O futuro da moda sustentável

 

Uma das indústrias que mais traz problemas para o meio ambiente é a da moda, já que para produzir roupas há um enorme gasto de água, como também eliminação de dióxido de carbono e ainda depois com as peças prontas, a indústria ainda ajuda a despejar toneladas de lixo todos os anos. Ou seja, algo precisava ser feito.

Nos últimos anos, constantemente, o mercado de moda está se abrindo para mudanças, se adaptando às novas realidades, principalmente devido às discussões em redes sociais, tanto no quesito de abrir-se para a moda plus size, por exemplo, como para a sustentabilidade. Dessa maneira, hoje é possível encontrar várias empresas com produtos e serviços no mundo da moda mais sustentável.

Dois conceitos são importantes quando se pensa em moda sustentável, slow e fast fashion, os quais são traduzidos para moda devagar e moda rápida, como o nome já diz, eles são contrários, enquanto o fast fashion visa rápida produção e mais consumismo, o slow fashion é o oposto, com produção demorada e menos incentivo a compras.

Existem 5 pontos principais dentro de um modo de vida mais sustentável, os quais podem ser aplicados dentro da indústria da moda também. E abaixo mostramos como a moda sustentável está se adaptando a cada um deles:

Recusar

O primeiro ponto é recusar o consumo exagerado dentro do modelo de fast fashion. Dessa maneira, além de comprar menos de grandes marcas que atuam dessa maneira, é preciso investir em empresas que são slow fashion, produzindo peças que duram mais de uma estação.

Reduzir

Além de recusar, é preciso diminuir a quantidade de roupas, dessa maneira, ao invés de comprar 5 camisetas, compra-se uma. O modelo de guarda-roupa cápsula, no qual com apenas algumas peças se criam vários modelos para utilizar em um mês por exemplo, é uma das soluções para reduzir a necessidade de tantas peças. Além disso, é preciso pensar em várias formas de usar uma mesma peça através da criatividade.

Reusar

Este é o conceito no qual é preciso doar o que não se usa para que outras pessoas possam passar a utilizar. Hoje em dia há uma grande quantidade de brechós e também organizações que vendem peças usadas. Há até mesmo empresas que oferecem aluguel de peças de roupas, sapatos e acessórios.

Reciclar

Há algumas marcas que já fazem toda a sua coleção apenas reciclando roupas já utilizadas de forma a evitar a compra de novos tecidos. Uma das marcas que mais se destaca neste segmento é a americana Reformation, a qual tem todo um modelo mais sustentável, no qual a sua principal preocupação é o meio ambiente.

Compostar

Por fim, a escolha de tecidos biodegradáveis, os quais podem ser compostados e não poluem o meio ambiente quando descartados. O algodão orgânico, os tecidos originários de garrafas pets e até mesmo a juta da Amazônia, são opções mais sustentáveis.

Por fim, é também importante comprar de marcas que estão associadas a projetos sustentáveis, tal como a Timberland. A marca de sapatos tem um projeto com foco em recuperar garrafas PET e também para plantar árvores. Várias grandes empresas estão criando novos modelos de negócio para ajudar o meio ambiente, é só uma questão de ter a informação e mais consciência em cada escolha.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/06/2019

O futuro da moda sustentável

, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/06/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/06/24/o-futuro-da-moda-sustentavel/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top