Ibama apreende balsas e desmonta esquema de extração de madeira em área de preservação de Anapu, no Pará

 

O Ibama apreendeu seis balsas carregadas com dois mil m³ de toras (o equivalente a 80 caminhões cheios), quatro rebocadores e dois tratores com pás-carregadeiras, esta semana, durante a Operação Onda Verde, em Anapu, no oeste do Pará. Avaliados em cerca de R$ 10 milhões, o maquinário e as embarcações faziam parte de um esquema armado para explorar madeira nas florestas de preservação permanente nas margens do rio Pacajá e esquentar o produto com documentos de um plano de manejo em Baião.

 

O empreendimento, segundo o Ibama, emitiu Guias Florestais de venda para mais de 11 mil m³ de madeira amazônica. O instituto já bloqueou o empreendimento no Sisflora, o sistema eletrônico estadual que controla a compra e venda de produtos florestais no Pará, impedindo seu acesso ao mercado. Os donos das balsas apreendidas foram autuados em cerca de R$ 600 mil. As autuações para o plano de manejo podem chegar a R$1,5 milhão, dependendo da análise final do projeto, incluindo entre os autuados o engenheiro florestal encarregado pelo empreendimento. Todos os envolvidos ainda responderão civil e criminalmente pelos danos causados ao meio ambiente.

Plano falso

As balsas foram flagradas pelo Ibama quando subiam o rio Pacajá e seus afluentes, Mandaguari e Aruanã, na altura de Portel. Apenas duas embarcações estavam com as Guias Florestais da carga, emitidas pelo plano de manejo, localizado a 210 km do local da apreensão.

A coordenadora da Onda Verde em Anapu, a analista ambiental Silvana Cardins, suspeitou das guias e confirmou a fraude ao vistoriar o empreendimento. “O plano funcionava numa fazenda e estava abandonado, com os ramais de arrasto já fechados pela vegetação e os pátios de estocagem vazios. A floresta já não era explorada há pelo menos um ano. A madeira, portanto, não saiu de lá, mas de extrações ilegais ao longo do trajeto da balsa pelo rio”, diz ela.

Onda contra desmates

A Operação Onda Verde atua em regiões líderes nos índices de desmatamento ilegal na Amazônia Legal. No Pará, três helicópteros e cerca de 100 homens combatem a destruição ilegal da floresta amazônica em frentes montadas em Uruará, Anapu e Novo Progresso, no oeste do estado. Pela primeira vez, uma operação do Ibama foi idealizada para permanecer todo o ano em campo na Amazônia, nos períodos das chuvas e da seca. Participam das ações o Batalhão de Polícia Ambiental do Pará, o Ministério do Trabalho e Emprego e a Força Nacional. A Onda Verde acontece também no Mato Grosso, Amazonas e em Rondônia.

Nelson Feitosa
Ascom Ibama/PA

EcoDebate, 05/03/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top