Importância da prevenção da hipertensão arterial em tempos de pandemia

 

saúde

Importância da prevenção da hipertensão arterial em tempos de pandemia

Quando se fala em hipertensão arterial, o Brasil tem uma nação à parte de pessoas que convivem com o problema: nada menos do que 25% da população adulta no país é hipertensa – algo em torno de 26 milhões de pessoas.

A informação é da Sociedade Brasileira de Cardiologia, que classifica nessa condição pessoas que possuem pressão arterial igual ou superior a 140 x 90 mmHg.

Por André Manteufel

Os principais riscos para a comunidade hipertensa são a ocorrência de acidente vascular cerebral (AVC), arritmia cardíaca, infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. A ausência de sintomas na maior parte dos casos faz com que muitas pessoas só descubram o problema quando ocorre um desses problemas, que podem ser fatais.

Em tempos de pandemia provocada pelo novo coronavírus, a atenção deve ser redobrada por quem sofre de hipertensão arterial. Isso porque já há evidências de que doenças cardiovasculares são potenciais complicadores em pacientes com quadro de covid-19.

Além da doença em si, outros fatores típicos do período de quarentena tornam-se ocorrências de alto risco para os hipertensos, como ansiedade, estresse e má alimentação. Ou seja, há fortes recomendações para que os cuidados sobressaiam somente à prevenção contra o vírus.

“Quem sofre de hipertensão precisa considerar todas as variantes que podem acarretar um problema mais grave. E isso sobressai ao próprio vírus”, explica o presidente do Grupo First e idealizador da operadora de planos de saúde You Saúde, Rodrigo Felipe.

“É claro que o coronavírus requer que nos mantenhamos em casa, mas no ambiente doméstico também é necessário manter um hábito de vida razoavelmente saudável para restringir o risco de AVC ou de um infarto, que pode ser ainda mais fatal do que o próprio vírus”, complementa.

Ele sugere a prática de exercícios físicos em casa, alimentação saudável, o controle do consumo de medicações e a adoção de atividades interativas que permitam reduzir a tensão natural de quem se submete a ficar confinado no ambiente doméstico.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 28/04/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top