nº 2.476, 2016 [23/02/2016]

    Consequências de agrotóxicos na saúde pública, parte I, artigo de Roberto Naime O Aquecimento Global e a Amazônia: entre desafios e o infinito, artigo de Rinaldo Segundo Retrocesso na Legislação Ambiental Brasileira: 35 anos e nada para comemorar, artigo de Backer Ribeiro Universidade Federal de Lavras (UFLA) aponta que Bolsa Verde é eficaz na proteção da biodiversidade Projeto da Câmara prorroga fim dos lixões para 2024 e prevê apoio técnico

Consequências de agrotóxicos na saúde pública, parte I, artigo de Roberto Naime

agrotóxicos

    [EcoDebate] CASSAL et. al. (2014) por meio de uma revisão, objetivam relatar os perigos da utilização indiscriminada de agrotóxicos e suas consequências na sáude pública. A inspiração decorre pelo fato do Brasil estar entre os maiores consumidores de agrotóxicos do mundo e pelo impacto social e ambiental causado pelo uso desordenado destes. CASSAL et. al. (2014) ressaltam que os riscos não se limitam ao homem do campo, atingem os mananciais de água,

O Aquecimento Global e a Amazônia: entre desafios e o infinito, artigo de Rinaldo Segundo

    “...a terra em si é de muito bons ares ... àguas são muitas; infindas. E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem as águas que têm.” Pero Vaz de Caminha, Carta a el-Rei Dom Manuel.   [EcoDebate] Afinal, o que o aquecimento global tem a ver com o Brasil e com a Amazônia? As emissões de gases de efeito estufa (GEE) no Brasil são inversamente proporcionais aos

Retrocesso na Legislação Ambiental Brasileira: 35 anos e nada para comemorar, artigo de Backer Ribeiro

    [EcoDebate] Este ano comemoramos 35 anos da Política Nacional do Meio Ambiente, lei ambiental criada em janeiro de 1981, a mais importante do gênero e um grande marco em termos de proteção ambiental. Essa política reconhece a importância do meio ambiente para a vida e para a qualidade da mesma, impondo ao poluidor a obrigação de compensar e/ou indenizar os prejuízos ambientais causados por ele. A lei criou a obrigatoriedade dos

Universidade Federal de Lavras (UFLA) aponta que Bolsa Verde é eficaz na proteção da biodiversidade

    Universidade Federal de Lavras aponta que apenas 0,77% da área total monitorada pelo programa sofreu supressão de vegetação nativa entre 2012 e 2015 Apenas 0,77% da área total inserida no Programa de Apoio à Conservação Ambiental Bolsa Verde, do governo federal, sofreu supressão de vegetação nativa entre 2012 e 2015. O dado é da Universidade Federal de Lavras (UFLA), resultante de estudo que monitorou 35 milhões de hectares. Isso corresponde a

Projeto da Câmara prorroga fim dos lixões para 2024 e prevê apoio técnico e financeiro da União

    A Câmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei Complementar (PLP) 14/15, que amplia prazos e obriga a União a oferecer apoio técnico e financeiro a estados e municípios na elaboração e execução dos respectivos planos de saneamento básico e de resíduos sólidos. Pelo texto, os estados ficam obrigados a também oferecer o mesmo tipo de apoio a municípios, incluindo os agrupados em consórcios. Autor da proposta, o deputado Odelmo Leão

Zika: ‘foco do controle da doença não deve ser apenas o mosquito’

    O Brasil vive um clima de guerra contra o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya - o Aedes aegypti - e está perdendo a batalha. Segundo a professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Pernambuco (UPE), pesquisadora aposentada da Fiocruz e membro do GT Saúde e Ambiente da Abrasco, Lia Giraldo da Silva Augusto, o país não tem sido efetivo nos programas de controle do mosquito. Em entrevista

Temperaturas elevadas podem provocar desmaios em idosos, alerta especialista

saúde

    As temperaturas elevadas, comuns no verão, podem provocar desmaios em idosos. De acordo com a cardiologista Olga Ferreira de Souza, coordenadora de Infraestrutura da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), o desmaio – ou síncope – é uma perda temporária de consciência. Na maioria das vezes, não traz maiores riscos, mas, em alguns casos, pode indicar alguma cardiopatia. Segundo a médica, os idosos são mais sujeitos a esses desmaios no verão porque

A Previdência social não tem déficit, constata economista

  "Em suma, à luz da Constituição da República, não se pode considerar a Previdência Social apartada da Seguridade Social. Mais especificamente, não se pode excluir o financiamento da Previdência Social (Rural e Urbana) do conjunto de fontes que integram o Orçamento da Seguridade Social que sempre foi superavitário. Portanto, não há como se falar em “déficit” na Previdência Social", escreve Eduardo Fagnani, professor do Instituto de Economia da Unicamp e pesquisador

Top