MPF recomenda ao Conselho Nacional do Meio Ambiente consulta à população sobre licenciamento ambiental

 

notícia

 

Propostas de alterações normativas estão em discussão no Conama e no Congresso Nacional

A Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal encaminhou recomendação ao Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) para que o órgão realize audiências públicas a fim de aprofundar as discussões sobre as mudanças nas resoluções que tratam do licenciamento ambiental. O MPF entende que a consulta pública realizada durante o carnaval não foi de conhecimento da maioria da população brasileira.

Segundo a recomendação, a iminente deliberação por parte do Conama sobre a proposta da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema) para alterar as resoluções nº 01/1986 e nº 237/1987, que regulamentam o licenciamento ambiental, desperta a “necessidade de aprofundamento da discussão, com participação ampla, efetiva e concreta da Sociedade Civil, inclusive por meio de manifestações de entidades de defesa do meio ambiente, que podem enriquecer o debate técnico e político”.

Prazos – O documento ainda questiona a desproporcionalidade dos prazos estabelecidos para desenvolvimento do processo de discussão, que não permitem o debate e a deliberação sobre todos os pontos essenciais da matéria em tempo hábil. “O desequilíbrio de forças no CONAMA entre aqueles que defendem exclusivamente o meio ambiente e os outros (acentuadamente em maior proporção) que labutam em prol de interesses distintos (econômicos, sociais, políticos) impede que as decisões sejam alcançadas de forma equilibrada”, pontua a recomendação.

Licenciamento Ambiental Ameaçado – Os impactos das alterações no licenciamento ambiental, em discussão no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e no Congresso Nacional, serão debatidos dia 8 de março, às 9 horas, na Procuradoria Regional da República da 3ª Região. Convocado pelo Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), o evento pretende ouvir especialistas e representantes da sociedade civil sobre a flexibilização das normas e da legislação que está sendo proposta.

A audiência pública “Licenciamento Ambiental Ameaçado: propostas de alterações normativas no Congresso Nacional e no Conama” tem o objetivo de debater as medidas em curso com o objetivo de alterar o modo como é feito hoje o licenciamento ambiental. No Senado, tramita o Projeto de Lei 654/15, do senador Romero Jucá, sobre o tema. Já na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 3.729/04 também prevê mudanças. Além disso, existe uma proposta de alteração das Resoluções Conama 01/86 e 237/97, de autoria da Associação Brasileira de Entidades de Meio Ambiente (ABEMA), que agrega os órgãos ambientais dos governos estaduais.

A Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural incentiva a todas as unidades do Ministério Público Federal promovam o debate nos moldes do que será realizado na PRR3. A 4ª CCR entende que é importante a multiplicação, em âmbito nacional, de um movimento de debate sobre o assunto, incluindo a participação dos Ministérios Públicos Estaduais.

Confira aqui a íntegra da recomendação

Fonte: Procuradoria-Geral da República

in EcoDebate, 08/03/2016

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top