Doenças cardiovasculares preocupam especialistas em tempos de pandemia

 

coração
Pessoas com doenças do coração estão no grupo de risco para coronavírus – Image by InspiredImages from Pixabay

Doenças cardiovasculares preocupam especialistas em tempos de pandemia

Pessoas com problemas do coração estão entre as principais vítimas da Covid-19, mas pacientes ainda demonstram medo de procurar o hospital.

Por Pollyana Cabral

Estudos apontam que nesse período o número de pessoas que morreram em casa por infarto agudo do miocárdio aumentou. Em outros tempos essas pessoas provavelmente teriam procurado o hospital.

A situação é de grande preocupação para os médicos, como alerta o cardiologista e intensivista, coordenador da Unidade Neuro-Cardio Intensiva do Hospital Brasília, Vitor Barzilai. “Estudos mostram que os infartos domiciliares vêm aumentando durante a pandemia. Se você sentir desmaio, dor no peito, palpitações, falta de ar ou, ainda, se você tiver doença do coração conhecida, é importante procurar atendimento médico. Pessoas com doenças como insuficiência cardíaca, arritmia, principalmente fibrilação atrial ou doença coronária têm maior morbidade quando enfrentam o coronavírus”, explica.

Dados de julho da Secretária de Saúde do DF revelaram que 90% das vítimas do novo coronavírus da capital possuíam alguma doença preexistente. Distúrbios metabólicos e diabetes estão entre as comorbidades que levaram a óbito. Há também, em todo Brasil, um aumento de mais de 30% de mortes em domicílio por Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto e outras doenças cardiovasculares, em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2019, entre os meses de março e maio, foram 11.990 mortes por doenças cardíacas. Neste ano, foram 15.847 óbitos, como apontou o estudo de julho feito pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, SBC, e pela Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Brasil, Arpen.

O especialista Vitor Barzilai explica que a forma como a covid-19 ataca o coração pode ser ainda mais grave nas pessoas da terceira idade. “A infecção viral acaba acometendo o coração. Não parece ser por uma infecção direta no órgão, mas por uma descarga de adrenalina importante. Isso compromete uma função do coração durante a infecção. A infecção serve de gatilho para o que conhecemos como a síndrome do coração partido, ou Takotsubo. O coronavírus leva à descompensação da doença, secundária à infecção do coronavírus”, alerta.

Apesar da pandemia gerar receio nas pessoas de procurarem atendimento, o cardiologista garante que é mais seguro procurar o hospital e destaca a importância do diagnóstico precoce. “Quando o paciente chega ao Pronto Socorro, é feito um rastreamento para o coronavírus, enquanto as emergências cardiovasculares são levadas para outro lugar. Se a dor no peito, que é um sintoma clássico cardiovascular, durar mais que vinte minutos, é importante que o paciente vá para a emergência para fazer avaliação”, conclui o especialista.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 26/08/2020

 

Para pesquisar mais sobre este tema ou outros, use a ferramenta de pesquisa

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top