Refrigerantes liberam mais hormônio da fome (grelina), confirma estudo

 

Além do açúcar, bebidas com gás engordam pois liberam hormônio da fome, e também podem causar câncer e diabete

Rádio USP

 

O refrigerante foi criado em 1676, mas a configuração atual, com água e gás misturados, só surgiu no início de 1886. E logo o refrigerante cairia no gosto da população e seu consumo explodiria. Hoje, integra uma dieta que preocupa países em todos os cantos do mundo. Com grandes quantidades de açúcar, o refrigerante está associado ao aumento da obesidade. Mas as bebidas gasosas, como o refrigerante, engordam mesmo?

 

refrigerantes
Foto: Ieco Tahan/Flickr-CC

 

Pesquisa recente na Universidade Birzeit, na Cisjordânia, e teste similar encomendado pela BBC afirmam que sim. O dióxido de carbono, ingrediente indispensável na composição do refrigerante, faz com que as células liberem o hormônio da fome, a grelina, e naturalmente isso faz sentir fome.

Ao analisar esses resultados, a professora Rosa Wanda Diez Garcia, do curso de Nutrição da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (FMRP), diz que os estudos apontam outros problemas, além do aumento da fome, como a descalcificação do esmalte dos dentes, aumento do risco de câncer de pâncreas, até mesmo de próstata, doenças cardíacas, aumento do diabete, risco de danos hepáticos, risco de Alzheimer e até mesmo interfere na questão do comportamento. Segundo a professora, o alto índice de açúcar modifica o mecanismo cerebral, aumentando a hiperatividade e a agressividade.

Da Rádio USP, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/01/2018

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top