Crescimento da renda per capita brasileira no longo prazo

 

Crescimento da renda per capita brasileira no longo prazo, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza”
Hino Nacional Brasileiro

[EcoDebate] A ideia do Brasil potência (“Gigante pela própria natureza”) é uma constante na história nacional. O discurso público aponta o Brasil como um dos países de maior crescimento econômico no século XX e início do século XXI.

De fato, o Brasil aumentou bastante a sua participação no Produto Interno Bruto (PIB) global nos últimos 120 anos, pois a população brasileira cresceu 10 vezes no século passado (de aproximadamente 17 milhões em 1900 para 170 milhões de habitantes em 2000) e o PIB cresceu cerca de 5% ao ano.

Mas quando se considera a renda per capita, o crescimento do Brasil não foi tão expressivo. A renda per capita brasileira cresceu 14,9 vezes entre 1900 e 2018, ficando em 7º lugar entre os países que tiveram maior crescimento da renda per capita no período, segundo o projeto Maddison (2020), para os países com dados no período.

A renda per capita de Taiwan cresceu 41,4 vezes em 118 anos (2,5 vezes mais do que o Brasil entre 1900 e 2018). Também tiveram melhor desempenho do que o Brasil, os seguintes países Romênia, Singapura, Malásia, Noruega e Japão. Nota-se que, no período de 1900 a 2018 o Brasil teve um crescimento da renda per capita superior ao da China que passou por várias “turbulências internas” na primeira metade do século XX.

crescimento da renda per capita entre 1900 a 2018

Considerando um período mais recente (1950 a 2018) a “excepcionalidade” brasileira é ainda mais tímida. A renda per capita brasileira cresceu 6,3 vezes entre 1950 e 2018, ficando em 49º lugar entre os países que tiveram maior crescimento da renda per capita no período, segundo o projeto Maddison (2020), para os países com dados no período, conforme o gráfico abaixo.

crescimento da renda per capita entre 1950 a 2018

A renda per capita da Coreia do Sul cresceu 38 vezes entre 1950 e 2018 (6 vezes mais do que a renda do Brasil). A China cresceu 16,4 vezes. O Japão cresceu 12,6 vezes. Índia, Indonésia e Vietnã são países asiáticos que tiveram crescimento maior da renda per capita, quando comparadas ao Brasil. Na América Latina, Porto Rico, República Dominicana e Panamá também tiveram melhor desempenho do que o Brasil no período.

E a situação ficou crítica, pois o Brasil tem crescido menos do que a média mundial desde 1980, quando ocorreu a primeira década perdida do país entre 1981-90. As duas décadas seguintes houve crescimento da renda per capita, mas abaixo da média mundial. E o pior de tudo aconteceu entre 2011-20, que é considerada a segunda década perdida, e quando a renda per capita brasileira teve a sua maior queda.

Ou seja, o Brasil nunca foi o país de maior crescimento da renda per capita do mundo, mas era um dos países de destaque no cenário internacional entre 1900 a 1980.

Contudo, a partir de 1981 o Brasil deixou de ser emergente para ser submergente e já caminha para a sua terceira década perdida.

Se nada for feito para mudar esta situação o Brasil vai deixar de ficar preso na “armadilha da renda média” para iniciar um processo de volta ao time de países frágeis e de renda baixa.

Pode virar um nanico a despeito do tamanho do território e da grandeza da natureza que está sendo destruída a ferro, gado, garimpo, commodities e fogo.

José Eustáquio Diniz Alves
Colunista do EcoDebate.
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

Referências:

ALVES, JED. A pandemia de Coronavírus e o pandemônio na economia internacional, Ecodebate, 09/03/2020 https://www.ecodebate.com.br/2020/03/09/a-pandemia-de-coronavirus-covid-19-e-o-pandemonio-na-economia-internacional-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

ALVES, JED. A pandemia da covid-19 tem impacto mortal sobre o mercado de trabalho no Brasil, Ecodebate, 29/05/2020
https://www.ecodebate.com.br/2020/05/29/a-pandemia-da-covid-19-tem-impacto-mortal-sobre-o-mercado-de-trabalho-no-brasil-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

ALVES, JED. A trajetória submergente da nação brasileira em 10 figuras, Ecodebate, 07/11/2018
https://www.ecodebate.com.br/2018/11/07/a-trajetoria-submergente-da-nacao-brasileira-em-10-figuras-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

ALVES, JED. O Brasil terá sua pior recessão em 2020 e a pior década perdida da história, Ecodebate, 26/06/2020
https://www.ecodebate.com.br/2020/06/26/o-brasil-tera-sua-pior-recessao-em-2020-e-a-pior-decada-perdida-da-historia-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

ALVES, O impacto mortal da covid-19 sobre a economia e a demografia brasileira, Boletim n.37 – Ciências Sociais e coronavírus ANPOCS, 11 de maio de 2020
http://anpocs.com/images/stories/boletim/boletim_CS/Boletim_n37.pdf

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 29/01/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

Nota: Para receber atualizações pelo grupo de notícias do EcoDebate no WhatsApp, adicione o telefone 21 98682-4779 e, em seguida, envie uma mensagem com o texto ADICIONAR.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top