Produtos e Serviços Sustentáveis

 

artigo

Produtos e Serviços Sustentáveis

Artigo de José Austerliano Rodrigues

[EcoDebate] No coração de uma grande marca está um grande produto. Para obter liderança de mercado, as empresas devem oferecer bens e serviços de qualidade superior que ofereçam valor insuperável ao cliente.

O planejamento do mix de marketing tradicional começa na formulação de uma oferta para satisfazer as necessidades do cliente-alvo. O cliente julgará a oferta de acordo com três fatores: características e qualidade do produto, mix e qualidade de serviços e o preço adequado. Além disso, os produtos são classificados com bens não duráveis (como cerveja e xampu), bens duráveis (como geladeiras, ferramentas e roupas) e serviços. Os serviços são produtos intangíveis, inseparáveis, variáveis e perecíveis que normalmente exigem mais controle de qualidade, credibilidade e adaptabilidade. Alguns exemplos desses serviços são cortes de cabelo, assossoria jurídica e conserto de aparelhos (KOTLER; KELLER, 2018).

Desta forma, muitas pessoas acham que um produto é uma oferta tangível, mas ele é qualquer coisa que pode ser oferecida a um mercado para satisfazer uma necessidade ou um desejo, incluindo bens físicos, serviços, experiências, eventos, pessoas, lugares, propriedades, organizações, informações e ideias (KOTLER; KELLER, 2018).

Os serviços ou produtos de uma empresa terão, em maior medida, alterados e adaptados às atitudes dos consumidores, bem como às legislações que mudam de tempo para o regime legislativo mais duro. No entanto, às vezes não basta apenas fazer uma mudança na atividade corporativa, mas a modificação precisa ser feita no sistema de consumo global (cidadania ecológica), juntamente com diferentes partes interessadas (stakeholders). As empresas devem incentivar e promover a inovação sustentável, a criatividade e a colaboração (CARTA et al., 2002; LICINA; RADTKE; JOHANSSON, 2018; RODRIGUES; RODRIGUES FILHO, 2018).

Um produto ou serviço sustentável pode ser descrito como algo que satisfazer uma necessidade humana legítima e que não é prejudicial à saúde humana nem ao meio ambiente.

Algumas características desejáveis de produtos mais sustentáveis, eles são eficientes em energia e não poluentes, duradouros e fáceis reparáveis, reutilizáveis e recicláveis e embalagens mínimas.

A questão das embalagens está no topo da lista de preocupações ambientais dos consumidores e está se tornando um grande problema tanto para os varejistas quanto para os fabricantes. A produção de produtos mais sustentáveis também exigirá a produção de “loops de recursos”, o que significa que os materiais utilizados no sistema serão recuperados e reutilizados. Para as empresas, a reciclagem pode ser usada para economizar dinheiro, gerar receita e melhorar as relações com a comunidade (CARTA et al., 2002; LICINA; RADTKE; JOHANSSON, 2018).

Assim sendo, melhorias radicais podem ser muito econômicas para as empresas. No entanto, com o tempo e através da melhoria contínua, o processo de produção pode se tornar sustentável, o que reduz os custos a longo prazo (BELZ; PEATTIE, 2009; REUTLINGER, 2012). O ponto de partida é a fonte de esgotamento das matérias-primas de forma mais eficiente ou até mesmo usar materiais reciclados. No entanto, se forem necessárias matérias-primas, é importante que sejam obtidas a partir de fontes sustentáveis. Uma dessas fontes sustentáveis é a madeira certificada pelo Forest Stewardship Council (FSC), que vem de florestas gerenciadas de forma sustentável, mas também protege os direitos dos trabalhadores e das populações indígenas (FSC, 2012; REUTLINGER, 2012).

O processo de produção em si é eficiente em termos energéticos e minimiza as emissões. Um passo adiante em direção à sustentabilidade é o uso de energias renováveis, em vez de fontes de energia convencionais. Outro efeito colateral da produção é o desperdício. A eficiência dos recursos reduz o desperdício e os resíduos restantes podem muitas vezes ser úteis, o que economiza custos de descarte de resíduos (economia circular). Um papel cada vez mais importante desempenha a embalagem de um produto. Cada vez mais embalagens são feitas de materiais recicláveis (Emery, 2012; REUTLINGER, 2012). Embalagens menores têm a vantagem de que o aumento dos fretes reduz o número de embarques.

 Do ponto de vista das soluções para o cliente/consumidor (elemento do mix de sustentabilidade de marketing), um produto deve oferecer um pacote completo aos consumidores, que satisfaça seus desejos e necessidades, fornece uma solução para seus problemas ao mesmo tempo em que é sustentável no uso e descarte. O componente ambiental se concentra na eficiência energética e durabilidade. Por exemplo, carros e eletrodomésticos com eficiência energética oferecem aos consumidores benefícios pessoais na forma de contas de luz reduzidas e custos de combutíveis (BELZ; PEATTIE, 2009).

Por outro lado, a durabilidade diminuiu e, em vez disso, os produtos se tornam mais facilmente obsoletos, seja porque são fora de moda ou sua usabilidade é limitada. A obsolescência planejada precisa ser revertida e a vida útil dos produtos precisa ser alongada novamente. Além da simpatia ambiental, os produtos devem ser seguros para uso dos clientes e não representam ameaças à saúde. (BELZ; PEATTIE, 2012; REUTLINGER, 2012). Ao final do ciclo de vida do produto baseado na sustentabilidade, o objetivo é que os produtos sejam recicláveis, mas pelo menos não devem ser perigosos ao acabar em um aterro sanitário (MARTIN; SCHOUTEN, 2012). Em parte, as empresas já implementaram a logística reversa, que pode ser aplicada em embalagens, produtos usados e outros materiais que são reutilizados de alguma forma (PEATTIE, 1995; REUTLINGER, 2012).

Tudo isso tem um preço, que muitas vezes tem sido maior do que o dos produtos convencionais e é um dos principais fatores de tomada de decisão para os clientes. No entanto, a precificação dos produtos convencionais deve ser repensado em termos de externalidades (sociedade) e esgotamento das matérias-primas, bem como como precificar produtos sustentáveis com precisão (REUTLINGER, 2012) .

Em suma, um produto ou serviço sustentável deve garantir, o equilíbrio ecológico, econômico, social, ético/cidadania ecológica, tecnologia de informação e mercadológico (BELZ; PEATTIE, 2010; RODRIGUES; RODRIGUES FILHO, 2018).

José Austerliano Rodrigues. Especialista Sênior em Sustentabilidade de Marketing e Doutor em Marketing Sustentável pela UFRJ, com ênfase em Sustentabilidade e Marketing, com interesse em pesquisa em Marketing Sustentável, Sustentabilidade de Marketing, Responsabilidade Social e Comportamento do Consumidor. E-mail: austerlianorodrigues@bol.com.br. 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 14/10/2020

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Produtos e Serviços Sustentáveis

Deixe uma resposta

Top