Estudo mostra como as rupturas ambientais afetaram antigas sociedades

 

seca

 

Louisiana State University, College of the Coast & Environment*

Pesquisadores relatam que ao longo dos últimos 10.000 anos a humanidade experimentou uma série de transições fundamentais, ou “gargalos”. Durante esses períodos de transição, o avanço ou declínio das sociedades estava relacionado à disponibilidade de energia na forma de um clima benigno e outros fatores.

“Estudar os fatores que levaram ao avanço e à contração de sociedades do passado fornece uma visão de como nossa sociedade globalizada pode se tornar mais ou menos sustentável”, disse John Day, Professor Emérito da LSU College of the Coast & Environment.

Os colaboradores de Day incluem Joel Gunn, da Universidade da Carolina do Norte, em Greensboro, William Folan, da Universidade Autônoma de Campeche, no México, e Matthew Moerschbaecher, do Escritório de Coordenadores de Derrame de Óleo da Louisiana. Gunn e Folan são arqueólogos maias e Moerschbaecher é graduado do programa de oceanografia da LSU.

Com a população humana tendo excedido a capacidade dos recursos da Terra, esta análise sugere que uma transição para a sustentabilidade para a atual sociedade industrial globalizada e densa em energia será muito difícil, se não impossível, sem mudanças drásticas.

Os autores dizem que essas transições passadas foram causadas por uma combinação de eventos sociais, astronômicos e biogeofísicos, como erupções vulcânicas, mudanças nas emissões solares, aumento do nível do mar e volume de gelo, mudanças biogeoquímicas e ecológicas e grandes inovações sociais e tecnológicas.

Um exemplo é a crise mundial que começou em 536 dC, que foi causada por três grandes erupções vulcânicas em uma década. Este evento levou à destruição de metade da população da Europa através da peste da Morte Negra, fome e guerras. Na China e na região maia, isso levou a falhas nas colheitas, fome e pragas.

Eles descobriram que, enquanto a energia era abundante, as sociedades se expandiram e prosperaram. Por outro lado, quando as fontes de energia diminuíram, houve contração e colapso social. O exemplo anterior indica que é mais provável que as mudanças ocorram devido a perturbações e restrições da escala planetária, sejam elas sociais ou ambientais, e provavelmente levarão a fortes rupturas sociais.

No entanto, no passado, grandes mudanças às vezes se moviam em direção a uma organização social mais sustentável. Por exemplo, após uma interrupção, os maias mudaram para um uso mais eficiente de energia e transporte marítimo e, na época do contato europeu, estavam levando um estilo de vida sustentável.

Referência:

Geo-cultural Time: Advancing Human Societal Complexity Within Worldwide Constraint Bottlenecks—A Chronological/Helical Approach to Understanding Human–Planetary Interactions
Gunn, J.D., Day, J.W., Folan, W.J. et al. Biophys Econ Resour Qual (2019) 4: 10.
https://doi.org/10.1007/s41247-019-0058-7

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 19/06/2019

Estudo mostra como as rupturas ambientais afetaram antigas sociedades

, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 19/06/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/06/19/estudo-mostra-como-as-rupturas-ambientais-afetaram-antigas-sociedades/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top