Ibama apreende 11,6 toneladas de agrotóxicos ilegais contrabandeados do Paraguai

 

Ibama

Apreensão de agrotóxicos no Mato Grosso do Sul

Apreensão de agrotóxicos no Mato Grosso do Sul

Foto: Ibama

Operação realizada pelo Ibama com a Receita Federal, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal em dezembro e janeiro no Mato Grosso do Sul resultou na apreensão de 11,6 toneladas de agrotóxicos contrabandeados do Paraguai. Foram aplicadas multas que totalizam R$ 4 milhões pelo transporte ilegal de produtos sem registro no Brasil.

Os agrotóxicos ilegais são inseticidas e herbicidas sem classificação do nível toxicológico e do grau de periculosidade ambiental. Seriam utilizados em lavouras de soja e algodão nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

A importação de agrotóxicos é regulamentada pela Lei nº 7.802 de 11/07/1989 e pelo Decreto Federal nº 4.074/2002. Os registros precisam ser feitos no Ibama, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A extensa fronteira seca com o Paraguai de quase 800 km no estado de Mato Grasso do Sul facilita a entrada de agrotóxicos contrabandeados e falsificados, que causam graves danos à saúde pública, ao meio ambiente e à cadeia de produção e comercialização de agrotóxicos no país.

O Ibama tem intensificado as ações de fiscalização em toda a região de fronteira com o objetivo de combater o contrabando, a produção e o uso ilegal de agrotóxicos, aplicando as sanções previstas no Decreto Federal nº 6.514/2008 e na Lei de Crimes Ambientais (nº 9.605/1998).

 

Do Ibama, in EcoDebate, 03/02/2017

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top