SBPC e ABC enviam carta aos congressistas em defesa dos vetos ao novo Código Florestal

 

desmatamento

 

No documento, as instituições científicas pedem a deputados e senadores que mantenham os vetos presidenciais ao novo Código Florestal

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) encaminharam carta aos congressistas manifestando a preocupação com as notícias sobre a intenção de um grupo de parlamentares de derrubar os vetos da presidente Dilma Rousseff ao novo Código Florestal.

A seguir, transcrevemos a íntegra do documento:

Excelentíssimos Senhores

Senadores e Deputados Federais

Congresso Nacional

Prezados Senhores,

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Academia Brasileira de Ciência (ABC) veem com preocupação as notícias sobre a intenção de um grupo de parlamentares de derrubar os vetos da presidenta Dilma Rousseff ao novo Código Florestal (Lei 12.651/2012 e Lei 12.727/2012), aprovado pelos parlamentares no ano passado.

Os vetos da presidenta atenderam, em parte, as reivindicações e contribuições da comunidade científica, entre as quais a garantia de inclusão social no campo, a correção da definição de pousio, o reconhecimento de que as várzeas, salgados e apicuns são áreas de preservação permanente, o impedimento do uso isolado de árvores frutíferas na recomposição de áreas de preservação permanente e o estabelecimento de regras diferenciadas para a recomposição das margens de rios, de acordo com o tamanho da propriedade.

A SBPC e a ABC entendem que, na questão ambiental, o Brasil deve partir de premissas básicas que o próprio país aprovou em convenções internacionais, como por exemplo, a Convenção de Ramsar, a Convenção da Biodiversidade Biológica, a Rio +20 e a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. Lembramos que nesta última, sob coordenação do Brasil, os países aprovaram o documento “O Futuro que Queremos”.

O texto ressalta o compromisso com um futuro sustentável para o planeta de modo que haja a integração equilibrada das dimensões social, econômica e ambiental. Além disto, enfatiza os benefícios sociais, econômicos e ambientais que as florestas, seus produtos e serviços, podem proporcionar para as pessoas e para as economias. Para que isto ocorra, os países concordaram em realizar esforços para o manejo sustentável das florestas, a recomposição, a restauração e o florestamento, para aumentar as reservas florestais de carbono.

Por isso, a SBPC e a ABC pedem que os senhores senadores e deputados mantenham os vetos presidenciais ao novo Código Florestal e o mantenham como está, pois foi o melhor que se conseguiu diante das circunstâncias históricas em que se deu sua discussão e elaboração.

Na certeza da atenção de Vossas Excelências ao nosso pleito, apresentamos respeitosas saudações.

Atenciosamente,

Helena B. Nadder
Presidente da SBPC

Jacob Palis
Presidente da ABC

Carta socializada no Jornal da Ciência / SBPC, JC e-mail 4681 e publicada pelo EcoDebate, 12/03/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

2 comentários em “SBPC e ABC enviam carta aos congressistas em defesa dos vetos ao novo Código Florestal

  1. não concordo com “foi o melhor que se conseguiu”, entendo que é o menos ruim. Bom seria se fosse mantido o Código Florestal anterior, elaborado pelo Dr.Alceo Magnanini que para elaborar ficou aproximadamente dois anos e agora em um dia no plenário mudaaram para pior.

  2. Prezados Senhoresl

    Sobre a complexidade do assunto o raciocinio lógico deve prevaler , em primeiro lugar na base dessa premissa de que a humanidade dependerá sempre da floresta ,do ecossistema, dos rios , da biodiversidade ,
    do conceito consciente do progresso da humanidade com uma qualidade de id mais satisfatório , feliz , para preservar a agua , a qualidade do alimento, a fome,a preservação das espécies, ouvindo sempre todos os seguimentos da sociedade , sendo assim que é de grande importancia mais não fator determinante que
    a ciência e a política do governo sejam representantes dessa causa tão importante que o resultado ficou aquem de todos os princípios que norteiam o novo século.
    o com o apoio do governo(poítica)

Comentários encerrados.

Top