Mário Montovani, da SOS Mata Atlântica: Brasil utiliza ‘modelo suicida de agricultura’

 

desmatamento

 

O novo Código Florestal Brasileiro entrou em vigor há um ano, mas vários pontos ainda geram polêmica e não foram implementados. O diretor de Política Pública da Fundação SOS Mata Atlântica, Mário Montovani, explicou em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional de Brasília, que diversas entidades da sociedade civil organizam uma campanha para estimular a população a cobrar o cumprimento da lei. Segundo ele, o país vive hoje como na época das capitanias hereditárias, quando as terras eram concentradas nas mãos de poucos – modelo este que chama de “suicida”. Montovani critica ainda a atuação do ministro do Esporte Aldo Rebelo, então relator do projeto de criação no novo código, por atender somente os interesses da bancada ruralista no Congresso Nacional.

Apresentação Valter Lima, da Radioagência Nacional / EBC

 

EcoDebate, 21/05/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

3 comentários em “Mário Montovani, da SOS Mata Atlântica: Brasil utiliza ‘modelo suicida de agricultura’

  1. Belas colocações, mas alem de suicida, é também assassino, pois quantos já não foram mortos quando se colocaram corajosamente à frente dessa máquina truculenta e consumidora de recursos naturais e recursos públicos, que é o agronegócio e seus agentes.

Comentários encerrados.

Top