Índice da edição nº 3.076, 2018 [de 19/10/2018]

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   China: maior potência global e ateísta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Maior acesso a antibióticos, aliado ao seu uso indevido e excessivo, acelerou o surgimento de bactérias resistentes em todo mundo Eliminar as emissões das usinas a carvão na Índia e na China pode acrescentar anos à vida das pessoas Estudo de caso da aplicação de indicadores para gestão de resíduos de serviços de saúde O futuro da Amazônia

China: maior potência global e ateísta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] Pela primeira vez na história da humanidade a maior potência mundial é também uma sociedade majoritariamente ateísta, onde a religião não tem uma força predominante e onde o Estado controla as crenças da população. Os chineses são predominantemente ateus, mas a China não é um Estado laico, pois não há liberdade religiosa no país mais populoso do mundo. Segundo Frank Jacobs (2018), com base em Worldwide Independent Network/Gallup International Association

Maior acesso a antibióticos, aliado ao seu uso indevido e excessivo, acelerou o surgimento de bactérias resistentes em todo mundo

  Resistência antibiótica - Novo estudo sugere que a dinâmica de superfície hídrica contribui de forma crucial para a crescente preocupação com a saúde global. Virginia Tech*     Financiadas pela Fundação Nacional da Ciência, Kathleen Alexander e Claire Sanderson da Faculdade de Recursos Naturais e Meio Ambiente da Virginia Tech, junto a pesquisadores de duas outras universidades, usaram o Rio Chobe, o único recurso permanente de água de superfície da Botsuana setentrional, para investigar

Eliminar as emissões das usinas a carvão na Índia e na China pode acrescentar anos à vida das pessoas

  Nova pesquisa [The impact of power generation emissions on ambient PM2.5 pollution and human health in China and India] calcula mudanças na mortalidade e expectativa de vida devido à geração de energia Harvard John A. Paulson School of Engineering and Applied Sciences*     Os 2,7 bilhões de pessoas que vivem na China e na Índia - mais de um terço da população mundial - costumam respirar um pouco do ar mais sujo do

Estudo de caso da aplicação de indicadores para gestão de resíduos de serviços de saúde

Estudo de caso da aplicação de indicadores para gestão de resíduos de serviços de saúde Por Marcos Paulo Gomes Mol Foi publicado recentemente na Waste Management and Research um artigo sobre a aplicação de indicadores da gestão dos resíduos de serviços de saúde (RSS), elaborado por Fabiana Cristina Lima Barbosa e Marcos Paulo Gomes Mol, servidores da Fundação Ezequiel Dias (FUNED). Este artigo abordou a importância de se aplicar a ferramenta dos

O futuro da Amazônia passa pelo voto nas eleições de 2018

  Sem Amazônia não existe o Brasil, tal qual o conhecemos. São quatro os serviços que o bioma presta aos amazônidas, ao Brasil e ao resto do planeta. 1º- O ciclo das águas. Hoje, pelo conhecimento científico construído, são os rios voadores que vem da Amazônia que espalham as chuvas por todo território brasileiro, indo inclusive até ao Uruguai, Argentina e Paraguai. Sem a floresta para injetar mais água na atmosfera, esses rios

De janeiro à primeira quinzena de outubro, MTE encontrou 1.246 trabalhadores em condições análogas às de escravo

  Trabalho Escravo - Número se refere ao período de janeiro à primeira quinzena de outubro deste ano. No campo foram registrados 377 casos; no meio urbano, 869     Os auditores-fiscais do Ministério do Trabalho encontraram 1.246 pessoas em situações análogas às de escravo entre janeiro e a primeira quinzena de outubro de 2018. O número já é 93% maior do que o registrado em todo o ano passado (645). Minas Gerais foi o

VIII FIGA – Fórum Internacional de Gestão Ambiental, 5 e 6 de novembro, Porto Alegre, RS

      VIII FÓRUM INTERNACIONAL DE GESTÃO AMBIENTAL TEMA: GESTÃO DESCENTRALIZADA, PARTICIPATIVA e a COBRANÇA PELA ÁGUA Por Associação Riograndense de Imprensa – ARI O Brasil é um Estado Social e Democrático de Direito. A democracia contemporânea não pode ser apenas formal, tampouco se satisfaz com as deliberações dos representantes eleitos e de seu corpo burocrático. Exige, em complemento, a participação popular direta em macro decisões e em processos decisórios de menor extensão, em assuntos

Top