Consumo sustentável: a venda de automóveis elétricos aumentou 221% com respeito ao ano passado

 

Mesmo com a crise provocada pela quarentena e com todos os empecilhos que os veículos elétricos encontram para ampliar seu segmento dentro do mercado brasileiro de automóveis, no primeiro semestre deste ano conseguiram bater um recorde de vendas, aumentando 221% com respeito do mesmo período do ano passado.

Uma pesquisa feita pelo site Webmotors revela que em 2019 71% dos entrevistados pretendiam adquirir um novo veículo no primeiro semestre de 2020. Apesar de que 64% decidiu prorrogar a compra para os próximos 6 meses pelas incertezas financeiras, em maio deste ano a intenção de trocar o veículo ou adquirir um continuava alta, chegando a 89% dos entrevistados.

Ainda quando a intenção de compra parece ser alta é inegável a contração dos indicadores de produção e vendas da indústria automobilística. A pandemia provocou um grande impacto neste setor da economia, que recém está chegando aos números que previa alcançar em maio deste ano e continua com a previsão de recuperação lenta e uma queda de 40% das vendas.

Na comparação entre o mês de agosto e setembro deste ano houve uma recuperação de 4,4% na produção de veículos, segundo mês de crescimento desde o auge da quarentena. Ainda assim, os indicadores da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) apontam que os resultados deste mês ficaram 11% abaixo ao comparar com setembro de 2019.

Apesar da pandemia ter afetado negativamente a indústria automobilística e do prognóstico de recuperação lenta o segmento de veículos elétricos (VEs) parece não ter sido impactado: o acumulado de vendas deste tipo de veículos entre os meses de janeiro e junho mostram um aumento de 221% respeito ao mesmo período do ano passado, em 2019 foram vendidos 2356 veículos elétricos puros, veículos híbridos plug-in e híbridos não plug-in, segundo informes da Anfavea em parceria com o RENAVAM.

venda de veículos elétricos no país, janeiro a junho

Claro que os números revelam que no auge da imprevisibilidade gerada pela quarentena houve uma queda na compra de veículos elétricos, assim como na compra de todos os itens comercializados. Nos primeiros três meses do ano mais de 1500 carros eram vendidos, mas em abril esse valor caiu para 442 e em maio aumentou em apenas 159, foi somente em junho que as vendas superaram a barreira dos mil. O acumulado neste período de 2020 foram 7568 automóveis vendidos e emplacados no RENAVAM.

Embora a quantidade de veículos elétricos que forma parte da frota brasileira é reduzida, atualmente tanto as condições de produção quanto as de venda estão melhorando, e com isso é muito provável que os números continuem em aumento, apesar da situação.

Quais são os veículos elétricos oferecidos atualmente no país?

Se compararmos com as ofertas de veículos de combustão, a quantidade de veículos elétricos disponível no mercado nacional é muito pequena, são apenas vinte:

  1. Audi e-tron Sportback

  2. BMW 330e M Sport

  3. BMW 530e

  4. BMW 745Le M Sport

  5. BMW i3

  6. BMW X3 30e

  7. BMW X5 xDrive 45e M Sport

  8. Chery Arrizo 5e

  9. Chevrolet Bolt

  10. JAC iEV20

  11. JAC iEV330P

  12. JAC iEV40

  13. JAC iEV60

  14. Jaguar I-Pace

  15. Nissan Leaf

  16. Mercedes-Benz EQC

  17. Renault Zoe

  18. Porsche Taycan 4S

  19. Porsche Taycan Turbo

  20. Porsche Taycan Turbo S

Os veículos elétricos são comercializados com preços desde R$ 140000 e até por mais de R$ 800000, valores que para muitos são um impedimento, mas que podem ser compensados pelos benefícios que oferecem. Porém os principais impedimentos para a evolução deste segmento do mercado automobilístico é a falta de infraestrutura e o mantimento dos veículos, que conta com pouco pessoal capacitado e reduzido atendimento, dependendo da região.

Neste sentido, a BMW além de oferecer diversos modelos eléctricos, com os atributos característicos da marca, esportivos eficientes com muita tecnologia envolvida, também empreende em infraestrutura para que a recarga seja possível. Tem instalado pontos em supermercados, shopping, postos de combustíveis e em locais de diversos parceiros estratégicos. Além do mais, oferece pontos de recarga que estão instalados entre as duas maiores cidades do país, Rio de Janeiro e São Paulo, facilitando o dia a dia dos seus clientes que possuem estes automóveis.

Mas, assim como quase tudo, os veículos elétricos também oferecem vantagens e desvantagens. Não basta prezar pela consciência ambiental; considerar a tecnologia de ponta que é oferecida; ponderar a potência, a autonomia e a velocidade máxima do veículo. No momento de fazer a compra de um carro elétrico também é importante considerar o valor da cobertura total do seguro auto, que para estes casos pode ser maior que a de um tradicional veículo de combustão. Não só pelo preço em si do veículo, mas também pelo fato que o país ainda não conta com uma boa infraestrutura para a manutenção deste tipo de automóvel e que a maioria deles são importados.

A frota de veículos eletrificados é pequena, apenas chega a superar os 30000 em junho. Porém a quantidade de automóveis comercializados desde 2012 vem aumentando exponencialmente e se espera que os números sigam crescendo, segundo a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico).

Com todas as desvantagens de infraestrutura, a inversão inicial para adquirir um veículo elétrico, os prognósticos negativos para o mercado de carros e a instabilidade financeira desta época este segmento automobilístico está em pleno crescimento. E muito contribui a isto os projetos de eletromobilidade que se pretende desenvolver e a preferência por veículos amigáveis com o meio ambiente. Por outro lado, o fato de existir, desde o final do ano passado, veículos produzidos no país, o que implica uma redução nos impostos, favorece a expansão deste segmento, assim como a quantidade de modelos ofertados ao público.

veículo elétrico - recarga

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 28/10/2020

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top