Coreia do Sul rejeita frango contaminado com antibióticos procedente do Brasil

As autoridades sul-coreanas disseram hoje que encontraram antibióticos proibidos num carregamento de frango congelado procedente do Brasil.

Segundo o Serviço de Investigação Veterinária e Quarentena da Coreia do Sul (NVRQS, na sigla em inglês), vestígios da substância chloramphenicol foram achados num carregamento de 23,5 toneladas de carne de frango que chegou ao país em 3 de março, informou a agência de notícias local “Yonhap”. Matéria da Agência EFE, 11/03/2009.

A carga foi rejeitada e será devolvida ao Brasil ou destruída pelas autoridades sul-coreanas.

A NVRQS pediu à Perdigão, exportadora do carregamento, que não faça novos envios até que a investigação seja concluída. Além disso, assegurou que todas as cargas que estejam na alfândega serão analisadas.

De acordo com as autoridades veterinárias, a Coreia do Sul entrou em contato com o Brasil para que, por enquanto, evite o envio de novos carregamentos da mesma empresa.

O chloramphenicol é um agente antibiótico utilizado contra uma grande variedade de microorganismos, mas seu uso foi vetado em animais para abate em 1991.

Só este ano, a Coreia do Sul importou 2,6 mil toneladas de frango congelado do Brasil, das quais 470 toneladas foram exportadas pela Perdigão.

* Matéria da Agência EFE, no UOL Notícias, 11/03/2009 – 08h59

Nota do EcoDebate: O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo e, dificilmente, este seria um caso isolado de contaminação por antibióticos.

Sobre a contaminação por antibióticos, sugerimos que leiam, também:

Antibióticos, o mal que entra pela boca do homem, artigo de Ana Echevenguá

Antibióticos usados em animais são absorvidos pelas hortaliças cultivadas em solo adubado com resíduos animais

Austrália controla antibióticos para animais e diminui resistência bacteriana

Chile tenta reabilitar sua lucrativa indústria do salmão

[EcoDebate, 12/03/2009]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta que envie um e-mail para newsletter_ecodebate-subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

Top