Ibama e ICMBio apreendem duas balsas com madeira ilegal no Pará

Ibama e ICMBio apreendem duas balsas com madeira ilegal no Pará 1

Ibama e ICMBio apreendem duas balsas com madeira ilegal no Pará 2

Uma equipe de fiscalização composta por servidores do Escritório Regional do Ibama em Breves e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio das Reservas Extrativistas Arioca-Pruanã e Terra Grande – Pracuúba, apreenderam duas balsas que transportavam 916 m³ de madeira em toras sem documentação válida.

O flagrante aconteceu no município de Portel/PA. As madeiras apreendidas são de espécies de alto valor comercial, como angelim, maçaranduba, timborana e cumaru. Os responsáveis pelas embarcações e pela carga de madeira ilegal foram multados em mais de R$ 275 mil.

As embarcações e os produtos florestais foram conduzidos para Breves. Segundo o chefe do Escritório Regional, Francisco Renó, “em uma das balsas eles apresentaram uma Guia Florestal que não condizia nem com a madeira e nem com os nomes das embarcações.”

“Dias mais tarde eles apresentaram outra guia florestal, só que a data da emissão era do dia 09/11 e as balsas foram abordadas cinco dias antes”, informou Renó. A apresentação desses documentos indica que os mesmos foram emitidos apenas com o intuito de burlar a fiscalização e esquentar a madeira apreendida, de origem ilegal.

O chefe do Escritório Regional também ressalta a integração do Ibama e ICMBio, que “é um fator muito importante para esses resultados, já que ambos institutos têm poucos servidores e recursos para as atividades em suas áreas de abrangência, que são imensas.”

Fotos: fotos Francisco Renó e Adriano Possemato

* Texto de Christian Dietrich, Ascom Ibama, publicado pelo EcoDebate, 14/11/2009

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top