Concessão Satânica, artigo de Efraim Rodrigues

 

opiniao

 

[EcoDebate] Há filmes aos quais retornamos sempre. Lá pelos anos 80 assisti Coração Satânico de Alan Parker. Prenhe de idéias, o filme mostra também como o caminho para o inferno é feito de pequenas concessões.

Nesta semana tive o lisonjeiro prazer de ser convidado para carregar a Tocha Olímpica. O trabalho de mais de uma década ajudando escolas a compostar seu lixo orgânico foi reconhecido pela Prefeitura, e este gesto tem grande significado, já que gestões anteriores restringiram o trabalho por miopia política.

No entanto, recusei o convite para não fazer uma concessão.

Já faz alguns meses que uma grande marca vendedora de água com açúcar, gás carbônico e ácido fosfórico vem se posicionando ao lado das Olimpíadas, que assim deixa de ser algo em favor da saúde e de transcender limites humanos, para ser vitrine de um produto prejudicial à saúde. Ao carregar esta tocha, eu estaria na verdade anunciando refrigerante.

Há alguns anos, uma grande empresa produtora de tabaco quis também fazer uma matéria em sua revista, e também recusei. Há um limite para a importância da visibilidade para as ações ambientais, assim como o modo pelo qual estas ações geram recursos financeiros.

Há o caso de uma área no Texas onde a ONG Nature Conservancy fez um longo trabalho para evitar a extinção da Galinha-das-Pradarias-de-Atwater, ameaçada pela perfuração de poços em sua única área de ocorrência. Após muito trabalho, conseguiram que a área afinal fosse doada a eles. Eis que a ONG está ela mesma produzindo petróleo na área, e a tal galinha está agora ainda mais próxima da extinção.

O dinheiro produzido está sendo bem usado em outros locais? É provável, mas o dano de uma concessão destas é certamente muitas vezes maior.

Outro recado do mesmo filme é a atenção com a arrogância, este problema de saúde ocupacional de professores. Portanto, faço esta recusa sem criticar a Prefeitura ou nenhum participante das Olimpíadas, já que eu mesmo carrego um grande fardo de concessões, como andar de carro, viajar de avião e tantas outras que não parece haver meio de livrar-me.

Efraim Rodrigues, Ph.D. (efraim@efraim.com.br), Colunista da EcoDebate, é Doutor pela Universidade de Harvard, Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina, consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU, JICA e Vale, autor dos livros Biologia da Conservação e Histórias Impublicáveis sobre trabalhos acadêmicos e seus autores e Ecologia da Restauração, finalista do 56º Prêmio Jabuti 2014. Nos fins de semana ajuda escolas do Vale do Paraíba-SP, Brasília-DF, Curitiba e Londrina-PR a transformar lixo de cozinha em adubo orgânico.

 

in EcoDebate, 04/11/2015

Concessão Satânica, artigo de Efraim Rodrigues, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 4/11/2015, https://www.ecodebate.com.br/2015/11/04/concessao-satanica-artigo-de-efraim-rodrigues/.


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

2 comentários em “Concessão Satânica, artigo de Efraim Rodrigues

  1. Parabéns, Efraim.
    Não são muitos os que recusariam uma honra dessas e por motivos tão nobres.
    Pelé recusou um contrato milionário para dar nome a um determinado cigarro e jamais aceitou participar de propaganda de bebidas alcoólicas.
    Você está em muito boa companhia.
    Continue assim.

Comentários encerrados.

Top
Betway Casino Roulette Image Banners
Betway Casino Roulette Image Banners