Dois mil anos de crescimento demoeconômico global, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

 

crescimento demoeconômico glogal em dois milênios

 

Dois mil anos de crescimento demoeconômico global

[EcoDebate] O crescimento da população e da economia nos últimos dois mil anos foi algo impressionante. Do ano 1 da Era Cristã até o ano 2000, a população mundial passou de cerca de 225 milhões de habitantes para 6 bilhões de habitantes e a renda per capita global passou de $ 467 para $ 6.055 (dólares internacionais em poder de paridade de compra – ppp, na sigla em inglês). Isto quer dizer que o PIB global era de $ 106 bilhões no ano 1 e passou para $ 36,3 trilhões no ano 2000.

O crescimento da população foi de 26,5 vezes em dois mil anos, enquanto o crescimento da economia foi de 342,7 vezes. Isto quer dizer que a renda per capital mundial cresceu 13 vezes no período.

Mas o crescimento demoeconômico não foi uniforme ao longo dos dois milênios. Entre o ano 1 e o ano de 1500, a população passou de 226 milhões de habitantes para 438,4 milhões (um aumento de 1,93 vezes), enquanto a renda per capita passou de $ 467 para $ 566 (uma aumento de 1,2 vezes). Ou seja, a população cresceu menos de 2 vezes e a renda per capita cresceu apenas 20% em um milênio e meio.

Entre 1500 e cerca de 1800 a população mundial passou de 438,4 milhões de habitantes para 1 bilhão de habitantes (um crescimento de 2,28 vezes). No mesmo período a renda per capita global passou de $ 566 para $ 667 (um crescimento de 1,2 vezes). Portanto, houve uma aceleração da população neste período, mas a renda per capita continuou praticamente estagnada.

Todavia, tudo mudou com o desenvolvimento da Revolução Industrial e Energética que começou nas últimas décadas do século XVIII. Houve uma grande aceleração do ritmo do crescimento demoeconômico. Nos cerca de 200 anos, entre o início do século XIX e o final do século XX, a população mundial passou de 1 bilhão de habitantes para 6 bilhões (um crescimento de 6 vezes). Já a renda per capita passou de $ 667 por volta de 1800 para $ 6.055 no ano 2000 (um aumento de 9,1 vezes em dois séculos).

O que os dados do gráfico acima mostram é que a Revolução Industrial, que iniciou por meio de avanços tecnológico e o uso em larga escala de energia extrassomática (combustíveis fósseis), acelerou o ritmo de crescimento da população e da economia. A despeito das desigualdades sociais, o avanço no padrão de vida da humanidade foi muito significativo. A esperança de vida ao nascer da população mundial que estava em torno de 25 anos em 1800, ultrapassou os 70 anos no início dos anos 2000. Cerca de 94% da população mundial vivia abaixo da linha de extrema pobreza no início do século XIX e esta percentagem caiu para 10% em 2015.

O gráfico abaixo mostra, de forma esquemática, como se dá o processo de transição demográfica (TD). Primeiro caem as taxas de mortalidade e só depois de um certo tempo cai a taxa de natalidade. Em decorrência, há uma aceleração do crescimento populacional e depois uma desaceleração. A TD provoca também uma mudança na estrutura etária.

 

taxas de nascimentos e mortes (por 1.000 pessoas por ano)

 

Indubitavelmente, houve um aumento significativo do padrão de vida dos seres humanos nos últimos 200 anos. Mas todo o enriquecimento da humanidade ocorreu às custas do empobrecimento da natureza e do holocausto biológico dos demais seres vivos do Planeta.

O crescimento demoeconômico foi tão grande que o volume de atividades produzidos pela civilização ultrapassou os limites da resiliência do Planeta.

O caminho adotado desde a Revolução Industrial e Energética chegou numa encruzilhada, pois não dá mais para continuar a insana marcha forçada de crescimento e acumulação de capital, pois, ecologicamente, é insustentável manter o grau de exploração dos recursos naturais e muito menos manter elevado nível de descarte de resíduos sólidos, poluição em geral e aumento das emissões de gases de efeito estufa.

Não há muitas alternativas para o terceiro milênio. Ou a curva de crescimento demoeconômico sofre uma inflexão urgente, ou a humanidade terá que enfrentar um colapso ambiental de grandes proporções, só comparável com aquele momento em que a Terra foi atingida por um grande meteoro que provocou uma extinção em massa da vida no Planeta e o desaparecimento dos dinossauros.

O “meteoro” que está provocando uma grande extinção de espécies no Antropoceno e gerando mudanças climáticas catastróficas se chama ser humano, mas que ter o mesmo destino dos dinossauros.

 

José Eustáquio Diniz Alves
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 03/06/2019

Dois mil anos de crescimento demoeconômico global, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 3/06/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/06/03/dois-mil-anos-de-crescimento-demoeconomico-global-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “

Dois mil anos de crescimento demoeconômico global, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  1. O que os dados …. mostram ……é que a Revolução Industrial, que iniciou por meio de avanços tecnológico e o uso em larga escala de……… combustíveis fósseis, acelerou o ritmo de crescimento da população e da economia. A despeito das desigualdades sociais, o avanço no padrão de vida da humanidade foi muito significativo. A esperança de vida ao nascer da população mundial que estava em torno de 25 anos em 1800, ultrapassou os 70 anos no início dos anos 2000. Cerca de 94% da população mundial vivia abaixo da linha de extrema pobreza no início do século XIX e esta percentagem caiu para 10% em 2015.

Deixe uma resposta

Top