A redução dos riscos apresentados por novos patógenos depende da atuação humana

 

A redução dos riscos apresentados por novos patógenos depende da atuação humana

Pandemias, saúde global e escolhas pessoais – Dois epidemiólogos estimulam, com muitos dados, uma reflexão profunda sobre como cada um de nós pode contribuir para diminuir as chances de futuras pandemias

O livro “Pandemias, saúde global e escolhas pessoais”, escrito por epidemiólogos especializados na pesquisa de pandemias e epidemias de doenças respiratórias, começa perguntando ao leitor se podemos comparar pandemias e surtos de doenças infecciosas a desastres naturais, tais como terremotos, tsunamis e furacões, contra os quais pouco se pode fazer além de nos prepararmos para o pior. “Deveria a nossa civilização se resignar a viver sob a ameaça constante de pandemias altamente patogênicas, e simplesmente ter em mãos planos de ação para reduzir seus efeitos quando elas acontecem?”, perguntam os autores.

Os autores, a Dra. Cynthia S Paim e o Dr. Wladimir J Alonso, ambos com doutorado em Oxford, trabalharam por vários anos em projetos de pesquisa em epidemiologia e saúde pública, com mais de 100 artigos científicos publicados sobre o impacto das pandemias de gripe de 1918 e 2009, a sazonalidade de doenças infecciosas e seu impacto em termos de hospitalizações e mortes, políticas de vacinação, prevenção de catástrofes, entre outros.

No livro, Cynthia e Wladimir percorrem com o leitor exemplos de pandemias e surtos de doenças infecciosas nas últimas décadas – do Ebola ao HIV, da gripe suína e aviária ao novo surto de coronavírus. Ao nos levar em jornadas por vilarejos da Guiné, mercados de animais vivos na China e em Bangladesh, por surtos de doenças infecciosas na Inglaterra e no México, eles mostram como tanto práticas ultra-primitivas como processos de produção tidos como ultra-modernos põe em risco a saúde de todos e a economia dos países.

Os relatos são embasados em ampla literatura científica, e nos mostram que a origem das ameaças à saúde global não está restrita aos mercados de animais vivos e zonas rurais de muitos países – ela está muito mais próxima de nós do que pensamos. O livro, no entanto, termina com uma mensagem otimista, mostrando ao leitor como cada um de nós pode contribuir para reduzir as chances de que estes eventos venham a ocorrer novamente no futuro. “Felizmente, a redução de muitos dos riscos apresentados por novos patógenos depende da atuação humana, e a humanidade já provou poder vencer desafios inclusive maiores”, comentam os autores.

O livro está disponível gratuitamente no formato de e-book, no endereço: http://www.bombarelogio.com.br/livro

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 29/04/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top