nº 2.538, 2016 [01/06/2016]

    Desenvolvimento humano e o aumento da Pegada Ecológica, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Desenvolvimento sustentável, Parte I, artigo de Roberto Naime Alertas do DETER/INPE estimam 618 km² de corte raso na Amazônia entre fevereiro e abril INPE e SOS Mata Atlântica lançam dados do Atlas dos Remanescentes Florestais no período de 2014 a 2015 #PEC65Não: audiências públicas em sete estados discutem ameaças ao licenciamento ambiental em junho Conselho Monetário Nacional (CMN) condiciona crédito rural

Desenvolvimento humano e o aumento da Pegada Ecológica, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Pegada Ecológica mede a quantidade de recursos naturais necessários para manter o padrão de consumo dos seres humanos. Tudo o que usamos e o ar que respiramos vem da natureza e jamais deixará de pertencer à natureza. Em geral, a civilização produz luxo e descarta lixo. O avanço humano tem ocorrido em detrimento da saúde do Planeta. O desenvolvimento humano está altamente correlacionado com o aumento da pegada ecológica.

Desenvolvimento sustentável, Parte I, artigo de Roberto Naime

artigo

    [EcoDebate] GUEDES, (2015) detalha os conceitos de desenvolvimento sustentável ou sustentabilidade, que não são homogêneos, variando da relação com três dimensões ou pilares, o econômico, o ambiental e o social, com diversas dimensões, como a inserção do aspecto cultural como variável a considerar. A percepção de que não há uma homogeneidade nos dois conceitos favorece uma percepção mais crítica da realidade. A diversidade de entendimentos permite a compreensão dos vários discursos em

Alertas do DETER/INPE estimam 618 km² de corte raso na Amazônia entre fevereiro e abril

  Durante o trimestre de fevereiro, março e abril de 2016, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e/ou degradação na Amazônia somaram 1.092 km². Deste total, estima-se que 618 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 441 km² correspondem à degradação florestal, além de 33 km2 de desmatamentos não confirmados, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do

INPE e SOS Mata Atlântica lançam dados do Atlas dos Remanescentes Florestais no período de 2014 a 2015

  A Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apresentaram os novos dados do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, no período de 2014 a 2015. A divulgação aconteceu na última quarta-feira (25), na semana em que se comemora o Dia Nacional da Mata Atlântica (27 de maio). O estudo aponta desmatamento de 18.433 hectares (ha), ou 184 Km², de remanescentes florestais nos 17 Estados da

#PEC65Não: audiências públicas em sete estados discutem ameaças ao licenciamento ambiental em junho

  Distrito Federal, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Acre, Mato Grosso e Rio de Janeiro realizam audiências nas capitais Entre os dias 2 e 13 de junho, sete capitais brasileiras realizam audiências públicas para debater as ameaças ao licenciamento ambiental que tramitam no Congresso Nacional. As audiências ocorrerão no Distrito Federal, Pará, Mato Grosso do Sul, Goiás, Acre, Mato Grosso e Rio de Janeiro. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 65/2012

Conselho Monetário Nacional (CMN) condiciona crédito rural a inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR)

notícia

    O Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu ontem (31) que, a partir de 26 de maio de 2017, apenas os inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR) poderão ter acesso ao crédito rural. A condicionante já estava prevista na Lei 12.651/ 2012, que instituiu o novo Código Florestal. Com a decisão do CMN, a exigência agora está regulamentada. O colegiado determinou que, no caso de agricultores do bioma Amazônia, os documentos estaduais de

RJ: Seminário Internacional ‘Oportunidades Econômicas no Contexto das Mudanças Climáticas’

interesse público

    Em 1º e 2 de junho (quarta e quinta da próxima semana), membros do governo do Brasil e de países da América Latina, empresários, ambientalistas e pesquisadores realizam uma série de debates, na cidade do Rio de Janeiro, sobre o cumprimento das metas brasileiras no Acordo do Clima de Paris. Entre as autoridades confirmadas, está o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (veja programação abaixo). Estarão em pauta: restauração de florestas,

Estudo alerta para o risco de aquecer o adoçante sucralose

  Por Karina Toledo | Agência FAPESP     Um estudo feito na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) revelou que o adoçante artificial sucralose – o mais consumido no mundo e, até agora, considerado pelas agências sanitárias o mais seguro – pode se tornar instável e liberar compostos potencialmente tóxicos ao ser aquecido a 98 ºC. Os resultados do estudo, apoiado pela FAPESP, foram publicados na revista Scientific Reports, do grupo Nature. “Trabalhos anteriores haviam mostrado

Top