Benefícios são maiores do que custos na redução das emissões de carbono

 

emissões de co2

 

Benefícios são maiores do que custos na redução das emissões de carbono

Pesquisadores encontram custo econômico limitado para metas robustas de emissão de carbono

Oxford University Press USA*

Um novo artigo na Oxford Open Climate Change, publicado pela Oxford University Press, indica que, embora vários modelos para medir o impacto econômico da redução das emissões de carbono mostrem baixos benefícios econômicos atuais, após 2050, a maioria dos cenários mostra benefícios maiores do que custos. Esses benefícios são os maiores nos países em desenvolvimento.

Os caminhos de estabilização do clima revisados pelo Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas mostram os desafios e oportunidades de reduzir as emissões de carbono para cumprir a meta do Acordo Climático de Paris.

Os diferentes cenários fornecem informações sobre a transição, incluindo suas repercussões econômicas devido à disrupção industrial e à implementação de novas tecnologias. No entanto, esses cálculos geralmente não levam em conta os benefícios econômicos da redução da temperatura global. No entanto, os motivos econômicos para atuar na redução de emissões e na adaptação às mudanças climáticas desempenham um papel importante nas negociações nacionais e internacionais em torno da redução de emissões.

Os pesquisadores aqui exploraram muitos cenários para combinar os custos da redução de carbono com a crescente literatura usando 25 diferentes funções de dano econômico da mudança climática, prevendo os impactos econômicos da redução de carbono. Os pesquisadores descobriram que, comparando os planos de benefícios líquidos para reduzir as emissões de carbono em 1,5° ou 2° Celsius acima dos níveis pré-industriais, as duas metas climáticas produzem resultados econômicos semelhantes.

Os custos econômicos extras de apertar a política em meio grau são compensados pelos benefícios adicionais da temperatura reduzida. Em uma estimativa conservadora, os benefícios líquidos medianos são, respectivamente, 6,0% e 5,4% do PIB para redução de 1,5°C e redução de 2°C. Os benefícios de uma meta de temperatura mais baixa são maiores do que os custos.

Embora os pesquisadores descubram que os benefícios econômicos imediatos das reduções de emissões de carbono são limitados, a maioria dos cenários tem benefícios econômicos líquidos após 2050 e a grande maioria (mais de 75%) até 2080. Esses benefícios são mais dramáticos para os países em desenvolvimento.

No geral, os autores do artigo descobriram que, apesar da considerável incerteza, os atuais benefícios e custos de atingir as metas de temperatura de 1,5-2°C são de magnitude comparável e não estatisticamente diferentes entre si. Há um custo econômico líquido limitado para a meta mais robusta de redução de 1,5°C.

“A ação climática rápida gerará inexoravelmente benefícios econômicos de impactos evitados na segunda metade do século”, disse o principal autor do artigo, Laurent Drouet. “Esses benefícios serão muito maiores do que os custos de transição para as próximas décadas.”

Referência:

Laurent Drouet, Valentina Bosetti, Massimo Tavoni, Net economic benefits of well-below 2°C scenarios and associated uncertainties, Oxford Open Climate Change, Volume 2, Issue 1, 2022, kgac003, https://doi.org/10.1093/oxfclm/kgac003

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 20/04/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top