EcoDebate: Índice da edição nº 3.224, de 18/06/2019

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Manejo Integrado de Pragas, artigo de Roberto Naime Como os remédios psiquiátricos agem no organismo junto com outras medicações, artigo de Mario Louzã Microplásticos: microscópicos e invasivos, artigo de Sucena Shkrada Resk Mineração de Bitcoin emite CO2 comparável a cidades como Hamburgo ou Las Vegas Estudo indica prejuízo de R$ 118 bilhões ao país com a privatização de terras na Amazônia Planeta perde 24 bilhões de toneladas de solo fértil todos

Manejo Integrado de Pragas, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] O manejo integrado de pragas e doenças é um planejamento de controle múltiplo de infestações, que se fundamenta no controle ecológico e nos fatores de mortalidade naturais procurando desenvolver táticas de controle que não interfiram com esses fatores, com o objetivo de diminuir as chances dos insetos ou doenças de se adaptarem a alguma prática defensiva. Quando bem empregada, a técnica do Manejo Integrado de Pragas e Doenças (MIP) limita

Como os remédios psiquiátricos agem no organismo junto com outras medicações, artigo de Mario Louzã

    [EcoDebate] Uma pesquisa feita em todo o país pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), por meio do Instituto Datafolha, apontou que entre pessoas que tomaram algum medicamento nos últimos seis meses, 47% fez isso sem prescrição médica pelo menos uma vez por mês, sendo que em um quarto destes casos, amigos, vizinhos e parentes foram os principais influenciadores na hora da decisão. Dentre os 77% que confessaram que se automedicam,

Microplásticos: microscópicos e invasivos, artigo de Sucena Shkrada Resk

  Nós comemos e respiramos microplásticos diariamente. Mesmo parecendo absurdo, isto já é comprovado cientificamente e revela os bastidores da relação de produção, consumo e descarte. Apesar de minúsculos e microscópicos, estes fragmentos menores que cinco milímetros são muito mais impactantes do que possamos imaginar, pois são encontrados em abundância no planeta, devido principalmente ao despejo inadvertido de resíduos no meio ambiente terrestre, em água doce e nos oceanos e por

Mineração de Bitcoin emite CO2 comparável a cidades como Hamburgo ou Las Vegas

  O uso do Bitcoin emite cerca de 22 megatons nas emissões de CO2 anualmente - comparável ao total de emissões de cidades como Hamburgo ou Las Vegas. Essa é a conclusão da análise mais detalhada até hoje da pegada de carbono da criptomoeda. Para o estudo, uma equipe interdisciplinar de pesquisadores da Universidade Técnica de Munique (TUM) analisou dados como os registros de IPO de fabricantes de hardware e os endereços

Estudo indica prejuízo de R$ 118 bilhões ao país com a privatização de terras na Amazônia

  A conclusão é de um artigo científico publicado pelo Imazon que aponta avanço do desmatamento e perdas de bilhões de reais para os cofres públicos pela prática de cobrar abaixo do preço de mercado pelo hectare de médias e grandes posseiros que se apropriaram de áreas públicas. Por Stefânia Costa     A sociedade brasileira poderá custear subsídios na ordem de R$ 118 bilhões (7% do PIB brasileiro) na venda de médias e grandes propriedades

Planeta perde 24 bilhões de toneladas de solo fértil todos os anos, alerta ONU

  Em uma mensagem em vídeo divulgada para o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca, marcado na segunda-feira (17), o secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou que o mundo perde anualmente 24 bilhões de toneladas de terra fértil. Além disso, a degradação da qualidade do solo é responsável por uma redução do produto interno bruto (PIB) de até 8% ao ano. “Desertificação, degradação da terra e seca são grandes ameaças

A expansão urbana desordenada e o risco de uma escassez hídrica

  A expansão urbana desordenada e o risco de uma escassez hídrica. Entrevista especial com Pedro Roberto Jacobi Por Patricia Fachin, IHU A expansão urbana desordenada ou a ocupação inadequada de áreas da cidade geram “um somatório de problemas”, que se estendem desde a falta de moradia digna até a proliferação de doenças e o agravamento da crise ambiental. Como lembra o professor Pedro Roberto Jacobi, que pesquisa a "governança global da macrometrópole paulista face  às mudanças climáticas" e coordena o

Top