África do Sul ultrapassa a China em número de mortes pela covid-19

Depois de escalar uma grande montanha se descobre que existem

muitas outras montanhas para escalar”

Nelson Mandela (1918-2013)

Artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] O mundo está chegando ao recorde de 14 milhões de casos e quase 600 mil mortes. No dia 16/07 foram registrados quase 250 mil casos, recorde absoluto. A maioria dos casos e dos óbitos estão concentrados na Europa e nas Américas. Mas nenhum canto do mundo está livre do impacto da pandemia da covid-19.

A África do Sul – com 60 milhões de habitantes – é o país mais desenvolvido da África Subsaariana e é também o país mais atingido pela pandemia do novo coronavírus no continente africano.

Ontem quinta-feira (16/07), a África do Sul ultrapassou 324 mil pessoas infectadas e chegou a 4.669 vidas perdidas, superando as 4.634 mortes da China. Somente no dia 16/07 foram 13 mil casos e 216 mortes, recorde do país e da região. A África do Sul tem cerca da metade dos casos e um terço das mortes do continente africano até aqui.

A África do Sul está em 6º lugar no ranking global de casos e já ultrapassou todos os países da Europa Ocidental (Espanha com 305 mil casos, Reino Unido com 292 mil casos, Itália com 244 mil casos, etc.), tendo ultrapassado também, nos últimos dias, Chile e México. Hoje ou amanhã deve ultrapassar o Peru e ficar em 5º lugar no ranking do número de casos.

Como mostra, o gráfico abaixo, os países com maior número acumulado de infecção da covid-19 são os EUA, Brasil, Índia e Rússia. Portanto, a África do Sul se junta ao grupo dos países mais afetados pelo Sars-CoV-2, com coeficiente de incidência de 5,5 mil casos por milhão de habitantes.

os países com maior número acumulado de infecção da covid-19 são os EUA, Brasil, Índia e Rússia. Portanto, a África do Sul

Mas, em termos de número acumulado de mortes, a África do Sul está em 23º lugar, tendo menos vítimas fatais do que a maioria dos países da Europa Ocidental e também da América Latina, ficando atrás não só do Brasil, México, Peru, Chile, mas também do Equador e da Colômbia. Para se ter uma ideia com o drama brasileiro, as 4,7 mil mortes da África do Sul são bem menores do que as 7,5 mil mortes da cidade do Rio de Janeiro.

Como mostra o gráfico abaixo, a África do Sul acaba de ultrapassar a China e possui uma cura de mortalidade mais vertical, mostrando que o ritmo do número de vítimas fatais está avançando em maior velocidade do que, por exemplo, a Rússia. Os EUA e o Brasil lideram o triste ranking do número de mortes para a covid-19. Entre os países do grupo BRICS, por incrível que seja, a China é o menos afetado pela pandemia.

a África do Sul acaba de ultrapassar a China e possui uma cura de mortalidade mais vertical

A África do Sul já estava passando por muitos problemas econômicos e sociais antes do surgimento da covid-19, mas com a pandemia o país vai ser profundamente afetado, econômica e socialmente, pela emergência sanitária e terá que lidar com uma grande recessão das atividades produtivas e com agravamento das condições de vida.

José Eustáquio Diniz Alves
Colunista do EcoDebate.
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 17/07/2020

 

Para pesquisar mais sobre este tema ou outros, use a ferramenta de pesquisa

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top