Índice da edição nº 2.737, 2017 [de 13/04/17]

    Resíduos de Agrotóxicos em frutos e hortaliças, parte 2/3, artigo de Roberto Naime Denunciar as reformas do governo Temer nas missas, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Redução do patrimônio natural - retrocesso ambiental e social, artigo de Carlos Hugo Rocha Parlamentares tiram proteção de parque nacional na Amazônia TRF1 suspende licença de instalação da mineradora canadense Belo Sun, no Xingu Projeto analisa a presença de micropoluentes fármacos no Rio Taquari,

Resíduos de Agrotóxicos em frutos e hortaliças, parte 2/3, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] REIS (2013) assevera que a crescente demanda por alimentos, acompanhada pelo aumento da área cultivada, propiciou maior utilização de agrotóxicos nos alimentos de origem vegetal para compensar os problemas do processo produtivo, principalmente relacionados à infestação de pragas (GAMA et al., 2013). Assim, os alimentos são considerados a principal fonte de exposição dos seres humanos aos agrotóxicos (GONZÁLEZ-RODRÍGUEZ et al., 2008; RIVAS et al., 2007). Os agrotóxicos podem ser bioacumulados

Denunciar as reformas do governo Temer nas missas, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Estávamos no auge do Regime Militar. A tortura e as mortes aconteciam sem que a sociedade soubesse. Então, num sábado à noite, D. Paulo Evaristo Arns foi celebrar uma missa na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Jardim Paulistano, São Paulo. Ali, numa roda miúda, nos disse que um jornalista tinha sido assassinado nas dependências do Exército. Era Vladimir Herzog. Então, a Arquidiocese de São Paulo tinha lançado

Redução do patrimônio natural – retrocesso ambiental e social, artigo de Carlos Hugo Rocha

    [EcoDebate] O estado do Paraná nunca foi competente em gerenciar o seu patrimônio natural, como mostram os esparsos remanescentes de florestas com Araucária ou Peroba que dominavam o estado antigamente. A paisagem natural dos Campos Gerais é magnífica, uma das mais belas paisagens do Brasil, reconhecida desde os tempos da colonização regional e dotada de rico patrimônio arqueológico, histórico e cultural. Bem servida por estradas e com fácil acesso à capital,

Parlamentares tiram proteção de parque nacional na Amazônia

  Sob o pretexto de abrir caminho para a Ferrogrão, medida deixa brechas para mais desmatamento e ocupações ilegais no oeste do Pará. WWF-Brasil alerta: os parlamentares que alteraram as MPs 756 e 758 deixam desprotegidos mais de um milhão de hectares Amazônia, em uma área já marcada por conflitos fundiários, avanço do desmatamento e crimes como corte ilegal de madeira, garimpos clandestinos e grilagem de terras públicas.     Um dia depois de uma

TRF1 suspende licença de instalação da mineradora canadense Belo Sun, no Xingu

  Decisão atende pedido do MPF e considera que a concessão da licença, pela Secretaria de Meio Ambiente do Pará, descumpriu ordem judicial por não avaliar impactos sobre indígenas   O Tribunal Regional Federal da 1a Região suspendeu a Licença de Instalação concedida pelo governo do Pará à mineradora canadense Belo Sun Mining Corporation, que projetou a instalação da maior mina de ouro do Brasil na mesma região afetada pela usina hidrelétrica de

Projeto analisa a presença de micropoluentes fármacos no Rio Taquari, RS

  A partir dessas análises será proposto um modelo de tratamento     A Univates está realizando um projeto de pesquisa que analisa como está a qualidade das águas do Rio Taquari. O objetivo é verificar se há a presença de micropoluentes do tipo fármacos (amoxicilina, cefalexina, norfloxacina, ciprofloxacina e benzetacil) e, em caso positivo, avaliar como essas substâncias se apresentam após o uso. A partir dessas análises será proposto um modelo de tratamento

Estudo indica que faltam apenas quatro anos para mantermos o aumento da temperatura global em até 1.5º C

    De acordo com o coordenador do programa Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, André Nahur, a análise demonstra, mais uma vez, a urgência de diminuir as emissões globais de gases de efeito estufa. Quatro anos de emissões atuais seriam suficientes para acabar com o que restou do orçamento de carbono para termos uma boa chance de manter o aumento da temperatura global em até 1.5º C. Essa é a conclusão da

Top