Projeto de Lei proíbe agrotóxicos com suspeita de causarem danos à saúde e ao meio ambiente

 

agrotóxicos

 

 

Bernardo Hélio
Agrotóxicos
Projeto proíbe administração de qualquer substância do grupo dos organoclorados, entre outras.

A Câmara avalia proposta que proíbe a utilização e o estoque de uma série de agrotóxicos com suspeita de causarem danos à saúde e ao meio ambiente. A medida está prevista no Projeto de Lei 4412/12, do deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Pela proposta, ficam banidos do País os produtos com os seguintes ingredientes ativos: abamectina, acefato, benomil, carbofurano, cihexatina, endossulfam, forato, fosmete, heptacloro, lactofem, lindano, metamidofós, monocrotofós, paraquate, parationa metílica, pentaclorofenol, tiram, triclorfom e qualquer substância do grupo químico dos organoclorados.

Alguns desses agrotóxicos já foram proibidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Outros ainda estão no mercado, mas contam com restrições de uso, ou estão em fase de avaliação. Segundo Teixeira, no entanto, “há evidências de que os produtos em fase de análise são altamente danosos à saúde humana”.

Arquivo/ Renato Araújo
Paulo Teixeira
Teixeira: há evidências de que alguns dos produtos do mercado são altamente danosos à saúde.

Pela proposta, os produtos com glifosato como ingrediente ativo deverão ser reavaliados em até 180 dias após a publicação da nova lei. Até a análise dos possíveis danos causados pelo princípio, esses produtos serão classificados como extremamente tóxicos ou altamente perigosos, com consequentes restrições de uso.

Estoques
De acordo com o projeto, as pessoas que tiverem estoque desses produtos na data da publicação da nova lei deverão devolvê-lo aos fabricantes ou aos importadores, que serão responsáveis pelo seu descarte correto. Caso essas empresas não existam mais, o órgão de registro dos agrotóxicos deverá indicar a destinação necessária para cada produto.

Tramitação
O projeto foi apensado ao PL 713 que tramita na Câmara desde 1999. Agora, falta apenas a votação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). Nesta comissão, onde a proposta original já tem parecer favorável do relator Pedro Uczai (PT-SC), pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa da Emenda da Comissão de Seguridade Social e Família, do PL 1388/99 e do PL 7564/06, com substitutivo, que tramitam apensados.

Reportagem – Carolina Pompeu
Edição – Mariana Monteiro

Matéria da Agência Câmara de Notícias, publicada pelo EcoDebate, 04/01/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

2 comentários em “Projeto de Lei proíbe agrotóxicos com suspeita de causarem danos à saúde e ao meio ambiente

  1. Até que enfim um cara de CORAGEM nesse país!!!!! Conte comigo nessa empreitada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! CHEGA DE VENENO EM NOSSOS PRATOS! CHEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEGA!

  2. Até que enfim alguns dos políticos estão levando a sério a situação de intoxicações e contaminações provocadas pelos “defensivos agrpicolas” quenão são outra coisa que autênticos venenos. Na listagem dos produtos a serem banidos falta porém o herbicida 2,4-D que está na base de muitos dos produtos elencados. É bom lembrar que o 2,4-D ( produzido ainda no Brasil pela NUFARM do BRASIL) foi um dos componentes do veneno “Agente Laranja” utilizado pelos militares dos Estados Unidos na guerra química do Vietnam cujos efeitos sobre saude das pessoas e meio-ambiente continuam até hoje. Padre Angelo Pansa-Delegado ICEF (International Court of the EDnvironment Foundation)

Comentários encerrados.

Top