Visualizando as interconexões entre os riscos climáticos – Contribuição para a compreensão dos impactos do aquecimento global, por Tokuta Yokohata

 

É amplamente reconhecido que a mudança climática afeta vários setores em praticamente todas as partes do mundo.

Impactos em um setor podem influenciar outros setores, que chamamos de “interconexões de riscos climáticos.” Nossa equipe de projeto composta, por pesquisadores do Instituto Nacional de Estudos Ambientais (NIES), da Universidade de Tóquio, Instituto de Tecnologia de Tóquio e outras organizações, desenvolveu uma metodologia de visualização de riscos climáticos e suas interconexões com base em uma pesquisa bibliográfica.

Os mapas de risco e fluxogramas fáceis de entender mostram como as mudanças no clima impactam os sistemas naturais e socioeconômicos, afetando a segurança humana, a saúde e o bem-estar. A metodologia pode ser usada como uma ferramenta de comunicação para informar tomadores de decisão, e o público sobre os riscos em cascata que podem ser desencadeados pelas mudanças climáticas.

O estudo foi publicado no jornal Earth’s Future da American Geophysical Union em 12 de fevereiro de 2019.

As atividades socioeconômicas no mundo atual tornaram-se cada vez mais interdependentes devido ao rápido progresso tecnológico, à urbanização e à globalização. Devido a essas interdependências entre a sociedade humana e os ecossistemas naturais, os impactos climáticos em um setor podem influenciar outros setores, inclusive os aparentemente remotos, que chamamos de “interconexões de riscos climáticos.” Embora um número substancial de riscos climáticos seja identificado no Painel Intergovernamental sobre Quinto Relatório de Avaliação de Mudanças Climáticas (IPCC) (AR5), houve poucas tentativas de explorar as interconexões entre elas de maneira abrangente.

Em nosso estudo, desenvolvemos um método de visualização eficaz dos riscos climáticos e suas relações de causa e efeito (impactos negativos e positivos) com base em uma pesquisa bibliográfica. Revisamos a literatura existente para extrair itens de risco climático, bem como fatores climáticos, ou seja, mudanças físicas no sistema climático global causadas pelas emissões de forçantes climáticos, como um aumento na temperatura do ar ou uma diminuição na precipitação.

No geral, identificamos um total de 87 fatores de risco que podem ser associados a sete setores (água, alimentos, energia, indústria e infraestrutura, desastres e segurança, saúde e ecossistemas), que também são consistentes com os capítulos do Grupo de Trabalho II do IPCC. AR5 e 17 controladores climáticos. Ao todo, 253 relações causais foram identificadas.

Após o levantamento bibliográfico, Desenvolvemos uma metodologia prática para visualizar cadeias de riscos climáticos. Para lidar com a complexidade do mapa geral da rede, dividimos as conexões causais de riscos climáticos com base nos 7 setores e geramos diagramas de rede de interconexões de risco. As figuras foram refinadas pelo nosso designer gráfico para tornar as interconexões mais facilmente rastreáveis.

A Figura 1 mostra o mapa da rede para o setor de alimentos

 

Figura 1. Mapa das interconexões de risco climático relacionadas ao setor de alimentos
Figura 1. Mapa das interconexões de risco climático relacionadas ao setor de alimentos. O tamanho de cada nó reflete o número de relações causais associadas aos nós. A cor dos nós indica um setor dos termos de risco. Setas grossas dentro dos ícones indicam a direção da mudança (por exemplo, “declínio” é acompanhado por uma seta para baixo).

Mudanças no sistema climático impactam os sistemas naturais e socioeconômicos, influenciando a segurança e a saúde humana. Com base nessa compreensão da estrutura geral das transmissões de risco climático, preparamos um “fluxograma de rede”, realocando os nós e ícones de acordo com os sistemas natural, socioeconômico e humano (Figura 2). Atribuindo o sistema climático à posição a montante (extrema esquerda) e ao sistema humano à posição a jusante ou extrema (extrema direita) neste fluxograma, com os sistemas natural e socioeconômico intermediários, a direção das setas é essencialmente de da esquerda para a direita, o que nos permite compreender prontamente a estrutura das cascatas de risco climático.

Os fatores climáticos mostrados na extremidade esquerda da figura (barra cinza) são causas diretas do declínio na produção agrícola, o que também é causado por mudanças no sistema natural – barra azul – como a diminuição dos recursos hídricos. Um declínio na produção agrícola afeta, por sua vez, elementos do sistema socioeconômico (brown bar), como comércio de alimentos, preço e distribuição, levando a problemas no sistema humano (bar vermelho) como conflito, migração e desnutrição. . Assim, o “declínio na produção agrícola” é colocado no centro da figura.

 

Figura 2. Fluxograma das interconexões de risco climático relacionadas ao setor de alimentos
Figura 2. Fluxograma das interconexões de risco climático relacionadas ao setor de alimentos. Os elos causais do fluxograma de rede são os mesmos que os do mapa de rede correspondente (Figura 1).

 

Em suma, nossa visualização mostrou que os riscos climáticos estão interconectados em uma ampla variedade de setores, e um risco particular é causado por múltiplos caminhos diretos e indiretos. Nosso estudo também mostrou como as mudanças na temperatura e precipitação afetam os sistemas naturais e socioeconômicos, influenciando a segurança humana, a saúde e o bem-estar. Simplificar as formas como as informações sobre riscos climáticos são fornecidas é um passo necessário para melhorar a compreensão do público sobre a relação entre impactos climáticos aparentemente distantes e sua vida cotidiana.

As partes interessadas podem usar as visualizações como um guia para se preparar para possíveis impactos futuros relacionados ao seu campo específico de atividade. Nossos diagramas de rede de risco climático podem servir como uma ferramenta útil para promover uma maior compreensão do público sobre o que a mudança climática pode significar para a sociedade.

Dr. Tokuta Yokohata*
Climate Risk Assessment Section
Center for Global Environmental Research
National Institute for Environmental Studies

 

Referência:

Yokohata, T., K. Tanaka, K. Nishina, K. Takahashi, S. Emori, M. Kiguchi, Y. Iseri, Y. Honda, M. Okada, Y. Masaki, A. Yamamoto, M. Shigemitsu, M. Yoshimori, T. Sueyoshi, K. Iwase, N. Hanasaki, A. Ito, G. Sakurai, T. Iizumi, M. Nishimori, W. H. Lim, C. Miyazaki, A. Okamoto, S. Kanae, T. Oki: Visualizing the interconnections among climate risks. Earth’s Future, 7, https://doi.org/10.1029/2018EF000945
URL: https://agupubs.onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1029/2018EF000945

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 06/03/2019

"Visualizando as interconexões entre os riscos climáticos – Contribuição para a compreensão dos impactos do aquecimento global, por Tokuta Yokohata," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 7/03/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/03/07/visualizando-as-interconexoes-entre-os-riscos-climaticos-contribuicao-para-a-compreensao-dos-impactos-do-aquecimento-global-por-tokuta-yokohata/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top