Uso global da terra mais é mais extenso do que o estimado

 

HILDA + mapa de uso da terra para 2019 (Foto: Karina Winkler, KIT)
Mapa de uso da terra para 2019 (Foto: Karina Winkler, KIT)

Uso global da terra mais é mais extenso do que o estimado

Os cientistas do KIT se beneficiam de um novo conjunto de mapas criados a partir de dados e estatísticas de satélite de alta resolução para provar que as mudanças no uso da terra são quatro vezes mais extensas do que o esperado anteriormente.

Os humanos deixam suas “pegadas” na área terrestre ao redor do globo. Essas mudanças no uso da terra desempenham um papel importante para a nutrição, o clima e a biodiversidade. 

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT) combinaram dados de satélite com estatísticas dos últimos 60 anos e descobriram que as mudanças globais no uso da terra afetam cerca de 32% da área terrestre. Isso significa que eles são cerca de quatro vezes mais extensos do que o estimado anteriormente. Os pesquisadores publicam suas descobertas na revista científica Nature Communications.

Quer se trate de desmatamento, crescimento urbano, expansão agrícola ou reflorestamento – as mudanças no uso da terra são diversas e moldaram a história humana em todos os tempos. “Para enfrentar os desafios globais de nosso tempo, precisamos entender melhor a extensão das mudanças no uso da terra e sua contribuição para as mudanças climáticas, a biodiversidade e a produção de alimentos”, disse Karina Winkler, do Instituto de Meteorologia e Pesquisa Climática – Atmospheric Environmental Divisão de Pesquisa (IMK-IFU), KIT Campus Alpin em Garmisch-Partenkirchen. “Na verdade, o uso da terra também desempenha um papel crítico no cumprimento das metas climáticas de Paris.”

Apesar da disponibilidade de satélites, “Big Data” e da crescente quantidade de informações, os estudos existentes sobre as mudanças no uso da terra são apenas de natureza fragmentária e são limitados no espaço ou no tempo. Uma equipe de pesquisa da IMK-IFU e da Universidade de Wageningen na Holanda combinou vários dados de fontes gratuitas para desenvolver um conjunto de novos mapas de alta resolução chamados “HILDA +” (Historic Land Dynamics Assessment +). Ele rastreia e reconstrói mudanças globais de uso da terra e seus padrões espaço-temporais entre 1960 e 2019 usando dados de satélite de alta resolução e estatísticas de uso da terra. “Nosso trabalho é altamente desafiador, pois temos que lidar com conjuntos de dados muito diferentes”, explica Winkler. “Por exemplo, se os mapas de uso da terra têm diferentes resoluções espaciais, cobertura temporal ou classificações de uso da terra, precisamos de uma estratégia para harmonizá-los.”

O conjunto de mapas revela que as mudanças no uso da terra afetaram quase um terço da área global do solo em apenas seis décadas, ou seja, foram cerca de quatro vezes mais extensas do que as previamente conhecidas em análises de longo prazo.

“No entanto, as mudanças no uso da terra não mostram os mesmos padrões em todo o mundo”, diz Winkler. Em seu estudo, os pesquisadores apontam para diferenças Norte-Sul. Assim, no Norte Global, por exemplo na Europa, EUA ou Rússia, as florestas se expandiram e a área de terras aráveis ​​diminuiu, enquanto no Sul Global, por exemplo, no Brasil ou na Indonésia, as áreas florestais diminuíram e também aráveis à medida que as pastagens aumentaram.

Outro aspecto é que a taxa de mudança do uso da terra mudou com o tempo. Para o período entre 1960 e cerca de 2005, os pesquisadores identificaram um período de mudança acelerada no uso da terra e de cerca de 2006 a 2019, a mudança no uso da terra desacelerou. “Essa reversão de tendência pode estar relacionada à crescente importância do comércio global para a produção agrícola e à crise econômica global de 2007/2008”, acrescenta Winkler.

Os novos dados de uso da terra podem fornecer uma base de dados aprimorada para modelos de clima e sistema terrestre – e, assim, contribuir para debates políticos sobre estratégias sobre como alcançar o uso sustentável da terra no futuro. Os dados estão disponíveis gratuitamente e podem ser visualizados em um aplicativo de mapas online.

Referência:

Winkler, Karina; Fuchs, Richard; Rounsevell, Mark D A; Herold, Martin (2020): HILDA+ Global Land Use Change between 1960 and 2019. PANGAEA, 2021. DOI: 10.1594/PANGAEA.921846
https://doi.org/10.1594/PANGAEA.921846

 

Henrique Cortez, tradutor e editor, a partir de original do Karlsruhe Institute of Technology

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/05/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top