Longe demais, artigo de Efraim Rodrigues

opinião

 

opiniao

 

[EcoDebate] Precisa de foto para percebermos que fomos longe demais?

Refugiados morrem todo dia, às centenas. não precisa ir a Síria, basta ir ao posto de saúde ou ao bairro pobre. A Síria é aqui, há refugiados de todo tipo ao redor.

Sempre desconfiou-se que o herbicida Glifosato é cancerígeno. Agora até a Organização Mundial de Saúde e o Ministério da Saúde confirmam. Qual foto precisa para mostrar que o lucro de uns é o câncer de outros?

Enquanto a temperatura do planeta sobe, continuamos ostentando nossos tanques de guerra urbana e reclamando das bicicletas. Precisa de foto também?

Quantos tratamentos cardíacos não acontecem por causa de corrupção na política? Tem foto?

Laboratórios de remédios distribuem mimos para médicos. Quantos de nós estão pagando para ficar ainda mais doentes? Alguém fotografou?

Umas tantas racionalizações talvez mantenham esta porcariada longe de alguns de nós, mas a bem da verdade é nossa humanidade que é levada diariamente aos poucos pelas ondas do mar.

A situação na Síria ficou conhecida só agora, mas não é nova. Entre 2006 e 2009 uma seca extrema, sem paralelo na história do Crescente Fértil mandou os agricultores para as cidades, muitos em subempregos.

Se você não conhece a história do Crescente Fértil, deveria, porque nossa humanidade nasceu lá, há dezenas de milhares de anos, com o excedente dos campos naturais de trigo servindo para estabelecer cidades, escrita, cultura e tudo o mais que nos faz humanos.

Tendo começado antes, este deveria ser um lugar excepcional, onde todos gostariam de morar, assim, uma escandinávia. Ao contrário, 20.000 anos de “humanidade” só fizeram desertificar e criar uma multidão de refugiados.

A morte desta criança não era só diretamente evitável. No começo deste ano o prestigioso periódico Proceedings of the National Academy of Sciences publicou artigo provando que a seca recorde de 2006-2009 resultou das mudanças climáticas (vejam link http://www.pnas.org/content/112/11/3241). Lembre de Aylan quando ligar seu tanque de guerra para levar seu filho para a escola.

Não deveria precisar de foto para sabermos que fomos longe demais

Efraim Rodrigues, Ph.D. (efraim@efraim.com.br), Colunista da EcoDebate, é Doutor pela Universidade de Harvard, Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina, consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU, JICA e Vale, autor dos livros Biologia da Conservação e Histórias Impublicáveis sobre trabalhos acadêmicos e seus autores e Ecologia da Restauração, finalista do 56º Prêmio Jabuti 2014. Nos fins de semana ajuda escolas do Vale do Paraíba-SP, Brasília-DF, Curitiba e Londrina-PR a transformar lixo de cozinha em adubo orgânico.

 

in EcoDebate, 16/09/2015

[cite]


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Um comentário em “Longe demais, artigo de Efraim Rodrigues

  1. Excelente artigo!

    Não… não preciso de foto para saber que os governantes do Brasil foram longe demais!
    É só olhar à nossa volta, para reconhecermos o estado de abandono econômico e social, em que se encontra uma larga porcentagem da população deste país.

    A corrupção na política é extremamente danosa e ruinosa para o Estado brasileiro. Mas eles lá estão! Embora indiciados criminalmente, continuam na gestão ruinosa desta Nação, criando leis para se protegerem de seus crimes. Só neste Brasil!

Comentários encerrados.

Top