Bisfenol-A (BPA): Catar proíbe embalagens de plástico em restaurantes e padarias

País é o primeiro da região a proibir o uso de plásticos para servir alimentos quentes e medida se deve aos perigos que químicos como o bisfenol A representam para a saúde humana

O Catar é o mais novo ator geográfico a iniciar seu combate contra os efeitos do bisfenol A e outras substâncias químicas encontradas em embalagens de plástico. O país árabe é o primeiro do Oriente Médio a proibir o uso de plásticos para servir alimentos quentes em restaurantes e padarias. A medida foi anunciada na última semana de julho e segundo o Comitê Nacional de Controle de Alimentos local, os estabelecimentos têm três meses para se adaptarem à norma e eliminarem o uso de sacolas, recipientes e utensílios de plástico.

De acordo com o médico Mohammed Al Thani, diretor do Departamento de Saúde Pública e Presidente do Comitê Nacional de Controle de Alimentos, a exigência partiu de resultados de uma pesquisa que demonstram dos perigos que as embalagens de plástico representam.“A decisão é fruto da conscientização que temos para proteger as pessoas dos riscos à saúde causados por embalagens utilizadas para armazenar alimentos e bebidas quentes. Os novos padrões são resultado de uma profunda pesquisa feita sobre o assunto e as alternativas sugeridas não causarão um impacto financeiro ao consumidor e aos donos de estabelecimentos”, disse.

Para o chefe do Departamento de Laboratórios e Padrões do Ministério do Meio Ambiente, Dr. Mohammed Bin Saif Al Kuwari, “é importante que as pessoas estejam conscientes dos perigos relacionados à saúde associados com as embalagens. Os materiais alternativos são melhores para o meio ambiente e para a saúde. Além disso, podem ser reciclados. No futuro, latas e alumínio terão também seus impactos analisados”.

Os representantes do governo destacaram que plásticos e materiais similares usados em embalagens alimentares podem causar danos à saúde. Estudos revelam que o aquecimento do plástico leva ao desprendimento de químicos que contaminam os alimentos e as bebidas. Um desses químicos é o bisfenol A. Segundo pesquisas, esse químico pode provocar puberdade precoce, câncer, alterações no sistema reprodutivo e no desenvolvimento hormonal, infertilidade, aborto e obesidade.

Por conta disso, já foi proibido na União Europeia, no Canadá, na China, na Malásia e na Costa Rica. Onze estados americanos também já vetaram o BPA em mamadeiras e copos infantis.

Fonte: The Peninsula – 28/07/2011

Por Fabiana Dupont e Fernanda Medeiros, do site O Tao do Consumo.

EcoDebate, 12/08/2011

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Alexa

Top