Brasileiros evitam tomar vacinas, mas imunização é importante para evitar complicações com doenças como a gripe e pneumonia

vacinação
Foto: EBC

Brasileiros evitam tomar vacinas, mas imunização é importante para evitar complicações com doenças como a gripe e pneumonia

De acordo com um levantamento feito pela GlaxoSmithKline (GSK), 64% dos brasileiros adultos não estão com a caderneta de vacinação em dia.

Por Renato Lopes

Porém, 89% da população tem conhecimento da importância da imunização para prevenir doenças, mas um terço (33%), afirma que “não sabe muito bem” quais são as vacinas indicadas para a sua idade.

A facilidade em compartilhar informações de forma rápida hoje em dia fez com que muitas pessoas acreditassem em mensagens falsas divulgadas em aplicativos de celulares, que afirmam que as vacinas podem causar alguns efeitos colaterais ou até mesmo agravar o problema.

Toda vacina passa por diversos testes laboratoriais antes de ser disponibilizada para a população”, explica o Dr. Jairo Cardoso, farmacêutico responsável pelo serviço de vacinação do Laboratório Rocha Lima. Além do receio em ter alguma complicação após a vacinação, outros fatores contribuem para que as pessoas evitem colocar a caderneta de vacinas em dia como a falta de tempo por conta da rotina atarefada do dia a dia.

Muita gente pensa que a imunização é algo importante apenas nos primeiros anos de vida e na infância, então a taxa de adesão na fase adulta é muito baixa, e como atualmente as pessoas estão vivendo cada vez mais, é fundamental se cuidar”, ressalta Cardoso. Outro ponto importante é que quando a pessoa é imunizada, ela acaba protegendo de forma indireta quem não pode tomar vacina, seja por utilizar algum medicamento ou por conta de alguma doença.

Gripe: 796 mortes em 2019

A cada ano as vacinas contra a gripe contém uma composição diferente que varia de acordo com os vírus mais frequentes. Mesmo com o empenho do governo em realizar campanhas de conscientização, em 2019, 796 pessoas morreram e 3.430 foram infectados somente com o H1N1. A campanha de vacinação contra a gripe costuma ser em abril, porém, esse ano, com o objetivo de evitar que os serviços de saúde fiquem sobrecarregados, a campanha será em março com o objetivo de evitar o avanço do coronavírus.

Apesar de parecer simples, a gripe possui diversas variações de vírus, e pode trazer complicações gravíssimas e até levar a óbito”, diz Jairo. A vacina contra a gripe são trivalentes, ou seja, imunizam contra três tipos de vírus. É importante lembrar que é necessário se vacinar todo ano, já que o vírus sofre mutações e os anticorpos para o vírus vão diminuindo.

Pneumonia: Quarta doença que mais mata no Brasil

Outra vacina importante é a contra a pneumonia, conhecida como conanti-pneumocócica. Além de ser a quarta doença que mais mata no Brasil, são registrados 900 mil casos no país por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde. Tosse, febre alta, náuseas e vômitos são alguns dos sintomas da doença. Em casos mais leves, a pneumonia pode ser tratada em casa, já em casos mais graves, é necessário que o paciente seja internado.

A vacina é indicada para crianças, jovens com doenças crônicas e principalmente para idosos, portanto, é importante a vacinação para proteger o organismo dessa patologia. “A imunização faz com que o organismo crie anticorpos contra os agentes causadores da pneumonia, então a pessoa que é vacinada fortalece a defesa do próprio corpo e consegue combater os micro-organismos que podem causar uma infecção mais grave”, finaliza o farmacêutico.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/03/2020

[cite]

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top