A Argentina ultrapassa o Chile e ocupa o 10º lugar no ranking global dos casos da covid-19

 

A Argentina ultrapassa o Chile e ocupa o 10º lugar no ranking global dos casos da covid-19

Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] A Argentina chegou a mais de 10 mil casos diários, aproximou do número acumulado de 410 mil pessoas infectadas no dia 30 de agosto e deve ultrapassar o Chile no dia 31 de agosto, pulando para o 10º lugar no ranking global dos casos da covid-19.

Esta situação é surpreendente pois a Argentina adotou um rígido toque de recolher desde o dia 20 de março de 2020. O país já vive mais de 5 meses de quarentena. Mas em vez de cair, as cifras estão subindo e deixando o povo argentino cansado e irritado. O novo coronavírus não só avança na região metropolitana de Buenos Aires, como também se espalha por todo o país.

A inédita unidade política que existia no início da pandemia se desmanchou em decorrência da rejeição às medidas de confinamento. O governo argentino está em uma encruzilhada: se o presidente Alberto Fernández suspender o lockdown nos próximos dias, o número de infecções pode disparar e se ele prorrogar a quarentena por mais tempo, as pessoas vão perder a paciência e se revoltar.

O fato é que a pobreza aumentou, o desemprego disparou, milhares de pequenas empresas fecharam e o país ainda enfrenta problemas no pagamento da dívida externa e possui níveis baixos de reservas internacionais. Enquanto a crise econômica se aprofunda a pandemia avança em vez de retroceder.

O gráfico abaixo mostra que a média móvel de 7 dias do número de pessoas infectadas que estava abaixo de 5 mil casos no final de julho dobrou para cerca de 10 mil casos no final de agosto e a tendência é de aumento nas próximas semanas.

Covid-19 - média móvel do número de casos na Argentina

O gráfico abaixo mostra que a média móvel de 7 dias do número de vítimas fatais que estava abaixo de 100 óbitos diários no final de julho dobrou para mais de 200 óbitos diários no final de agosto e a tendência é de aumento da média móvel nas próximas semanas.

Covid-19 - média móvel do número de mortes na Argentina

Levando-se em consideração o fator demográfico, a Argentina possui um coeficiente de incidência de 9 mil casos por milhão de habitantes no dia 30 de agosto, enquanto o mesmo coeficiente é de mais de 18 mil casos por milhão nos EUA e no Brasil, de 20 mil no Peru, mas de 2,6 mil na Índia. Mas em termos de casos diários, a Argentina já ultrapassou os EUA e o Brasil ficando atrás apenas do Peru na América Latina, conforme mostra o gráfico abaixo

Covid-19 - número de casos na Argentina, Brasil, Peru, EUA e Índia

Em relação ao coeficiente de mortalidade, a Argentina tem 187 óbitos por milhão de habitantes, enquanto o Brasil e os EUA cerca de 570 óbitos por milhão, o Peru 871 óbitos por milhão e a Índia 47 óbitos por milhão. Mas em termos de óbitos diários, a Argentina também já ultrapassou os EUA e o Brasil ficando atrás apenas do Peru na América Latina, conforme mostra o gráfico abaixo

Covid-19 - número de mortes na Argentina, Brasil, Peru, EUA e Índia

Toda esta situação tem gerado uma crise política. No dia 17 de agosto, feriado nacional em homenagem à independência liderada por José de San Martín, milhares de pessoas foram às ruas protestar contra as restrições à circulação e contra a crise econômica. Foi dado um abraço simbólico ao edifício legislativo, enquanto outras centenas gritavam slogans contra o Executivo peronista e contra a vice-presidenta Cristina Fernández de Kirchner.

No início da pandemia a gestão de Alberto Fernández contava com a aprovação de quase 90% dos argentinos e agora caiu para menos de 50%. Desta forma, a Argentina confirma a sua tendência de ser uma economia submergente com forte polarização política.

José Eustáquio Diniz Alves
Colunista do EcoDebate.
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

Referências:

ALVES, JED. A pandemia de Coronavírus e o pandemônio na economia internacional, Ecodebate, 09/03/2020

https://www.ecodebate.com.br/2020/03/09/a-pandemia-de-coronavirus-covid-19-e-o-pandemonio-na-economia-internacional-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

ALVES, JED. A América Latina responde por mais de 40% das mortes da covid-19 há mais de 2 meses, Ecodebate, 24/08/2020

https://www.ecodebate.com.br/2020/08/24/a-america-latina-responde-por-mais-de-40-das-mortes-da-covid-19-ha-mais-de-2-meses/

Financial Times. Coronavirus tracked: the latest figures as countries start to reopen. The FT analyses the scale of outbreaks and the number of deaths around the world

https://www.ft.com/content/a26fbf7e-48f8-11ea-aeb3-955839e06441

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 31/08/2020

 

Para pesquisar mais sobre este tema ou outros, use a ferramenta de pesquisa

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top