbanismo/184/imprime144535.asp

Carol Salsa, colaboradora e articulista do EcoDebate é engenheira civil, pós-graduada em Mecânica dos Solos pela COPPE/UFRJ, Gestão Ambiental e Ecologia pela UFMG, Educação Ambiental pela FUBRA, Analista Ambiental concursada da FEAM.

EcoDebate, 23/11/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top