Maioria acredita que mulher tem responsabilidade em casos de estupro, diz Ipea

 

covardia conta as mulheres

 

Pesquisa divulgada ontem (27) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontou que 58,5% dos entrevistados concordaram totalmente ou parcialmente com a frase “Se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”. Em relação a essa pergunta, 35,3% concordaram totalmente, 23,2% parcialmente, 30,3% discordaram totalmente, 7,6% discordaram parcialmente e 2,6% se declararam neutros.

“Por trás da afirmação, está a noção de que os homens não conseguem controlar seus apetites sexuais; então, as mulheres que os provocam é que deveriam saber se comportar, e não os estupradores. A violência parece surgir, aqui, também, como uma correção. A mulher merece e deve ser estuprada para aprender a se comportar”, dizem os pesquisadores.

Os pesquisadores também perguntaram “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”: 42,7% concordaram totalmente com a afirmação, 22,4% parcialmente; e 24% discordaram totalmente e 8,4% parcialmente.

“O acesso dos homens aos corpos das mulheres é livre se elas não impuserem barreiras , como se comportar e se vestir ‘adequadamente'”, concluíram os pesquisadores.

Conforme o levantamento, 63% concordaram, total ou parcialmente, que “casos de violência dentro de casa devem ser discutidos somente entre os membros da família”, 89% dos entrevistados tenderam a concordar que “a roupa suja deve ser lavada em casa” e 82% que “em briga de marido e mulher não se mete a colher”.

Os dados fazem parte da pesquisa Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS) – Tolerância social à violência contra as mulheres, que mostrou ainda que 78,1% dos entrevistados concordam totalmente e 13,3% concordam parcialmente que a prisão é a punição adequada para o homem que bate na esposa. A pesquisa colheu dados sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo e relação familiar.

Os pesquisadores sugerem que a população ainda tem “visão de família nuclear patriarcal, ainda que sob uma versão contemporânea, atualizada. Nessa, embora o homem seja ainda percebido como o chefe da família, seus direitos sobre a mulher não são irrestritos, e excluem as formas mais abertas e extremas de violência.

Os resultados apontam que a Lei Maria da Penha, que endurece as punições para o agressor, contribuiu para minimizar a tolerância à violência contra a mulher. Para a secretária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Aparecida Gonçalves, as tendências machistas vêm mudando. “Apesar de não ter mudado ainda da forma como gostaríamos, elas vêm se alterando aos poucos, principalmente no que tange à violência doméstica e familiar”.

Ao todo, 3.810 pessoas foram entrevistadas no ano passado, sendo 66,5% mulheres.

Outra pesquisa do Ipea apresentou dados sobre o crime de estupro no Brasil. A estimativa com base nos atendimentos prestados às vítimas é que, a cada ano, 527 mil pessoas são estupradas no país. Apenas 10% dos casos chegam ao conhecimento da polícia. A maioria das vítimas é mulher, sendo 70% são crianças ou adolescentes. Mais de 92% dos agressores são homens. Pais, padrastos, amigos e conhecidos representam 56,3% dos criminosos.

Matéria de Marcelo Brandão, da Agência Brasil, com a colaboração de Thaís Antonio, do Radiojornalismo, publicada pelo EcoDebate, 28/03/2014

Leia o texto (SIPS): Tolerância social à violência contra as mulheres

Leia o texto (Nota Técnica): Estupro no Brasil: uma radiografia segundo os dados da Saúde (versão preliminar)


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

5 comentários em “Maioria acredita que mulher tem responsabilidade em casos de estupro, diz Ipea

  1. Esses dados só reafirmam a triste tese de que como é machista e conservador nosso povo…

  2. Não sou especialista nesse assunto, mas não concordo com a conclusão dos pesquisadores baseada nas perguntas que foram feitas. Quando você pergunta para uma pessoa se ela acredita que haveria menos estupros se as mulheres se vestissem de modo diferente, você apenas esta pedindo para que a pessoa opine sobre um fato baseado no que ele observa. Se a pessoa responder positivamente isso de modo algum mostra que ela é machista e está “culpando a mulher”. é como você perguntar: “Você acha que seria menos assaltado se saísse de casa à luz do dia?” A resposta provavelmente será sim, mas isso não faz com que a pessoa seja responsável por ter sido assaltada ao sair a noite (para trabalhar, por exemplo), a culpa é do assaltante, obviamente. Assaltantes não tem o direito de assaltar quem sai a noite, homens não tem direito de estuprar mulheres com qualquer roupa.

  3. É da natureza intrínseca da mulher procurar se vestir de forma atraente. Não podemos culpá-las pela provocação natural que está intrínseca em sua natureza feminina em relação ao homem. Ocorre que não podemos usar desculpas e subterfúgios estatisticos para querer encobrir o descontrole dos machos que não aguentam ver uma bela mulher sensual. Estamos falando de homens, humanóides ou de bestas descontroladas??? Até porque todos os animais têm mais controle sexual que muitos animalóides que andam pela Avenida Paulista e outras mais!!!!

  4. Assunto engraçado, senão importante. Veja-se que a conquista, a prostituição é debitada, somente, ao HOMEM.
    QUANTAS MULHERES NEGAM A IDADE, ALICIAM, MENTEM, INVESTEM SEM MEDIDA, SE ENTREGAM, AFRONTAM….e o homem paga.

  5. “Água de morro abaixo; fogo de morro acima; e mulher quando quer dar, ninguém segura” Juca Chaves (salvo engano).
    Mas é imprescindível que ela “queira dar”. Se algum homem não tem condição de conquistá-la, problema dele. Se cometer estupro deve ser severamente punido.
    A sedução é a arma que todas as mulheres utilizam para conquistar parceiros.
    Essa pesquisa é tendenciosa, pois tenta justificar um ato criminoso.

Comentários encerrados.

Top