Dois séculos de crescimento da economia e da população no Brasil: 1820-2020, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

 

crescimento do PIB e da população brasileira

 

[EcoDebate] O Brasil apresentou um grande crescimento demoeconômico entre 1820 e 2020 (considerando as projeções entre 2015 e 2020). A população brasileira era de 4,5 milhões de habitantes em 1820 e passou para 9,9 milhões em 1872, para 17,4 milhões em 1900, para 51,9 milhões em 1950, chegou a 191 milhões em 2010 e deve atingir 212 milhões em 2020, segundo dados e projeções do IBGE.

Mas o crescimento econômico foi ainda maior. Em duzentos anos houve um crescimento de 47 vezes da população e de 912 vezes no PIB. Como resultado a renda per capita cresceu quase 20 vezes nos dois séculos entre 1820 e 2020

A população brasileira cresceu em torno de 1,5% ao ano entre 1820 e 1870, aumentou para 2% ao ano entre 1870 e 1900, chegou a 2,8% entre 1900 e 1920, reduziu um pouco no período entre guerras, apresentou as maiores taxas anuais, de quase 3%, entre 1940 e 1970 e a partir desta data vem crescendo a taxas declinantes, devendo chegar à estabilidade na década de 2030 e depois deve decrescer. O PIB cresceu pouco acima do ritmo demográfico entre 1820 e 1920, mas aumentou o ritmo nos 60 anos seguintes. Depois de 1980 as taxas de crescimento econômico voltaram a apresentar baixo desempenho. Há quem diga que o Brasil vai entrar em um processo de estagnação econômica. Mas a PwC consultoria, coloca o Brasil como a sétima economia do mundo em 2014, a sexta em 2030 e a quinta economia do mundo em 2050, conforme a tabela abaixo.

 

150812b

 

O otimismo da PwC não é compartilhado por outras instituições que consideram que a desvalorização cambial e a crise de 2015 estão puxando o Brasil para um valor abaixo da França e do Reio Unido e pode até ser ultrapassado pela Indonésia se não conseguir retomar taxas de crescimento mais elevadas. Para muitos analistas será muito difícil o Brasil ficar entre as 5 maiores economias do mundo. O mais provável é que fique entre as 10 maiores economias, caso caia na “armadilha da renda média”. Como veremos em um próximo artigo, as tendências atuais apontam para uma situação diferente dos últimos dois séculos. O futuro aponta para um apequenamento da economia brasileira, com uma tendência para a submergência.

No ritmo da primeira metade da segunda década do século XXI, será difícil para o Brasil manter as conquistas sociais. Os próximos 200 anos não serão iguais aos últimos 200 anos. E as mudanças poderão vir para pior.

Referências:

GONÇALVES, R. Evolução da renda no Brasil segundo o mandato presidencial: 1890-2009, RJ, IE, UFRJ, 2010 http://www.ie.ufrj.br/oldroot/hpp/intranet/pdfs/reinaldo_goncalves_crescimento_1890_2009.pdf

FMI: http://www.imf.org/external/datamapper/index.php?db=FM

Angus Maddison Project: http://www.ggdc.net/maddison/maddison-project/home.htm

PWC. The World in 2050 Will the shift in global economic power continue?, February 2015
http://www.pwc.com/gx/en/issues/the-economy/assets/world-in-2050-february-2015.pdf

 

José Eustáquio Diniz Alves, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE; Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. E-mail: jed_alves@yahoo.com.br

 

in EcoDebate, 12/08/2015

Dois séculos de crescimento da economia e da população no Brasil: 1820-2020, artigo de José Eustáquio Diniz Alves, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/08/2015, https://www.ecodebate.com.br/2015/08/12/dois-seculos-de-crescimento-da-economia-e-da-populacao-no-brasil-1820-2020-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/.


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

2 comentários em “Dois séculos de crescimento da economia e da população no Brasil: 1820-2020, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  1. “Os próximos 200 anos não serão iguais aos últimos 200 anos. E as mudanças poderão vir para pior.” [José Eustáquio Diniz Alves].

    Parabenizo o autor pelo altíssimo grau de otimismo, ao tentar vislumbrar a condição econômica e demográfica do Brasil no ano 2215.

    Ao ritmo em que está ocorrendo a devastação ambiental do planeta Terra, e considerando as ocorrências atuais de alterações climáticas, e que, sabemos, se tornarão a cada ano mais extremas, fazer previsão para uma década já envolve elevado risco de grande distanciamento entre o previsto e a realidade a ser alcançada.

  2. Se pudéssemos concluir, com absoluta convicção, que no ano 2215 ainda existirá alguma espécie viva no planeta Terra, deveria ser motivo de comemoração, para nós, seres humanos.

Comentários encerrados.

Top