Cientistas alertam para a urgência em declarar emergência climática

 

O consenso científico sobre a ameaça da mudança climática está bem estabelecido, remontando a 40 anos da Primeira Conferência Mundial do Clima, realizada em Genebra em 1979. Nas décadas seguintes, participantes de assembleias semelhantes mencionaram a crescente ameaça de uma mudança climática e governos advertidos e outros órgãos de formulação de políticas para agir.

American Institute of Biological Sciences*

Escrevendo em BioScience , membros de uma coalizão mundial de cientistas argumentam que poucas ações foram tomadas. Citando o persistente fracasso da humanidade em reduzir as emissões de gases de efeito estufa, bem como a obrigação moral dos cientistas de “alertar claramente a humanidade sobre qualquer ameaça catastrófica”, um grupo liderado por William J. Ripple e Christopher Wolf, ambos da Oregon State University, assinou o “Aviso dos cientistas mundiais de uma emergência climática”, publicado ontem (5) na revista BioScience .

Com foco em ações futuras para reduzir os danos relacionados às mudanças climáticas, o artigo descreve indicadores gráficos, que eles descrevem como “sinais vitais”, relacionados às mudanças climáticas e áreas que exigem ação global imediata.

Os autores explicam que, embora alguns indicadores relacionados às atividades humanas sejam amplamente positivos – como taxas de natalidade em declínio e aumento da utilização de combustíveis renováveis – a maioria não é. Em vez disso, eles apontam para “sinais profundamente perturbadores das atividades humanas”, como o aumento da população de gado, perda global de cobertura de árvores, maiores emissões de dióxido de carbono e assim por diante. Os autores esperam que esses “sinais vitais” possam ser usados pelos formuladores de políticas, pelo setor privado e pelo público para “entender a magnitude dessa crise, acompanhar o progresso e realinhar as prioridades para aliviar as mudanças climáticas”.

A consecução de tais objetivos exigirá “grandes transformações na maneira como nossa sociedade global funciona e interage com os ecossistemas naturais”, dizem os autores, e eles se concentram em seis objetivos principais: reforma do setor de energia, redução de poluentes de curta duração, restauração de ecossistemas, sistema alimentar otimização, o estabelecimento de uma economia livre de carbono e uma população humana estável.

Apesar das grandes preocupações e do trabalho significativo por vir, Ripple e colegas veem algum espaço para otimismo: “Somos encorajados por uma recente onda de preocupação. Órgãos governamentais estão fazendo declarações de emergência climática. Crianças em idade escolar estão em greve. Os processos de ecocídio estão em andamento nos tribunais. movimentos de cidadãos estão exigindo mudanças e muitos países, estados e províncias, cidades e empresas estão respondendo “. Tal ação rápida, dizem os autores, é nossa melhor esperança de “sustentar a vida no planeta Terra, nosso único lar”.

 

emissões de CO2 em 2018

 

Referência:

William J Ripple, Christopher Wolf, Thomas M Newsome, Phoebe Barnard, William R Moomaw, World Scientists’ Warning of a Climate Emergency, BioScience, , biz088, https://doi.org/10.1093/biosci/biz088

 

* Edição e tradução de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 06/11/2019

Cientistas alertam para a urgência em declarar emergência climática, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 6/11/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/11/06/cientistas-alertam-para-a-urgencia-em-declarar-emergencia-climatica/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top